Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos

por Gustavo Gitti 25 novembro 2008 65 comentários

Não basta concordar com ela

Ela já passou dos 30 e agora quer morar junto e casar com você. Você, divorciado, não vê tanta coisa boa nessas duas experiências. Depois de uma longa conversa, concorda: “Você está certíssima, deveríamos morar juntos, vou começar a me planejar para isso”. Pois saiba que, quando uma mulher reclama, ela não quer concordância ou justificativa, ela não quer vencer a discussão ou estar certa (desejos todos masculinos). Ela quer provocá-lo e incitá-lo a agir. Ela não quer palavras, ela quer ação.

Você não tem coragem de viver seus desejos

Agora sua namorada dorme no quarto. E você, na sala, se acaba com filmes pornôs na internet. Seu site preferido tem incontáveis vídeos que mostram mulheres deliciosas dormindo e sendo abusadas de todos os jeitos, por todos os lados, sem acordar em nenhum momento, como se estivessem mortas. É esse seu tesão do momento, fantasia insuperável. Sua namorada de carne e osso, linda, lá no quarto. E você imaginando comer a garota com calcinha de pixels que dorme à sua frente. Você goza em um guardanapo, joga o papel no lixo da cozinha e vai se deitar ao lado dela. Boa noite.

Ele não virou um monstro

Não, no fim da relação, ele não virou um monstro e sim, você o conhecia o tempo todo. Não me venha com essa de “Eu passei 6 anos com ele e só agora vejo o monstro que ele sempre foi”. Ele fez mil coisas boas e no momento de maior confusão e fraqueza, quando ele mais precisava de você, você só sabia falar: “Eu preciso tanto de alguém que me deseje de verdade!”.

No começo, você focou as qualidades positivas, encheu-o de elogios e assim o fez príncipe. No fim, você focou as qualidades negativas e, claro, ele surgiu como um imbecil nojento. Ele não mudou, ele apenas tem um guerreiro e um fracote dentro de si, prontos para brotar a qualquer momento. Com sua generosidade ou carência, você, sem saber, o construiu o tempo todo.

Se ele agora parece chato, isso é falha sua: a chatice é o modo pelo qual vocês estão se relacionando, ela não é dele. Provavelmente ele também deve estar reclamando: “É ela quem é chata”. Todas as qualidades, negativas e positivas, não são dele e tampouco suas. Elas surgem no espaço entre seus corpos. Elas surgem no espaço que vocês são.

Ninguém esquece ninguém

Se você diz que já o esqueceu e que nunca mas voltaria com ele, isso significa que você não o superou. A necessidade de mantê-lo esquecido apenas revela o enorme significado impregnado em sua imagem. Se admite que não o esqueceu e considera a possibilidade de algum dia voltar com ele tanto quanto a de se envolver com qualquer outro, talvez você já o tenha superado, ou seja, retomado a liberdade que não descarta nenhum percurso de vida.

Você não é a pessoa que mais pode fazê-lo feliz

Ele poderia ser mais feliz com outra. Você também: poderia ser mais preenchida, viver mais experiências, ser mais amada por outro. Por não querer (e não conseguir nem imaginar) que ele seja mais feliz com outra, você dá o exemplo: não admite que você também poderia ser mais feliz com outro. Ao se achar suficiente, seu comodismo a torna menos capaz de amá-lo. Ironicamente, acreditar que você é a pessoa que mais pode fazê-lo feliz só diminui a verdade de tal afirmação.

Por outro lado, imaginar uma possível outra parceira para ele é o primeiro passo para incorporar tais qualidades e de fato se tornar essa parceira. E imaginar outro possível parceiro para você é o primeiro passo para descobrir como você quer ser possuída e dar as dicas necessárias para que seu parceiro atual saiba o que fazer.

Não há inimigos

Parece que há pessoas boas e parece que há pessoas más. Parece que há um centro de negatividade em algumas, parece que elas são mesmo malignas, de fato, assim, por dentro. Parece que elas não querem o mesmo que você. Parece que elas jogam em outro time.

