Seja você a pessoa certa

por Gustavo Gitti 1 outubro 2008 92 comentários

Entre dois possíveis parceiros, não escolha o que tem mais a lhe proporcionar, e sim aquele que mais pode se beneficiar com o que você tem a oferecer.

Casamento

“O sucesso do casamento é muito mais do que encontrar a pessoa certa; é uma questão de ser a pessoa certa.” –B. R. Bricker

O elemento mais comum no imaginário amoroso das pessoas do séc. XXI é, talvez, o da “pessoa certa” ou “the one”. Estou cansado de ouvir frases assim: “Ainda não encontrei a pessoa certa” ou “Será ele o cara certo para mim?”. A “pessoa certa” para quem, para o quê? Para o grande “eu”, foco de nossas atenções. Para a importantíssima “minha felicidade”, claro.

A pessoa certa é aquela cujos atributos se acoplam perfeitamente com todos os nossos desejos, hábitos, vícios e peculiaridades. Se sou carente, quero um superprotetor traumatizado (traído da última vez que ficou ausente). Se gosto de vinho, adoraria um homem que seja quase um sommelier. Se sou fascinado por peitos, uma mulher tábua não me serviria.

Tal lógica seria perfeita em um mundo intocado pela impermanência. O problema é que nossas preferências, hábitos e desejos mudam a todo instante. Já tivemos nossas fases gastronômica, carente, acadêmica, cultural, caseira… E assim fomos trocando de parceiros. A situação a que chegamos hoje é simples de resumir: além das relações líquidas, as que tentam ser duradouras dificilmente escapam de situações de traição, adultério e muita, muita dor.

O que aconteceria se invertêssemos essa lógica? Se, em vez de procurarmos pela pessoa certa, tratássemos de ser a pessoa certa? A seguir, vou rascunhar algumas possibilidades nessa outra direção. No entanto, só saberemos se pularmos, mergulharmos e incorporarmos essa outra lógica com nossos poros, retinas, veias. Quem pular nesse abismo, depois passe aqui e nos conte como foi.

A lógica do oferecer

Uma boa metáfora para contrastar as duas abordagens: se estiver em dúvida entre duas pessoas, não escolha a mais engraçada, mas a que ri de suas piadas. Ou seja, não escolha a que tem mais a lhe proporcionar, e sim aquela que mais pode se beneficiar com o que você tem a oferecer.

Em vez de focar suas energias em encontrar alguém belo, contemple seu próprio corpo e faça surgir beleza dele. Em vez de ficar esperando por alguém inteligente, apenas distribua sua inteligência para qualquer um. Seja a pessoa certa, sem esperar resultados ou retribuições de qualquer tipo.

Se você é mulher, não busque olhares. Irradie aquilo que você não precisa de espelhos para ter a existência confirmada. Se é homem, não pense que o amor é aquilo que você recebe. Seu amor é aquilo que você oferece. Isso ninguém tira, isso você leva junto para onde for.

Estava há pouco conversando com um amigo em conflito. Ele deseja vir trabalhar em São Paulo, mas tem uma namorada há 5 anos em sua cidade. Em um dos momentos, disse: “Posso ir a São Paulo, fazer sucesso profissionalmente e nunca encontrar um amor”. Ora, o amor ele trará junto, nunca será encontrado, só direcionado para outra. Se ele cultivar esse amor, é possível que consiga reconquistar a namorada atual quando voltar à cidade natal anos depois. Se ele voltar esperando receber amor, dificilmente conseguirá conquistá-la novamente.

Reconhecendo a impermanência (sem fugir ou ignorá-la), podemos amar com liberdade. Renunciamos a realização de nossos impulsos neuróticos, largamos os ganchos e oferecemos nossas habilidades para o deleite de nosso parceiro. Na verdade, é isso que sempre desejamos, sem saber como realizar.

Após um fim de namoro dolorido, nossa felicidade não surge quando descobrimos que podemos ser amados novamente. Sentimos a vida pulsar apenas quando descobrimos que podemos amar outra pessoa. É a capacidade para o amor que nos alegra. Nossa felicidade não vem do outro tanto quanto vem de nossa própria potência inata de amar e produzir felicidade em todas as direções.

O amor livre como um antídoto ao adultério

Algumas pessoas que já me ouviram falar em “desvincular o amor do amado”, ao propor algo que às vezes chamo de amor livre, reagem com um desconforto e defendem a fidelidade monogâmica – como se “amor livre” significasse poligamia ou justificasse o adultério. Pelo contrário, uma pessoa só trai porque se sente incapaz de reconstruir o amor, curar a relação, sentir-se viva novamente diante do outro e, assim, fazê-lo renascer diferente.

Na verdade, o amor é livre de fixações, livre de personagens, livre até mesmo dos parceiros que os manifestam. Se depender dos condicionamentos que o trazem à tona, ele terminará quando o casal afundar. Mas o amor oferecido não cessa, não é mesmo? Ele é amplo, vasto, todo abrangente. O amor recebido, este sim cessa.

Qual não é nossa surpresa quando percebemos que, logo após o fim, seguimos com a potência de trazer felicidade ao outro? O amor não cessa pois ele é essa abertura ao outro, essa capacidade de oferecer, oferecer, oferecer. Se podemos sempre oferecer, é sinal que sempre temos amor, mesmo quando parece que ele nos foi arrancado de dentro do peito.

Mostro abaixo, ao mesmo tempo que deixo um desafio a homens e mulheres nesse fim de ano, como o amor livre favorece a fidelidade (não o contrário) e diminui o impulso à traição.

Recado para os homens

Faça-me um favor. Descubra logo que você pode conquistar e amar qualquer uma. Seja você rico ou pobre, feio ou bonito, você tem tudo o que é necessário para fazer qualquer mulher feliz. Basta liberar seu amor, sem fixações, hesitações ou dúvidas. Enquanto não perceber que seu amor é livre, você continuará testando-o com várias. Enquanto sentir seu amor acabar, você terá de dormir com outras garotas para resgatar sua potência vital.

Uma vez solto, canalize tudo em apenas uma mulher (a menos que você realmente consiga fazer duas felizes sem causar complicações, o que hoje duvido ser possível em nossa sociedade). Depois, tome cuidado para não confundir foco com fixação. Seu amor nunca será dela para que sempre seja dela, momento a momento, em um processo incessante de escolha e liberdade.

Assim que você vincular seu amor a ela, ele parecerá surgir de fora e você o sentirá como vindo dela para você. É nesse momento que você pára de oferecer, ou seja, pára de amar. Quando a relação acabar, você terá a certeza de que ela levou seu coração, apagou o Sol e deixou a sala vazia, sem amor algum. É esse o outro lado da “pessoa certa”.

Sugestão para as mulheres

De uma vez por todas, sinta-se inteira como sendo o amor que você busca nos olhares e espelhos do mundo. Você já é aquilo que espera ouvir de um homem. Você já está na ilha paradisíaca de seus sonhos, abraçada e acariciada com declarações de amor. No momento em que você sente que precisa de amor, a carência inunda seu corpo até o ponto em que você precisará de outro olhar para voltar a ser bela.