Ao ver inimigos ao redor, os outros surgem como inimigos. Como se um mendigo falasse: “Você está pensando que vou te roubar, né? Então é isso: passa a bolsa”. Nossa percepção funciona como uma profecia que se autorealiza (self-fulfilling prophecy). Vemos aquilo que esperamos ver. Por isso ficamos agressivos e defensivos, acreditando que a agressividade vem dos outros.

Todos os seres buscam prazer e felicidade e se esforçam para evitar sofrimento e dor. Qualquer um deseja a habilidade de trazer felicidade a todos ao redor. Estamos todos no mesmo time. Não há inimigos em lugar algum. Pode não parecer, mas todos querem a sua felicidade, todos querem fazer bem para você, mesmo quando o fazem sofrer, quando humilham, batem, estupram, ignoram, xingam você. Eles apenas não sabem como amar. Conseguem amar outros, mas com você não descobriram como fazer. Sim, é mais fácil considerá-los como inimigos. Mas eles são amigos de longa data cujas histórias residem no futuro.

Você quer ser interrompida

Todo dia é tranquilo. Você é solteira, sua vida é estável, você ganha bem, às vezes sai com homens interessantes, às vezes chama sua irmã ou amiga para ir ao cinema. Ou você é casada e sua vida é estável, você ganha bem, às vezes deixa de sair com homens interessantes e às vezes chama sua irmã ou amiga para ir ao cinema.

Sua vida está no seu controle há tempo suficiente para você desejar perder o controle, voluntariamente, por pura liberdade e diversão. Você quer ser surpreendida, arrebatada, contrariada, violada, rendida. Você acha que não existe homem algum com coragem para fazer aquilo que você quer mas não consegue imaginar. Ou para fazer aquilo que você sempre disse não querer. Ainda assim, enquanto espera pelo próximo beijo na tela, você secretamente mantém a esperança de encontrá-lo.

Suas certezas são gritos perdidos no abismo

Você tem um blog lilás onde escreve sobre relacionamentos. Você acorda com idéias sobre como outros podem viver suas relações de modo mais ousado, criativo e lúcido. Enquanto você escreve sobre amor, alguém liga no celular. E então você é ríspido e irônico, se fecha e faz tudo ao contrário do que escreve.

Seus textos são imperativos e impositivos pois você escreve para si mesmo, na ânsia de convencer a si mesmo de que sabe alguma coisa sobre mulheres, amor, sexo e tudo o que vem junto. Seu aparente altruísmo é apenas veículo para seu egoísmo.

Suas certezas sobre relacionamentos são como gritos perdidos no abismo. Ninguém sabe de onde vem, são meio desesperadas e quem se importa? Elas não alteram o fato de que estamos todos caindo. Muito melhor parar de gritar e tentar encontrar alguma mão para fazer um pouco de carinho antes de morrer.

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

65 comentários »

  • Paula

    “você lê as certezas de outros, em busca de idéias sobre como ser mais ousada, criativa e lúcida nos relacionamentos. Alguém deve estar fazendo certo em algum lugar e você gostaria de saber como conseguem isso.

    Você encontra um blog lilás com idéias bastante interessantes, passa a acompanhá-lo: ‘Quem sabe em algum desses posts inteligentes haja uma resposta para a razão das pessoas complicarem o que deveria ser tão simples e natural, talvez descubra o motivo do orgulho e do medo superarem o suposto ‘amor’.

    No final você descobre que na prática, a teoria é sempre outra.
    Não há respostas no blog lilás.
    O outro não sabe os porquês…
    E você continua ríspida e irônica, fazendo tudo ao contrário do que gostaria… simplesmente porque o medo e orgulho já fazem parte de você também.”

  • Carolina Vianna

    Iau!

    “This is your life and it’s ending one minute at a time”

    ;D

  • thanatos

    :)
    sempre dois lados pra se olhar todas as questões, incluindo a própria essência de nossa própria vida. Pode ser uma coisa linda, pode ser uma coisa inútil, pode ser as duas, ou nenhuma.

    As coisas que escreveste antes refletem muito bem a relação conturbada do eu com o outro. A projeção de desejos. O desejo de fazer o outro feliz, o desejo da arrebatação do outro que traz a nossa felicidade perdida a muito tempo. Impossível não sofrer desta forma, mas também impossível também escapar e viver solitário, fechado ao mundo.

    E por mais sábios ou justos que somos num momentos, estamos sempre prontos a ser medíocres no próximo, faz parte na nossa natureza caótica, nosso sistema complexo. Melhor não se punir, nem aos outros por esses momentos, e “always look on the bright side of life…”

  • Eterna Aprendiz

    Realmente, é um enorme desafio. Não é fácil pra ninguém. Vou apenas lembra-los que é nestas “atritações” insanas que temos a possibilidade de produzir luz.
    Muita Paz para todos nós!

  • Xana

    UAU!!!
    humanos, demasiado humanos!!!

  • Dani

    Gustavo,

    Gostei muito, concordo com quase tudo que vc escreveu. Agora, sobre o tema inimigos, não acredito que as pessoas que nos prejudicam de alguma forma façam isso porque nos querem bem. Pode até ser que um dia, no futuro, eles se tornem amigos, mas no momento em coisas como bater, estuprar acontece, não nos querem bem mesmo.

    Aliás, parabéns pelo blog e pelos textos, são excelentes e muito bem escritos. :)

  • Gabriela

    As pessoas só não sabem nos amar como queremos, isso é bem da natureza humana. O dificil é poder enxergar que isso servirá para alguma coisa no futuro.
    Você foi esperto, escrever sobre relacionamentos será sempre uma fonte inesgotável.

  • carol medeiros

    Eu tenho um blog lilás!
    E sim, me identifiquei com 98,5% das suas palavras (para bom entendendor, meia palavra basta).
    Bjs!

  • Dália

    Você tem um blog lilás onde escreve sobre relacionamentos. Você acorda com idéias sobre como outros podem viver suas relações de modo mais ousado, criativo e lúcido. Enquanto você escreve sobre amor, alguém liga no celular. E então você é ríspido e irônico, se fecha e faz tudo ao contrário do que escreve.

    Você descobre um blog lilás que fala sobre relacionamentos com uma lucidez que você nunca tinha encontrado antes e passa a acompanhá-lo porque afinal encontrou certas verdade, certos trechos de sensibilidade, doçura, vida!
    Seu texto preferido é “Seja você mesmo a pessoa certa” porque ali você encontrou “a definição” .
    Você fala disso para um monte de amigos, inclusive para o seu namorado, rolo, paquera, ficante ou sei lá como você define :) e você vê que na prática precisa repetir o estudo da teoria sempre…porque hoje o telefone tocou e você não foi exatamente a pessoa certa;)

    Mas logo você se recupera e lembra do que leu, do que acredita e de que a teoria tem que ser lembrada na prática, dia a dia, toda hora, essa bela, lúcida, lúdica e linda filosofia aqui apresentada;)

    Beijos gratos …muito gratos mesmo

  • Dália

    thanatos disse:

    E por mais sábios ou justos que somos num momentos, estamos sempre prontos a ser medíocres no próximo, faz parte na nossa natureza caótica, nosso sistema complexo. Melhor não se punir, nem aos outros por esses momentos, e “always look on the bright side of life…”

    Poxa, adorei ler isto:)

    e adorei ler as verdade tão verdadeiras:)
    E concordo. Não há inimigos.

  • Fernando

    “…e então você é ríspido e irônico, se fecha e faz tudo ao contrário do que escreve.”