Para você também: seu amor nunca será dele para que seja sempre dele. Enquanto você transpirar amor por todo lado, terá o que oferecer e portanto poderá ser totalmente dele. No instante, porém, que você precisar dele para respirar, você não mais conseguirá oferecer e terá de exigir o amor dele.

Você se lembra dos momentos em que mais foi feliz e aberta? Na maioria deles, havia um outro em cena? Sem querer, vinculamos todas essas sensações a uma ou outra pessoa. Se elas deixarem de proporcionar essas sensações, você será obrigada a buscar um outro que resgate todas as alegrias e toda a beleza que você já vivenciou. Um outro homem que veja beleza em você e movimente tudo aquilo que você desconfia da existência mas não sabe bem como encontrar.

Durante essa busca por amor, você fará muitos homens sofrer. O primeiro vai olhar e revelar beleza. O segundo revelará ainda mais. O terceiro a levará para locais que os dois primeiros nunca sequer vislumbraram. O quarto finalmente a fará mulher. O quinto ensinará todos os prazeres do sexo. O sexto… Até quando? Quando chegará o “The One”? Sinta agora seu corpo, inspire sua beleza, deite-se sobre a certeza de que você já é mulher. Totalmente, inteiramente, deliciosamente mulher. Como a face feminina do amor, ofereça-se ao mundo de corpo e alma. E se ainda quiser causar dor nos homens, produza um outro tipo de dor, if you know what I mean… ;-)

É esse meu desejo para todos os casais. Homens e mulheres completos, um oferecendo ao outro aquilo que nenhum precisa, aquilo que ninguém nunca quis ou pediu (como ensina Contardo Calligaris). Amor necessário é horrível. Amor bom é igual arte: inútil, completamente descartável… e belo.

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

92 comentários »

  • Seja você a pessoa certa | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    [...] Texto de fim de ano para o portal NossaVia. Ficou como rascunho por mais de um ano aqui no Não dois, não um, hoje saiu meio vomitado. ;-) Link direto: “Seja você a pessoa certa” [...]

  • Gustavo via Rec6

    Seja você a pessoa certa…

    Entre dois possíveis parceiros, não escolha o que tem mais a lhe proporcionar, e sim aquele que mais pode se beneficiar com o que você tem a oferecer….

  • Rosemar Prota

    Muito bons seus textos Gustavo. Valeu!

  • Diego

    Ótimo texto Gustavo! Mais um daqueles que eu vou ter que imprimir e guardar na pasta N2N1, para poder ler com mais calma para absorver tudo :).

    “Sentimos a vida pulsar apenas quando descobrimos que podemos amar outra pessoa”

    Eu não teria dito melhor!

    Abração e bom fim de ano para você!

  • Max Reinert

    Rapaz!!!
    Estou tentando…juro que estou tentando…
    Mas dá uma canseira……………….

  • myla

    éhhh Gitti: e vamu um aprendendo com o outro; ser é ser-com.
    esse est coesse! ; )

  • N.

    Nossa Gustavo!!! Mais um post maravilhoso que vc nos presenteia. Sempre encontro em seus textos a indicação de novos caminhos reflexivos que me tiram de encruzilhadas. Aquela idéia que vem no dia e hora certos. Mais do que um convite pra sermos pessoas inteiras, me parece que vc nos propõe um descentramento. É só qdo estou/sou um ser “completo” que consigo me doar dessa forma livre e despretenciosa.
    Mais uma vez, adorei a leitura! E tendo ela sido feita nessa tarde de natal, teve um sabor prá lá de especial.
    Bjs,
    Rumo a 2008 em busca de me tornar a pessoa certa! rs

  • Alê

    Adorei essa inversão, esse desafio. Vou experimentar e depois te conto. Só de ler me sinto mais livre e só de pensar nessa possibilidade de partir de mim, mais amorosa.

    “oferecendo ao outro aquilo que nenhum precisa, aquilo que ninguém nunca quis ou pediu”

    Parabéns Gu

    bjs

    Alê

  • Ciro

    Boa Gu!

    Excelente texto!

    Um grande abraço!

  • Tonobohn

    Isso aí Gustavo! Excelente.

    Temos o costume de pensar no parceiro como “a outra metade” da nossa vida, da relação. Eu nunca gostei de pensar assim. Prefiro ver como dois inteiros, que podem muito bem existir e serem felizes sozinhos e estão juntos apenas parar oferecer, como você disse, aquilo que nenhum precisa, aquilo que ninguém nunca quis ou pediu.

    Grande abraço!

  • douglas

    assobios, palmas e etc…. muito bom….sem mais

  • Analú

    Gú, esse texto teu fala de tudo aquilo em que acredito:

    - quando a gente se ama, o amor do outro vem naturalmente;

    - quando a gente não tenta prender, a pessoa fica, prazerosamente;

    - quando a gente não precisa, tudo o que vem é lucro, e é muito bom!;

    - o amor muda quem ama, e não quem é amado;

    - quando a gente dá, o universo devolve.

    Mais uma vez, acertou em cheio!

    Quero aproveitar pra te agradecer por todas as boas dicas que você me deu durante o ano, principalmente sua sugestão para que eu fizesse um blog! Ele já me deu, em tão pouco tempo de trabalho, algumas alegrias inesquecíveis!
    Espero que você entre em 2008 com o mesmo enorme carisma que teve em 2007, e que seja muito feliz, profissional e pessoalmente!

    Beijão!

    Analú

  • Leila

    Olá, interessante sua proposta.
    Quando estava lendo ficou martelando na minha mente a palavra “foco”. Acredito que para ser a pessoa certa, precisamos manter o foco em nós mesmos. Sobre a Liberdade do Amor, concordo, mesmo porque esta é a Liberdade mais cara. Um forte abraço,

  • Gustavo Gitti (autor)

    Oi Leila, entendo sua posição, mas eu diria o contrário: para ser a pessoa certa o foco é no outro, nas necessidades e nas possibilidades do outro. O que faz o outro brilhar, se abrir, amar?

  • seja você a pessoa certa « the brand new days of mine

    [...] 5, janeiro 2008 no final do ano passado, um amigo meu falou que eu devia mesmo ler esse texto, por conta de algumas coisas que andavam acontecendo aqui na minha vida. na hora confesso que não [...]

  • Leila

    Oi Gustavo, mas no que as necessidades do outro me ajudaram a ser a pessoa certa? Talvez só se estas possibilidades me auxiliem a crescer junto..é isso que quer dizer?

  • Gustavo Gitti (autor)

    Leila, as necessidades e desejos do outro são os critérios que decidem se o que você tem a oferecer pode fazê-lo feliz. Veja o que eu escrevi:

    “Entre dois possíveis parceiros, não escolha o que tem mais a lhe proporcionar, e sim aquele que mais pode se beneficiar com o que você tem a oferecer.”

    Abs!

  • karen

    Q alma vc tem Gustavo!

  • Vanessa

    Oi Gustavo… amo tudo q vc escreve!! Parabéns!!
    Bjs da priminha

  • Maressa

    aaaaaaaaaaaaaaai, que textos mais perfeitos por aqui!!!

    aprendi mt coisa…e vou refletir ainda mais com as coisas que escreves…adorei, mesmo!

    bjs.. ;)

  • Raquel Camargo

    Fantástico o post. Achei que seria mais dicas de auto-ajuda, que eu tenho tanta antipatia, mas nao, me surpreendi, vc disse coisas coerentes durante todo o texto. E nao pareceu impraticável, como costuma ser as palavras sobre esse assunto!
    Muito bom, parabens

  • Izabel

    Gustavo,
    Adorei o texto, mas, é difícil observar e descobrir essas tais necessidades do outro para completá-lo, eu mesma costumo não demonstrar as minhas próprias necessidades, talvez por medo, autoproteção, sei lá, será que é por isso que não completo ninguém e não consigo deixar ninguém me completar? rsrs, tô rindo más é sério, não consigo encontrar a pessoa certa, mas vou continuar lendo o seu blog para não desanimar, pois quando leio vejo até uma luzinha no final do túnel.
    beijos

  • fabiola ribeiro

    caraca que lindo vc esta de parabéns
    amei seu lindo texto!!!!!!

  • KJ

    Li em algum lugar que ‘vc não deve esperar encontrar alguém, para depois fazer sua vida e todas as coisas que deseja. E sim, fazer tudo que deseja agora e ser o melhor e mais completo ser humano, para aí sim, encontrar a pessoa especial da sua vida’ … resumindo é mais ou menos isto q li …

    Mas este seu post … ahhh, é perfeito! =)
    bjos

  • Samantha Azevedo

    “I don’t want to be your other half I believe that 1 and 1 make 2″, Alanis explica!

  • Mari

    Eu aprendi uma coisa, ainda não consigo praticá-la, mas eu aprendi que devemos buscar alguém que nos complete, e nào alguém que vá preencher algum vazio em nós…

    Concordo com esse texto, acredito que devemos “a pessoa certa” para que venham outras pessoas e nos completem… que sejam algo “além” para nossas vidas, e não “o que estava faltando…”

    Beijos …
    Mari

  • Maria Thereza

    vim agradecer pelo texto, porque ele surgiu numa hora em que eu precisava muito. o mais engraçado é que o texto pelo visto é antigo, mas você foi postar ele aqui justo hoje.

    bom, muito obrigada!

  • Luan Madson

    Genial…,
    isso sim é enxergar além do horizonte.

  • Divergente

    Desculpa Gustavo,

    mas este texto me deixou realmente confuso…

    Eu acredito que a minha felicidade produza felicidade na pessoa que esteja comigo e vice-versa. A coisa é bidirecional na minha concepção.
    Quando eu conheço uma pessoa interessante eu procuro mostrar quem eu sou para que ela veja se eu sou a pessoa certa e ao mesmo tempo eu também a avalio.

    “Em vez de focar suas energias em encontrar alguém belo, contemple seu próprio corpo e faça surgir beleza dele.”

    Isso é auto-estima um excelente afrodizíaco…

    “Seu amor nunca será dela para que sempre seja dela”
    isso me parece viver artificialmente, muito denso assunto para uns 10 posts.

    Pouco contraditório, “seu amor nunca será dela” “Assim que você vincular o seu amor a ela” essa é a sequência ou o que devemos evitar?

    Por favor, me explique. Acho que estou a anos-luz de entender isso por sí própio…

    Forte abraço!

  • Ka

    Excelente o texto, muito profundo e verdadeiro.
    Amar assim precisa ter também coragem, deixo uma questão para o pessoal se quiser responder ou pensar…quem tem?
    Hoje vejo muitos relacionamentos que mal começam e pluft terminam, não há sequencia ou não há intenção de amor, só de curiosidade ou uma ficação básica.
    Estou meio como a Izabel…aberta para esse tipo de amor, mas ….donde esta tu amor?
    besos

  • Carolina Vianna

    Divergente, o negócio é que a gente ama porque ama, o amor não é uma conseqüencia, ele não é uma reação ao que a pessoa é. Ele é o que é, é amor, por isso está e não está vinculado.

    Ficou mais confuso?

  • Carolina Vianna

    Ka, é aí que tá, o amor vive dentro de você. Você não precisa encontrar ninguém especial pra começar a amar! Até pq ninguém é especial assim!

    Hoje acordei meio Paulo Coelho, mas tem fundamento, eu juro! hehe o/

  • Carolina Vianna

    Ninguém é especial no sentido de príncipe! ^^

  • Edu Starling

    Um dos textos mais completos e bem escritos que ja li sobre o assunto. Parabéns, Gustavo!

    Em tempo: como as pessoas complicam suas vidas, quando a felicidade está nas coisas mais simples!

  • Divergente

    Carolina, “acho que entendo o que você quis me dizer, mas existem outras coisas”… minha dúvida não é sobre o que é o amor, mas sim todos os processos envolvidos no seu desenvolvimento.

    Bjão!

  • Ana Maia

    “Você já é aquilo que espera ouvir de um homem.”

    Pela primeira vez me sinto assim.. será que permanecerá e ultrapassará até minha próxima paixão?!

    Hum… esse amor que atravessa e distribui tem que ser de pele.. algo que sai das entranhas… inconsciente.. não?! Será que se não for assim ele não fica muito mecânico?!

    Me sinto burra por oferecer tanto com tanta naturalidade.. e não consigo impedir isso pra não me sentir tão tão tão burra.
    Mas esse sentimento só vem quando realmente percebo que estou vazia.
    Abstraio. E novamente sou o quem sou… sem maldades, sendo ‘aquilo que espero ouvir de um homem’..

    Brisas e suspiros..

  • Divergente

    Ahhhhhhh, como isso é engraçado…
    Por que algumas vezes sustentamos aquela coisa “o amor me pegou” ou “fui atingido pela flexa do cúpido” essa é o tipo de visão ingênua da coisa. Não quero dizer que li isso por aqui, só queria comentar msm.
    O amor é uma criação nossa, sendo assim podemos dar a ela a roupagem que quisermos.

    Ana Maia, não entendi por que você se sente burra!!!
    Uma das coisas que eu mais admiro nas pessoas é a naturalidade, o por que você se encontar na abstração?

    Bjão

  • Fernanda

    Perfeito!

    Parabéns!

  • Rhode

    É como saber agradar sendo você mesma. E estar feliz não somente por estar com a pessoa e sim, estar feliz por fazê-la feliz. Então vira um círculo vicioso (?) de boas energias que sempre se renova… eu fico feliz por você estar feliz e você fica feliz por me fazer feliz também… e diante de personagens redondos que somos, as mudanças do tempo só tomam cores mais novas e vibrantes, e não desbotam como quando em rotinas egoístas de alguns relacionamentos que vemos hoje em dia.