    Eu faço tudo ao contrário do que sei, do que penso, do que digo… como o agir pode ser tão contraditório quando você não consegue controlar o emocional? Mas, até onde se pode controlar o emocional? Eu ainda não descobri e por isso muitas vezes, na maioria das vezes, tenho problemas enormes. Ou acho que tenho…

    Bom, de qualquer forma, abençoados sejam todos que buscam o conhecimento, dos outros e de si mesmos. Nós faremos desse mundo um lugar melhor. Tenho certeza.

    []s

  • Talitha

    Gostei mto do texto e as duas versões expostas, que mtas vezes nos mesmo não conseguimos enxergar, é preciso mtas vezes outra pessoa falar p nos tocarmos…mas oq mais gostei foi do “Você quer ser interrompida”…impressionante sua percepção em relação as pessoas….texto mto bom mesmo! Parabéns e grata pela ajuda! rsssss

  • Nati

    Lindo texto..

    Destes que fazem a gente abrir um sorriso por dentro do peito, e achar o dia mais colorido.

    Por isso leio isso aqui, sempre.. desde que vi a primeira vez. Seus textos têm a capacidade de abrir um sorriso interno, e alegrar meu dia, pois ele me posiciona na vida, me mostra que tudo que eu quero está na minha mão, na minha vontade e não no outro.

    E quando eu dou minhas crises de carência eu lembro que sentir o “meu abraço” é melhor do que só esperar o abraço do outro. Que meu beijo, é melhor do que esperar o beijo do outro.

    E mesmo que você ainda seja grosso, e ríspido e “burro”, por não escolher mudar.. kkkk… você é simplesmente humano..que sempre sabe o que deve ser feito, mas que ainda, não consegue fazer.

    Na maioria das vezes agimos como adolescente mimados. E quanto mais razão a outra pessoa tiver, mais aquilo vai nos irritar, e se sabemos que devemos fazer algo, e alguém ainda nos cobra aquilo, ai sim, que ficamos estagnados, emburrados, de “bico” e fracassados.

    C’esta la vie!

  • Sally

    Ao mesmo tempo que esse excesso de realidade me deprime, também me fortalece. Obrigada por esse texto, eu estava mesmo precisando escutar isso…

    Beijos!
    Sally
    http://desfavor.blogspot.com/

  • Débora Rangel

    Este post seria um desabafo?!

    Minha pouca experiência de 3 anos de namoro e 4 de casamento me leva a ratificar que relacionamento é algo complexo e mais ainda é nosso autoconhecimento e conhecimento do parceiro.

    Não basta concordar com ela, primeiro você tem que concordar com você mesma, porém, o melhor de você, não o pior.

    Alguns desejos devem ser vividos, outros sonhados, no entanto, não a nada melhor do que compartilhar aquele desejo com seu companheiro, afinal, vocês estão juntos é pra isso mesmo (também).

    É recorrente, quando temos um companheiro, com o passar do tempo seus defeitos acabam sobressaindo as qualidades, por pequenos que eles sejam.

    Tudo pode ser superado, aquela pessoa pode ser superada, mais nunca esquecida, pois de alguma forma ela teve importância na sua vida, algo ela te acrescentou, por pouquíssimo que seja.

    Há momentos em que você pensa que seria mais feliz sem ele, ou com outra pessoa, mais também, há momentos em que você o odeia.

    Eu acredito em inimigos…

    Nada deve ser tão estável, um certo risco nos leva, inclusive, a otimização, realização da nossa vida.

    Sabemos bem a receita de um bom relacionamento,mas, na verdade, parece que de nada valhe, pois, na prática…

  • liviaborges

    Então.. há uma certa confissão no último parágrafo… mas tudo bem todas as certezas são vazias.
    E realmente esperamos ser surpreendidas, rendidas e esse desejo aumenta quando não nos sentimos completas, felizes. O que em algum momento do relacionamento ou da falta dele, vai acontecer. Por que somos mulheres. And I can’t get no satisfaction.