  • Jazz

    @MARI

    vc ~definitivamente não é a única por aqui que conhece bem a teoria e não consegue praticar… definitivamente.

  • Ana Maia

    Divergente,

    Me sinto burra porque muitos gostam de aproveitar… aquela historinha de dar uma mão e a pessoa querer um braço.
    Tudo que eu faço é por pura doação. Faço porque quero, porque tenho vontade.. aprendi a não pedir e nem querer nada em troca.
    Então, numa suposição, eu me esforçando pra ser [ou sendo naturalmente] a pessoa certa, sem procurar no outro características da perfeição, recebe uma leva agradecimentos pelos atos doados com certo prazer, do seguinte tipo: “Cara, como vc pode ser tão linda? tipo por dentro e por fora, tá? mas depois nos falamos, tenho que sair!” ou “Inteligente, linda e gostosa.. tá sozinha por quê?!”.. ou ainda “O que faz uma mulher como vc na internet em pelo sábado!”…. stand by!
    Nâo vou pra apartamentos ver filmes.. e nem aceito convites pra ir ao cinema. Eu só quero rir de uma piada idiota!
    Só posso me sentir tão burra de estar tão pronta..
    Ao mesmo tempo me sinto a pessoa mais capaz em resolver problemas alheios! Modéstia a parte, sou boa nisso! rs..

    Abstraio pra não viver numa ‘escravidão’ de sentimentos não tão bons!
    Prefiro continuar nessa maré de gostosa, inteligente, linda, que ainda sabe resolver problemas alheios, porque meu ego invadiu o espaço do meu id, e está sorrindo!

    ….Porque hoje, eu seduzo uma árvore!

  • Mariucha

    Ótimo texto! Você faz os relacionamentos parecerem tão fáceis e bonitos. Sempre que leio teus posts é como se eu sentisse um sopro de novas inspirações, fico renovada… E o melhor, começo a acreditar que temos a chave para mudar tudo, não apenas o relacionamento, mas a própria vida. E temos, não é verdade?
    Aguardo o livro…
    Abraços

  • Ray

    Ana Maia,

    Adorei teu comentário:”Só posso me sentir tão burra de estar tão pronta.”
    Hahahahhahahahaha

    Tenho algo assim tb dentro de mim.

    “….Porque hoje, eu seduzo uma árvore!”

    Muito engraçado, amiga!
    O importante é não perder o bom humor.
    Beijão, querida!

  • Edu Starling

    Ana Maia,

    Gostei muito de tudo que vc escreveu! É um ótimo ‘complemento’ ao post do Gustavo. E o estilo lembra uma xará sua que conheci que tinha uma cabeça acima da média (vai ver é influencia do nome :D)

  • Divergente

    Ana Maia,

    selecionei esta prá você… (baseada em fatos reais)

    Conversa de casados:
    * Querido, o que você prefere? Uma mulher bonita ou uma mulher
    inteligente?
    * Nem uma, nem outra. Você sabe que eu só gosto de você.

    divirta-se!

  • Eterna Aprendiz

    Olá amigos,

    Forte abraço para todos! Aproveitando as palavras do Divergente: “O amor é uma criação nossa, sendo assim podemos dar a ela a roupagem que quisermos.”
    Gostaria de oferecer-lhes uma visão de como conduzir a vida (relacionamentos, profissão, artes, hobby… a vida mesmo) de forma amorosa que eu acho MARAVILHOSA:

    “Se alguém renuncia ao amor e à coragem,
    renuncia à prudência e à reserva de força,
    renuncia a seguir depois e corre à frente,
    Esta perdido!

    Porque o amor é vitorioso no ataque
    e invulnerável na defesa,
    O céu arma com amor
    aqueles que não quer ver destruídos.”

  • Ka

    Carol Viana….sim querida concordo contigo sem utopias, príncipes não existem.
    Mas amor é troca. É a sua expressão, o seu melhor para o outro reconhecendo que ele é humano com qualidades e defeitos.
    Mas hoje o que percebo, ouço, observo é que as pessoas de uma forma geral querem amar mas também não deixam isso acontecer. Por isso comentei da questão da falta de sequência, da rapidez de começar e acabar. Tenho contato com muitas pessoas ( inclusive da dança que nosso amigo Gitti comenta em outro post) e o que vejo em 99% é um eterno troca troca, amor mesmo raro, acho até que existe pessoas que quando percebem que o relacionamento encorpa…pula fora, sinceramente não sei se é consequência da pós modernidade.
    Eu acredito no amor “ainda”.
    bjka e foi otimo trocar figurinhas contigo

  • Ana Maia

    Ray… obrigada! Dificilmente eu perco o bom humor!! rs..

    Edu Starling.. aposto que essa é uma história muito interessante!

    Divergente.. rs.. eu jamais faria essa pergunta! Mas gosto desse ‘cara’.. ;)

    beijos..

  • Ana Maia

    E sabe.. agora pouco pensando em tudo isso, lembre de Celine e Jesse em “Antes do Por-do-Sol”. Já assistiram esse filme? Eu não me canso.
    Tem um cena que ela surta dentro do carro, e diz que seus relacionamentos amorosos são desastrosos, que prefere ficar sozinha, e que alguns deles voltam [casados] pra dizer o quanto ela foi importante por ensinar o que é o amor e a amar e respeitar as mulheres.

    Ela não fala, mas tenho quase certeza que se sentiu burra…. por ter podido ao menos te-los considerado a pessoa certa…

    Pra quem quiser: http://www.youtube.com/watch?v=9jxtiRjNc1o

    ……….a espera do ‘Jesse’.. beijos.

  • Daniel

    @Ana Maia,

    Continue sendo apaixonante assim!

  • Sharziiita

    simplesmente de maisss… pq nao encontrei esse site antes?!

  • Andrea

    Sim, a lucidez ainda existe. E está na internet! Isso é sensacional. rss
    Estava fazendo uma pesquisa sobre meditação e encontrei sua página. Curiosamente, estava lendo os comentários sobre a traição em uma das colunas do site papo de homem e escrevi algo que vai de encontro ao trecho “amor livre como antídoto…”
    Minha filosofia é aquela do cotidiano, desenhada por tropeços e tombos, dores e amores. Nada certo, tudo sendo experimentado. Por isso, ainda mais divertido encontrar quem compartilhe das mesmas lentes para observar nosso palco diário. Me sinto menos alienígena. Obrigada e, por favor, não pare.

    Resposta sobre traição no site papo de homem:
    “Acho essa conversa toda muito louca. A traição é produto dessa loucura costurada na maneira que decidimos levar a vida.

    Acredito ser possível permanecer com a mesma pessoa durante anos – desde que essa relação tenha troca e produza algo útil, diferente de mais seres humanos no mundo – mas, vamos encarar os fatos: a merda toda é fazer isso sem saber qual é a motivação.