    Eu tb acho que as pessoas mudam sim, é normal, mas essa idéia é muito pertubadora. Faz você pensar em como era quando tudo começou, como ele te tratava, como vc desejava estar perto dele. Mas as relações tabém mudam e só nos basta aceitar esta mudança ou cair fora.

    bj

  • Psiquê

    É cai da cama!
    Seu texto me trouxe à dura e boa realidade. Digo boa, pois tudo há um lado e esse lado seu texto me fez enxergar, e o outro lado…esse!? …eu corrigirei!
    Parabéns por um texto tão bem escrito!
    Grande abraço!
    Psiquê

  • Angelo

    e não é que virou poesia?

  • Shar

    Nossa, o que é isso?

    Por que será que sempre estamos enganados sobre o que pensamos que fosse o certo?

    Lá no fundo o que a gente quer que seja feito é o contrario do que precisamos?

    Não, não posso ser tão louca assim…. não posso ser tão humana assim

  • Ju

    Acho que a maioria dos blogs têm um lado lilás…hehehe
    :-D

  • Marina

    Adorei os textos “Você não é a pessoa que mais pode fazê-lo feliz” e “Você quer ser interrompida”. Adorei os outros também, mas esses dois foram os que mais me chamaram a atenção. Seria bom que todo mundo soubesse disso.

    Acompanharei seus textos. Abraço.

  • Cy

    Oi Gustavo,

    Já tentei escrever sobre o texto e não consegui, porque você fala em
    ação, fantasia, qualidades, significados, experiências, inimigos, controle, etc. Talvez o que melhor expresse a mensagem seja o que diz:Todos os seres buscam prazer e felicidade…. Estamos todos no mesmo time. Talvez seja preciso perguntar mais se somos felizes conosco, sem isso como saber do outro?

    bjs

  • Não basta concordar com ela « Olhos Caramelos

    [...] Gitti, trecho do texto Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos, do blogue Não dois, não [...]

  • Débora

    Tristemente elucidativo..

  • Humberto

    parabens pelo texto … muito expressivo , em maior parte verdade !!

  • Geosman

    Olá Gustavo (posso te chamar assim?), adoro seu blog, principalmente quando você se dedica a falar sobre a instabilidade das relações humanas.

    Parabéns!!!

    Obs.: Recentemente ouvi duas canções lindas e extremamente emotivas que diziam muito sobre os sofrimentos que toleramos em nome do amor.
    Fica aqui a dica:

    Mean – Pink (Funhouse)
    I Don’t Believe You – Pink (Funhouse)

  • Marcus

    Sempre complicamos as coisas, um saco!

  • Ana Carolina

    É só que falar/escrever é muuuuito mais fácil do que fazer! Acho que isso será um “eterno problema” para os humanos-complicados-demais…

  • Débora

    Você quer ser interrompida, pouts…pior que quero! :P

  • Ray

    Que perfeição esse texto.
    Adorei!
    Bj, querido!

  • Bruno

    Txouu Gustavaaaaaco!

    Fazia um tempo que não lia um texto bom assim hehe… oolha q vejo esse site faz ANOSSSSS…
    Bomm que tirei varias ideias para a carta q to fazendo para Livia (minha namorada)
    vo completa 1 ano com ela dia 8 de dezembro….to pensando em dar o livro que vc indica para mulheres, um carta e leva-la para um jantar a dois e no final..

    haha to falando isso pq depois de ler esse texto me senti MUIITO arrependido de nunca ter te agradecido Gustavo haha….
    haaha valeeeeu muitoo cara… vc ja abriiu muito minha cabeca com seus ótimos textos.. e me ajudo a convense muita vezes ela de que to falando hahaha abracoooooooo veiu !!!!

  • Outpost

    Todo mundo vira filósofo nessas horas…

  • Adriana

    Comentando também alguns tópicos que eu não queria ouvir sobre relacionamentos ;)

    1. O inimigo
    Acho que o outro vira inimigo, sim, quando mina sistematicamente a auto-estima do parceiro, tentando fazê-lo acreditar que não é capaz – seja lá do que for.
    Para essa questão, há uma frase da qual gosto muito e acho que resume tudo:
    “Você será amado no dia em que puder mostrar sua fraqueza sem que o outro se sirva dela para afirmar sua força.”