    Ser fiel porque aos olhos sociais externos e internos – aqueles enraigados dentro de ti, que talvez vc nem saiba existir – isso está culturalmente registrado favorece a traição e, pior, a culpa depois da ação.

    Nós somos estúpidos, é incrível.
    Vivenciamos relacionamentos estranhos, onde olhamos mas não enxergamos ao outro pq não somos capazes de ter uma visão clara sobre nós mesmos. Aí vc acredita que a fidelidade é a prova de que vc é uma ótima pessoa, insubstituivel, e precisa que o outro alimente tudo o que VC precisa nutrir. Impossível não rir da nossa idiotice. Humano, demasiado humano…

    Por isso, até vc decidir ser fiel a si mesmo, aproveite para entender e conhecer o que é um relacionamento aberto.

    Mas, por favor, aquele decente, do tipo: Sexo é encontro. Se vou fazer com um ou com dez, que exista pelos menos empatia. Assim, se o telefone não tocar no dia seguinte ninguém vai achar o fim do mundo – em especial nós mulheres, cuja dificuldade pra fazer sexo sem compromisso chega a ser bizarra.

    Isso evita comportamentos alienígenas – que nós nos acostumamos – do tipo: iniciar uma relação onde um monitora a agenda, celular ou vida do outro, além de precisar dizer onde está e precisar saber onde o outro está.

    Tudo isso, sem permitir que o sexo vire alimento para alguma insatisfação mascarada. Essa é a arte por trás do relacionamento aberto. A idéia é entender que não és propiedade de ninguém, que a vida pode ser uma delícia mesmo sem um companheiro e que a chegada de alguém só acrescenta.

    Seria bom estar com alguém e entender que esse alguém pode estar com quem ele bem entender. Se não vai fazer isso, a motivação é uma só: ele é fiel às proprias escolhas. Todo mundo sobreviveria e os psiquiatras estariam ferrados. Mas, o simples iria imperar.”

  • Talitha

    Mto bom para refletirmos…nao somente refletirmos, mas sim por em prática!!!! rsss

  • Gustavo Gitti (autor)

    Oi Divergente,

    >>“Seu amor nunca será dela para que sempre seja dela” – isso me parece viver artificialmente, muito denso assunto para uns 10 posts.

    Pouco contraditório, “seu amor nunca será dela” “Assim que você vincular o seu amor a ela” essa é a sequência ou o que devemos evitar?

    Por favor, me explique. Acho que estou a anos-luz de entender isso por sí própio… <<

    Sim, pois no momento em que você se fixa nela (se seu amor for só dela), a conexão vira apego e você passa a exigir algo dela em vez de apenas oferecer. Se seu amor não estiver fixado, aí poderá ser totalmente amor pra ela.

    Isso acontece também quando o cara, depois de anos juntos, se acomoda e abandona sua capacidade de seduzir QUALQUER mulher. O que acontece? Ele deixa de seduzir a SUA mulher.

    É irônico, mas muitas vezes o cara acaba tendo de seduzir outras para redescobrir a sua capacidade de seduzir a mulher que está ao seu lado. Enfim, se sempre mantivermos um coração amplo, poderemos amar quem está a nossa frente. Se só focarmos em quem está à nossa frente, não conseguiremos amar.

    Abração!!!

  • Ana Carolina

    “Enfim, se sempre mantivermos um coração amplo, poderemos amar quem está a nossa frente. Se só focarmos em quem está à nossa frente, não conseguiremos amar.”

    É, e então ficamos naquela “dúvida”!
    Acabei de descobrir que foco, e me distancio cada vez mais!
    Mas ainda duvido. =/

  • Vanessa

    Olá…/
    Muito bom este texto…deu para refletir bastante em situações vivenciadas atualmente!!!
    :-)

  • Samantha

    Mais um texto SENSACIONAL!!!! É isso aí,o que nós somos e temos levamos a qualquer lugar, enquanto que se dependermos do amor do outro teremos que arrastar a pessoa grudada em nós vida afora,o que, obviamente,é impossível….

  • Josy

    Este ultimo comentario do Gustavo me lembra o filme “Dança comigo?” com Richard Gere…

    Ele se interessa por outra mulher e reaprende a seduzir para tentar conquistá-la, é qdo ele redescobre o prazer de seduzir a própria esposa…

    … dançando. Uma das melhores artes para sedução.
    E eu digo dançar mesmo, e não fazer movimentos epiléticos e pornográficos sem sentindo.

    Dançar… dançar de verdade é expressar sutilmente com o corpo o que os seus olhos já dizem.

    Primeiro comentário que deixo.
    Há dois dias devorando seu blog.

    Vc, Gustavo, é a esperança de ainda haver Homens na Terra. Obrigada.

  • simone sales

    O que eu entendi é algo que estou passando estou carente tendo um homem dentro de casa depois da primeira e ultima separação por ciume doentio meu,resolvemos voltar depois de 20 dias,ele disse que me ama quer viver comigo,mais ele não tem o mesmo carinho e dedicação que antes,é raro dizer que me ama e fico esperando carinho dele e demosntração de amor,eu entendi desse texto que eu tenho que amar e não me importar com o que ele diz sentir e nem esperar que ele me mostre o que sente,pois ele não diz…Mais isso me machuca se alguem puder me ajudar,antes da briga ele me dizia o que sentia,agora eu digo e não recebo de volta,por isso ao invéz de esperar acho que devo esquecer e me amar e esperar que ele sinta falta…To chorando não sei o que fazerrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!

  • lorena a.

    Não é a primeira vez que leio este post. Apesar de amar todos o que você escreve Gustavo, esse pra mim é especial, pois me transmite uma imensa claridade a respeito do que se diz ser amor. Posso sentir-me exatamente a pessoa certa, mesmo não estando num relacionamento propriamente dito. Depois que entendi, assimilei e realmente vivi o amor de verdade, aquele proveniente do exímio desapego, percebi que Niezstche tinha razão quando disse que amamos o ato de amar e não necessariamente o ser amado. O que percebo é que sim, já vivi muito dessas realções interdependentes de doação de amor do outro, onde quando que você deseja não acontece, você se frustra e a cada vez que isso vêm vamos deixando uma parte de nós mesmo ir embora junto com tudo isso.
    Hoje, caminho em direção a desfazer todas as minhas convenções em relação a relacionamento homem mulher. Primeiro por saber da proximidade e os abismos que existem esses dois mundos, e ir muito além disso. Adoro ser mulher, e por isso admiro os homens. não desejo ser como eles, pois busco a completude, aquilo que posso extrair de um relacionamento a dois. Não somente as alegrias, mas toda e qualquer vacuidade dentro dessa infinita impermanência chamada de nós…

    beijões!

  • Rândyna Paula

    É, aprendi que temos que ser a pessoa certa sim e encontrei um homem que orava pra ser a pessoa certa pra sua futra namorada… rs Fantástico o poder da oração, né?! E não é que ele é o certo… Deu certinho!