    2. A busca da perfeição
    A vida é uma sucessão de altos e baixos, nossos e do parceiro. Equilibrar-se em meio a essa constante instabilidade já é muito difícil. Para complicar, alguns sequer se satisfazem com um relacionamento bom, usando a perfeição como parâmetro. Até que ponto essa perfeição – tão almejada – nos preencheria? Não seria como levar um tempão para chegar ao cume de uma montanha e logo querer descer porque a permanência lá em cima não oferece mais desafios?

    3. A variedade
    Essa é a grande questão moderna: a variedade. Os estímulos são tantos que corremos o risco de viciar em buscar sempre mais e mais, sem nos dar conta do valor do que temos em mãos. Fica cada vez mais difícil considerar algo realmente satisfatório diante de infinitas possibilidades. Ou seja, o desafio é não cair na tentação de achar que o próximo é sempre o melhor.

    Um grande abraço!

  • marcos

    gente nao existe ser humano perfeito meu relacionamento e complicadissimo mas se ambos nao der o braço a tocer
    o orgulho dos dois estragaria tudo de inicio
    eu prefiro lembrar das coisas boas que nos aprocimamos
    e ter uma iluzao de que um dia tudo volte como era antes.

  • Débora

    Nossa Adriana, amei essa frase também..Obrigada!
    “Você será amado no dia em que puder mostrar sua fraqueza sem que o outro se sirva dela para afirmar sua força.”

  • Fernando

    Olá.

    passei aqui novamente só para agradecer à Adriana, também, como fez a Débora. Impressionante como temos de ouvir/ler/entender as experiências de outros para consolidar nossas próprias convicções e experiências.

    Abraços à todos.

  • Maria

    Que texto!!! Tudo que eu precisava ler e pensar.
    Adoro esse blog lilás.

  • Adriana

    Débora e Fernando:
    Não há o que agradecer. Pelo contrário, sou eu que tenho que agradecer a oportunidade de interagir e de aprender com os comentários dos leitores do blog ;)

  • Eterna Aprendiz

    Olá Adriana,

    Concordo com Débora e Fernando: suas considerações me ajudaram a fazer um contraponto importante.
    Muito Obrigada!
    Também acho que a galera que comenta aqui é generosa: quer repassar (ensinar) o que apreendeu da vida e sabe respeitar a diversidade.
    Grande beijo para todos!

  • Débora

    Minha verdade é… esse texto me provocou um turbilhão de sentimentos… sinto que nós mulheres somos muito intensas, muito cheias de “tudo”, será que de fato alguém acompanharia nosso ritmo?

  • Fernando

    Débora,

    Todo mundo vive falando da questão dos “desencontros”, certo? Isso é um fato. Encontrar alguém, de verdade, no momento certo, é algo raro. Mas, acontece. Basta a gente não estar fechado pra isso e entender que essa pessoa não virá pronta: é necessário construir essa relação. Exige muito amor, paciência, dedicação… mas sempre vale!

    Bj!.

    ——-
    ps. Esse “nós mulheres” foi muito “clube da luluzinha”! hahahahaha…

  • Débora

    Fernando, você ri né? ahuahahuahuah o pior é que adoro um clube da Luluzinha!
    Entendo o que escreveu e concorso, plenamente! Mas não é fácil mesmo!
    Encontrei uma pessoa especialíssima, doferente de todos, mas sei que de tempos em tempos tenho que me renovar para isso dar certo.

    Obrigada e pare de rir!

    ahahahahaha

  • Promoção! Dê um conselho e concorra a uma camiseta exclusiva Não2Não1 | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    [...] pelo meu último texto (“Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos”), pensei em abrir os comentários para quem quiser escrever conselhos duros para um amigo ou amiga [...]