  • Bio

    Gustavo,na sua opinão é possivel ser a pessoa certa, quando um abismo te separa do outro.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Bio, o abismo é construído por ambos e não é algo definido, é algo que é sustentado ativamente a cada momento.

    É difícil inverter isso numa relação viciada, cheia de condicionamentos, mas comece observando como você constrói o abismo e como restringe as possibilidades de liberdade e mudança da sua parceira.

    Imagine outras ações vindo dela, imagine outros futuros e comece a perceber que ela é essa liberdade, que ela pode a qualquer momento pular o abismo, basta que você pule também e que dê espaço, que espere isso dela em vez de pensar “Ah, não, ela nunca faria isso”.

    Um outro jeito de pensar é: se um cara Don Juan chegar perto dela e chamá-la para um tango, ela vai se soltar toda pois não tem relação viciada com o cara. Então a saída é simples: SEJA ESSE CARA.

    Abração!

  • Mari

    Lendo esse texto, lembrei do filme Sob o Sol de Toscana. Mas não das imagens, mas do que senti quando terminei de assisti-lo. Lembro do quanto me senti lúcida e de ter conseguido fazer ligações do que eu sentia e do que eu pensava. Demorei pra entender e aceitar que eu já era “aquilo que espera ouvir de um homem”.
    Lembrei de bem pouco tempo atrás do que um cara me falou na segunda vez que ficamos juntos. Ele falou: “eu tenho medo de você, parece que você se apega muito rápido”. Eu não entendi na hora, afinal ele poderia ir embora a qualquer momento que a minha vida continuaria seguindo, sem dores, sem rancores. Ainda éramos estranhos um ao outro. Eu só tinha sido com ele quem eu sou, inteira do lado de alguém, oferecido o melhor de mim. Não cobrei, não fiz planos nem juras de amor eterno. E ele me falando que tinha medo do meu amor.
    Entendi depois que ele entendeu todo o meu amor como “amor por ele”. E que, no fundo, eu não servia pra ele. Ele não conseguiria nunca aceitar tudo aquilo que me era natural. Não chegava natural pra ele…
    As vezes dói sentir que as pessoas negam aquilo que oferecemos de graça. Dói, mas passa.

  • RICARDO CEZAR

    Na minha vida a grande questão do amor sempre foi a sua revelação. Medos, receios, procuras de perfeição em mim, pirações, que na maioria das vezes provoca(va) minha desistência. Sempre que me encontro na condição de apaixonado me vejo nos poemas Presságio, Intervalo e em “Basta pensar em sentir…” de Fernando Pessoa.

    Ou, como naquela música de Lulu Santos:
    “Eu gosto tanto de você / Que até prefiro esconder /Deixo assim ficar / Subentendido / Como uma idéia que existe na cabeça /E não tem a menor obrigação de acontecer…” É bonito, mas é péssimo!

    O texto me leva refletir que esta revelação tem que ser naturalmente demonstrada, sem exitações, apreensões, regras, imposições, auto cobranças…Vou tentar.

    Sds.

  • lilica

    Gostaria de saber porque eu nunca sou a pessoa certa?
    ja fui trocada 3 vezes
    porque sempre a outra é a certa?

  • Vald

    Vc é um Gênio!!!!

    Grande futuro

  • Isa

    Ana Maia…
    Sem nem te conhecer e so de ler seus comentarios ja te adorei.!
    Vc parece ser uma pessoa muito interessante, inteligente e com uma auto estima contagiadora.!
    É bom ter perto da gnt pessoas assim.!
    Em certtos momentos de seus comentarios me identifico muito com vc.!
    “Me acho burra por estar pronta demais.!”

    Josy
    Concordo plenamente com vc.!
    A danca é tudo.!
    “Dançar… dançar de verdade é expressar sutilmente com o corpo o que os seus olhos já dizem.”
    E poucas pessoaas sabem o qe é dancar de verdade.!

    Gustavo.
    Amei seu texto, muito inteligente e realista.!
    O mundo precisa de mais pessoas (homens) com essa cabeca.!
    Vendo isso da pra ter mais esperanca.!
    Adoraria ter o prazer de conhecer pessoalmente pessoas tao inteligentes assim.!
    Continue sempre levando esse seu(sabio) conhecimento aos outros, isso ajuda demais.!

  • Ana Maia

    Isa..

    Querendo conversar mais é fácil! :]
    anapmaia@gmail.com

    Será um prazer!

    Até mais..

  • Luiza

    Maravilhoso! Nem tem o que comentar do texto. Ah, se todos pensassem assim…

  • Mica

    Ninguém nasce sabendo que é a “pessoa certa” pra alguém. Todos nós vivemos parte da nossa vida, uns mais, outros menos, errando, corrigindo, aprendendo, revendo conceitos, se policiando para não cometer os mesmos erros, não contar as mesmas piadas, não comer as mesmas comidas, não vestir as mesmas roupas, não sermos mais nós mesmos por medo de não perceber que agora sim, estamos diante da “pessoa certa”.
    Isso é inevitável!! É aprendizado… é vida, é experiência… É o que nos torna melhores… Mas a grande sacada é conseguir ENXERGAR que toda essa evolução só é benéfica se nós mesmos pudermos aproveitar isso…
    De que adianta se passar por extrovertida, se gagueja toda vez que voltam olhares pra você… ou se deixar conduzir ou receber ordens, se gosta mesmo de tomar suas próprias decisões… só para agradar uma pessoa que você acha que é o seu ideal…
    Ninguém se mantem lúcido muito tempo numa situação a qual não pertence ou não está preparado… e daí surgem os desentendimentos, as cobranças e o individualismo.
    Você começa a perder o encanto, as qualidades que tanto admiram e vive uma fantasia imposta por outra pessoa, que um dia também vai perceber que não foi isso que a atraiu no começo… A teoria de que opostos se atraem, só vale para a física…
    Não sou dessas que pregam frases como “eu nunca vou mudar por ninguém” ou “eu sou assim e não vou mudar”… não, não é isso…
    Apenas vejo que as mudanças devem ocorrer em nosso beneficio… todos temos defeitos, mas que podemos tentar suavizar para melhorar nossos relacionamentos… É questão de dar e receber? Sim, mas em quantidade suficiente para que você não se esgote e que o outro queira ou consiga absorver…
    Temos nossos gostos e preferências, sonhos e desejos, e obviamente sempre vamos procurar por aquilo que nos atrairá mais no outro. Mas temos de ter consciência de que alterando nossa individualidade, nossa essência, conseqüentemente estaremos alteramos o resultado de nossos esforços, pois viveremos num mundo que não é o nosso…
    O importante é atrair e compartilhar mundos parecidos, em que você não precise ser diferente do que é, mas que seja suficientemente especial para que outra pessoa queira dividir isso com você…

  • Leandro Lima

    Belos comentários, o da Ana Maia me chamou atenção:
    “tá sozinha por quê?!”.. ou ainda “O que faz uma mulher como vc na internet em pelo sábado!”
    Já escutei muito isso, pessoas que não acreditam na beleza de um sábado em casa conversando pela net, achando graças de simples comentários ou de simples conversas em bate-papo (sim, entro em bate papo para observar as pessoas).
    Gosto de ouvir as pessoas, seja homem, mulheres, gays ou simpatizantes, converso com todos, sem preconceitos, sem buscar um algo a mais, somente pelo simples fato de ouvir, parece que mundo carece disso, todos pedem algo em troca, seja um amor, dinheiro, sexo.

    Bem, espero passar meus sábados dormindo agora, dormir é muito bom afinal =]

  • Robson

    Perdoem os erros de português
    Sabe aquela criança que tem aquela bonequinha velha , suja e fedidinha e que seus pais já ofereceram todos os brinquedos pra ela em troca pois a boneca e suja e não há sabão em pó que de jeito nela , é feia que não tem roupa que a faça ficar bonita e é velha que está quase se desmanchando pois o que à segura são as costuras reforçadas em volta ; todos lutam para tirar a boneca da menina por que é feia , suja e fedida e tem vergonha dessa boneca na sociedade ! Danesse a sociedade , o que a menina sente pela boneca é AMOR e o amor é maior que todos os sentimentos .
    __ Se trai peço mil desculpas Amor , pois não sabia o que era o verdadeiro AMOR que sinto hoje por você !
    __ Se me traiu eu te perdôo , se serviu para você se arrepender e me AMAR ainda mais !
    Agora se gostou de trair peço a Deus que não prolongue meu sofrimento e me ensine o caminho da melhor saída !
    __ Se trais, BELEZA ! Mas quando tiveres velha e feia não me venha falar de AMOR !
    __ Com AMOR se constrói , com o PECADO se destrói ! Se não entendemos isto acabamos destruindo o que acabamos de construir !
    __ Um período eu fui teu porto seguro ! Hoje você é o meu ! Pois é nos teus braços que me sinto um VERDADEIRO Homem e realizado !
    __ Quem ama trai mas quem AMA não trai ! A diferença é saber o que é o verdadeiro aMoR !
    __ Desde o primeiro dia que te conheci você me pedia inúmeras vezes pra mim dizer que te amo ! E eu dizia …. hoje após 15 anos de muito carinho , aMoR , atenção , afeto , desprendimento , eu digo para o mundo eu não traio pois AMO minha esposa !
    __ A diferença : quem trai não AMA , ainda !

    TUDO QUE PRECISAMOS SABER É QUE O AMOR SE CONTROI , COM CARINHO , AFETO , ATENÇÃO , DESPRENDIMENTO , VIVENCIA !

    O desamor é uma coisa ruim é a contra maré do AMOR e deve ser banido pois foi criado para destruir tudo , o que o AMOR constrói !

    Exemplo de crescimento do amor : amor > aMor > aMoR > aMOR > AMOR .

  • Daniel

    Muito legal. Acho que significa que o seu amor, pra ser pleno e agradável a outra pessoa, tem que independer dela. É complicado, pois são duas coisas ao mesmo tempo: amar a si e a outra pessoa.

    O fato é que temos preferências, escolhemos e nos sentimos bem apenas com determinada pessoa, ou tipo de pessoa. Não tem como amar todo mundo do mesmo jeito.

    talvez devessemos escolher a pessoa certa, mas cultivar e fortalecer determinadas caracteristicas singulares e permanentes de nós próprios, estas sim que independeriam da outra pessoa.

  • Tatiane

    Oi,

    Achei seu Blog por acaso mais ele é simplesmente maravilhoso seus textos, o que você fala é fantastico.

    Tem muito a ver comigo, com o que estou vivendo. Adorei tudo o que consegui ler ate agora.

    Voce esta de parabéns!!!

    Tati

  • Isa

    Anaa Maia,
    Acho que nao consegui te add la nao. “/
    Entao me add : isadora1011@hotmail.com (msn e orkut)
    Beeijo!

  • Tamiris

    “Bem, na verdade eu ainda tenho várias dúvidas sobre o amor, tenho um namorado, gosto dele, mas acho que não é o suficiente pra viver com ele o resto da minha vida que é o que pretendo ( Me casar). Ele é uma pessoa muito especial, mas tem algumas coisas que ele faz que me deixam muito irrtada, como beber, fumar, ser bagunceiro em casa, falta de romantismo… sabe essas coisas, mas ainda espero que ele me surpreenda e esse sentimento de amor brote em meu coração. Se tiver uma sugestão aguardo você, seria muito bom ter seu opinião…
    obrigada! fique com Deus.

  • Mel

    Olá pessoal!
    Nossa!Há tempos que não via tantos comentários sobre um texto, muito menos comentários tão bons que merecem ser lidos tanto quanto o texto.
    Eu estava procurando uma luz, porque amo meu namorado e estamos passando por uma crise muito séria. Nas minhas buscas por texto na internet, acabei encontrando este. Nossa!Parece que foi escrito para mim, tão perfeição é para meu caso. Eu sou uma mulher muito carente, que já foi muito feia e sempre espera que o par precise de mim e fique me elogiando o tempo todo.O meu namorado é uma pessoa maravilhosa, mas eu estou destruindo o meu relacionamento justamente por exigir o amor dele, ao invés de das o meu amor. Nos últimos meses eu só tenho sugado as energias dele,sem oferecer nada em troca.Acho que aprendi a lição com este texto e pretendo colocar em prática nesse instante. Eu gosto da idéia de doar e sei que o que mais preciso aprender é deixar a pessoa livre, estar sempre ao lado não garente qualidade. Ao contrário, quanto mais solto eu deixá-lo, para que saia com os amigos, mas ele irá querer voltar para mim,para compartilhar sua alegria e sua felicidade.Engraçado é que ele me disse esses dias que o que ele quer não é alguém que precise ser completado, mais dois inteiros que se somem. Ele sempre foi muito maduro para relacionamentos,ai…Deus me ajude que eu aprenda logo e para sempre esses ensinamentos e continue com este namorado por toda minha vida, somando cada vez mais e fazendo-o feliz. É com ele que eu me imagino, é para ele que eu quero doar todo meu amor.