  • “Você, conselheiro amoroso” | Tudo é mais legal a dois

    [...] no último texto do Gusavo Gitti, “Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos”, ele abriu os comentários para quem quiser escrever conselhos duros para um amigo ou amiga. A [...]

  • sabrina barbosa de souza

    To adorando tudo issoooo…precisamos sim hj de um espaço que possamos trocar ideias sobre comportamento e relacionamento, amei isso aqui..e se depender de mim..meu dedinho estarao aki todos os diasss!!!!

  • Bruno

    God-Like,

    Adorei o “Suas certezas são gritos perdidos no abismo” haha..
    Voce eh como qualquer outro ser humano afinal (:

  • Ana F

    Nossaaaaaa! Não poderia ir dormir sem essa…
    Quero dizer que vou passar a visitar esse espaço aqui, sempre que puder! Todos os textos foram muito precisos, tocam nas feridinhas que TODO MUNDO teve ou tem… Difícil não sentir empatia por todas as situações…
    Abs a vocês todos!
    Gustavo, de parabéns!

  • Resultado da promoção “Dê um conselho e leve uma camiseta exclusiva Não2Não1 | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    [...] do texto “Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos”, soltei uma promoção e as generosas pessoas que lêem este blog deixaram seus conselhos amorosos [...]

  • Tudo aquilo que você não queria FALAR sobre relacionamentos | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    [...] complementar o texto “Tudo aquilo que você não queria ouvir sobre relacionamentos”, pensei em parar de falar e começar a ouvir os diferentes [...]

  • César

    Não gostei do texto.

    Não sei se é por ser verdadeiro e isso me incomodar, ou por eu enxergar uma tendência à complexidade em algo que deveria ser tão natural.

    É como se os relacionamentos fossem algo extremamente denso, extremamente metódico, onde nada é o que parece.

    Se a pessoa não esquece os relacionamentos anteriores, se o casamento revela “novos” defeitos, pra que se relacionar então?

  • Serginho

    Não existe receita de bolo então…Relax and enjoy.

  • samy

    Excelente auto análise !

  • Joane

    Dizer que esqueceu alguém é como dizer que prefere não lembrar do quanto não consegue ficar sem ele!!

  • alcione costa

    “você não tem coragem de viver seus desejos”. Achei de uma beleza sutil essa pequena crônica e gostaria de sugerir que você nos brindasse com um textto sobre esse assunto, pois é uma recorrente reclamação feminina, essa cultura do “macho” em deliciar-se furtivamente com a fantasia, enquanto abandona a mulher na cam solitária. Além disso me parece que existe uma perversividade,pois é sempre o corpo feminino a ser subjugado, a ser fantasiado, o que vc pensa sobre isso?

  • Lorena Morais

    Ele não virou um monstro

    Jogamos o direito de sermos felizes na mão dos outros. No término de um relacionamento a culpa sempre é do outro. Saibamos que a culpa é puramente nossa e temos a obrigação de nos perdoar!
    E – definitivamente – ele não é um monstro como nós enxergamos. Mas a visão diante de toda turbulência que é o fim de um relacionamento nos faz ver de outra maneira.

  • Karoline Moreno

    Excelente blog, mto bem escrito.
    Perspectiva mto completa de relacionamentos.

    Beijos!

  • rainers

    Não concordo com os seguinte tópicos: ninguém esquece ninguém, não há inimigos, e concordo totalmente com o último. Bem quanto ao 1º tópico citado: quem disse que se eu afirmar que nunca mais vou ficar com aquela pessoa, eu não a superei? Afinal se você sabe que merda é ruim, você a come? Eu pelo menos escolho o que é melhor pra mim, e nunca farei determinadas coisas com base em meus ideais, se você diz que não descarta nenhum percurso de vida Gitti, tb admite que algum dia pode dar pra um homem, certo? Quero dizer que não faço parte desse grupo, desculpe! Em relação ao 2º tópico, bem que história essa de que alguém que me faz mal, só não está sabendo expressar o amor que está sentindo por mim? kkkkk, quer dizer vou sair por aí acabando com a vida das pessoas que Amo, elas vão entender…tá doido? Fumou oq? uahauhauhauhaa. Agora com o último falou tudo e salvou os erros anteriores, mas vc escreve bem, continue fazendo o que sabe fazer e essas terapias pra vc e pros outros, hehe.