  • Drica

    Sou bem confusa na hora de pensar e de escrever, mas ai vai:
    É possível amar sem ser amado?
    Porque, quando o amor não é correspondido sofremos?
    Será pelo nosso ego?
    Acredito que o Ego não seja todo esse lobo mal. Ao contrário, é nosso melhor amigo. Ele está sempre presente conosco, a vida toda. Até quando realizamos boas ações, nos preocupamos com os outros, meditamos, geralmente é pelo nosso ego, pois se não fizermos isso nós (eu, ego) iremos nos sentir mal.
    A meu ver, o maior problema é que não direcionamos o nosso ego para coisas boas como trabalho voluntário, ouvir os outros e tentar ajudar do fundo do coração, nos aprimoramos no caminho espiritual para sermos mais tranqüilos, pessoas melhores, etc. e sim para coisas banais supérfluas como estética, dinheiro, fama, etc.
    O ego é carente,o que ele precisa, é ser amado, respeitado e direcionado por nós mesmos, ou então ele usará de artimanhas para que os outros supostamente nos notem, nos amem.
    Claro que devemos nós ser a pessoa certa, amar o outro, fazer o máximo pela pessoa (aí tbm tem o nosso querido ego, procurando conforto em fazer o outro feliz, pq fazendo o outro feliz sou (ego) feliz), esse é um ótimo direcionamento.
    Por mais que eu tente amar sem ser amada, eu não consigo, fico frustrada, magoada e tento direcionar o meu amor para alguém que queira recebê-lo. Isso é errado?
    A pessoa certa será a que retribuir o seu amor.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Drica,

    O outro será bem feliz quando conseguir nos beneficiar, cuidar e amar. Ou seja, é ruim ficarmos em uma relação em que isso não acontece, não apenas porque é ruim para nós, mas porque isso é ruim para o outro também.

    É como uma massagem: se você gosta de fazer massagem, vai ter de achar alguém que se disponha a aceitar essa massagem. Amar é inseparável de abrir espaço e estimular o amor do outro.

    Beijo.

  • Carolina Pessoa

    Gostei de seu texto!

    Ajudou-me a refletir sobre o que já parecia esquecido.

  • Renata

    Essa frase já diz tudo

    “Entre dois possíveis parceiros, não escolha o que tem mais a lhe proporcionar, e sim aquele que mais pode se beneficiar com o que você tem a oferecer.”

  • Paty

    AMOR…escolha aquele que vc tem mais a oferecer…tive relaçoes longas, poucos namorados, todos me pediram em casamento, sempre me doei mais do que recebi. Estou num relacionamento de 12 anos, ja fui muito feliz! Agora estou esgotada, carente, querendo o “the one”, adianta ser A PESSOA certa até certo ponto, todos querem ser felizes seja no amor seja no sexo ou na amizade. Se dê ao mundo!! hahahahaha
    VAI FUNDO!!! DAQUI A DEZ ANOS ME CONTE!!

    PS:Sou romântica, acredito no amor, mas ta dificil, quanto mais intimidade se tem mais se desrespeita o outro, e relaxa em relaçao a conquista.

  • Angela

    Realmente,
    Textos inteligentes. Você é uma pessoa inteligente.
    Como é bom saber que só precisamos de uma coisa na vida para vivermos bem: “De nós mesmos”.
    Abraços e assim que tiver mais tempinho livre lerei “todos” os seus textos.
    P.S. Me cadastrei para receber notícias

  • Cyntia

    Olá, Gitti!
    Entendo perfeitamente a sua indicação de que doação seja melhor do que exigências e que ser a pessoa certa para o outro em vez de procurar a pessoa certa para si seja a forma de fazer dar certo.
    Mas e quando o outro não está preparado para isso?
    Tenho a impressão de que no mundo estranho em que vivemos, receber é muito, muito mais difícil do que doar. Porque receber é acreditar no outro, é confiar… E quantas pessoas você conhece que realmente confiam?
    E não se trata apenas de relacionamento amoroso, mas de uma forma geral. Amizades, relacionamentos familiares, vizinhanças, relacionamentos de trabalho, enfim…
    Está difícil se doar quando os outros não estão preparados para receber!
    Grande abraço!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Cyntia,

    Não interessa se o outro está “preparado” ou não. Eu nunca penso nesses termos. Aliás, o outro nem precisa de ajuda, pois tem disponível a capacidade de mudar a qualquer instante. E é porque ele não precisa de nós que nós ajudamos. Se ele precisasse mesmo de nós, não seríamos capazes de verdadeiramente ajudá-lo.

    Se o outro não confia em você, ok, você lida com isso. Se o outro não aceita algo, ok, você lida com isso. Nós fazemos nosso lance. Não cabe a nós controlarmos o outro. Nós apenas seguimos fazendo nosso lance. E dá mais tesão e energia oferecer do que pedir o tempo todo, esperar, exigir, cobrar. Então oferecemos. É o nosso lance, não importa o resultado disso.

    Se você espera algum resultado, você se moveu para a posição de exigir, pedir, esperar, cobrar. E isso gera sofrimento pra você. Ainda que o outro corresponda, sempre gera alguma aflição.

    Abraço.

  • marcia

    “Em vez de focar suas energias em encontrar alguém belo, contemple seu próprio corpo e faça surgir beleza dele. Em vez de ficar esperando por alguém inteligente, apenas distribua sua inteligência para qualquer um. Seja a pessoa certa, sem esperar resultados ou retribuições de qualquer tipo.” Aqui resume-se tdo o texto, parabéns por alertas instrutivos como esses.

  • Li

    Oi´, amei seus textos. Se você vivencia tudo isso que escreveu, temos que marcar um encontro bem rápido porque também sou a pessoa certa para você..rssr. Parabens, concordo com todas as suas palavras.

  • MANIS

    Gente!!!
    Gustavo o nivel do texto e de abstração de vários comentários é altíssimo!!!
    Parabéns galera…
    Sou apaixonda por inteligencia e aqui fiquei embasbacada contigo cara…
    abraços!!!
    Fã de carteirinha!!!

  • João Carlos

    Gustavão, ótimo texto. Sinceramente pensar por esse ponto de vista mudou completamente minha visão do que é um Relacionamento.
    Mas isso ainda parece meio ilógico pra mim, pois se pensarmos apenas assim, em dar e nao esperar retorno, será que não nos desvalorizaríamos?
    Penso que tudo o que é dado na mão perde a graça, e sendo assim, ela não vai me valorizar, porque nunca lutou pra merecer o que eu tenho dado. Ela pode se sentir acomodada com a situação, e logo, o relacionamento esfriaria, pois ela poderá nunca fazer o mesmo por mim.

    Posso não ter entendido o texto da forma como você quis passar, mas se pudesse me dizer o que você acha disso, eu agradeceria. ;-)

    Vlw Gitti!

  • Gustavo Gitti (autor)

    João, não se preocupe em “se valorizar” e pode descartar o verbo “merecer”. Ninguém merece porra nenhuma. Isso não existe, cara.

    Eu descartaria também o “lutar”, o “esfriar”, o “perder a graça” e o “fazer o mesmo”. Vejo muito sofrimento sendo causado por essas visões, dinâmicas, bases, posturas.

    Abração.

  • Adriane

    Gustavo! Só tenho a agradecer este texto, precisava ouvir isto, e me sentir livre para amar… é o que mais belo temos a oferecer a alguém… a qualquer um… a todos os seres… obrigadaaaa … mãos em prece

Deixe seu comentário...

Se for falar de seu relacionamento no comentário, seja breve, não cite nomes e não dê muitos detalhes, caso contrário não será publicado. Lembre-se que não há nenhum terapeuta de plantão.