  • Renata

    Seus textos dão um nó na minha cabeça………..mas eu gosto! hehehe tô viciada. bjxxxxxxx

  • Alessandra

    Resumindo…
    1.Não tenha expectativas.
    2.Assuma os riscos.
    3.Não se culpe, nem culpe os outros.
    4.Estamos todos no mesmo avião.

    Beijão

  • bruno

    admite que tu é gay! haha

  • fernanda

    adorei os textos ( e já li muitos deles e nem imagina o gozo que dá ler coisas que nos preenchem a alma) , mas chamou-me a atenção a imensa semelhança entre os seus textos e do Gabito. São a mesma pessoa, fazem parte de uma sociedade de ideias ou o que rola é mesmo uma inspiração?

    este então, é mesmo muito parecido…

    http://www.carascomoeu.com.br/2010/02/se-voce-chora-com-cancao-da-novela.html#comment-form

    beijoooo

  • Bia Walk

    “Ela quer provocá-lo e incitá-lo a agir. Ela não quer palavras, ela quer ação.”
    Meio q por acaso encontrei este blog no google, estou adorando ler… Me encontrei em várias frases…
    Nunca costumo comentar, mas dessa vez não resisti…
    Acho que pela parte:
    “Suas certezas sobre relacionamentos são como gritos perdidos no abismo. Ninguém sabe de onde vem, são meio desesperadas e quem se importa? Elas não alteram o fato de que estamos todos caindo. Muito melhor parar de gritar e tentar encontrar alguma mão para fazer um pouco de carinho antes de morrer.”
    Muito melancólico…
    A vida é cheia de momentos que nos surpreende…

    Continuarei lendo… risos…

  • kyle

    bem… ao mesmo tempo que eu fico tentado a achar seus textos fascinantes pois, de alguma forma ou de outra, consciente ou inconscientemente, eu negligencio/ignoro todos esses padrões/fatores/variáveis que vc traz à tona, sinto um desprezo enorme por toda esse processo de mistificação…

    não é um ataque, pelo contrário… é preciso observar e refletir muito para conseguir verbalizar algumas coisas do modo como é feito aqui… mas realmente me cansa. enfim…

  • Carolina

    Sabe aquela coisa (seria de Spinoza?) do inconsciente coletivo, dos pensamentos que surgem ao mesmo tempo? Eu aqui lendo seu blog logo depois de escrever um texto sobre relacionamentos, imperativo e pretensamente esclarecedor, e perceber que estava fazendo aquilo tudo pra mim, pra EU deixar de ser boba, e não pra transmitir meu conhecimento intergaláctico pra ninguém. Afinal,
    “…o ensejo continua perdido
    e todas essas bocas imbejadas,
    como uma espécie de estátua risível

    que não há verso ou prosa que derrube
    por mais que tente, insista, e repita:
    nada revoga o fato.” (paulo henrique alguma coisa)

    A escrita, essa arma boa, mas muitas vezes inútil. No entanto, digo com convicção (que? convicção?) que me surpreendi te lendo e, é claro, eu adoro ser surpreendida. Ter um blog sobre relacionamentos é muita ousadia, e seus textos não tem medo de serem emocionalmente inteligentes. Toda essa embromação pra te elogiar e agradecer por esse final, que não podia ser mais sincero.

Deixe seu comentário...

Se for falar de seu relacionamento no comentário, seja breve, não cite nomes e não dê muitos detalhes, caso contrário não será publicado. Lembre-se que não há nenhum terapeuta de plantão.