“Transamos na janela, devagar, em meio aos sons…”

por Gustavo Gitti 4 julho 2008 69 comentários

Vinho e sexo

“Passamos a noite de janelas abertas. Tínhamos levado uma garrafa de Brunello para o quarto, e foi difícil dormir, talvez por causa do vinho. Transamos na janela, devagar, em meio aos sons, ao cheiro e à vista da noite nos vales.”
Contardo Calligaris, em O Conto do Amor

Eu não quero nada mais. A gente mal se conhece, eu sei. Nosso breve contato, porém, já foi suficiente para me lembrar que às terças você sai do vôlei às nove. O suficiente para saber esperar, recebê-la com um beijo e andar até o seu apartamento, sempre do lado da rua.

Você não quer, mas você sabe que eu vou subir. Aquilo que você não disse, já ouvi. É estranho abrir a porta assim, para um estranho, né? Não, não perca tempo fazendo comida. O vinho aberto na geladeira já nos basta. Miolo Seleção (Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir). A música, coloque uma que fale por nós e não se sobreponha ao silêncio. Me diz, a quadra do SESC Pompéia é boa?

Venha e não me lembre que dia é hoje. Não me lembre que as pessoas passam oito horas por dia fazendo coisas que não levam a lugar algum. Não me lembre de quem sou, não fale de você. Eu já sei, você é essa que surge a minha frente, você é essa que está onde a vejo. Depois teremos tempo para contar histórias, agora é hora de fazê-las.

Não apague as luzes, não esconda o que você acha feio. Se vim parar aqui, é por que já amo cada defeito seu, cada imperfeição. Aquele dente torto que você passou anos tentando endireitar, eu o adoro. Suas costas enviesadas, foco diário de sua fisioterapeuta, eu me deslizo aí. Desculpe-me, eu não respeito a visão que você tem de si mesma.

Sua varanda é uma coisa. Por que ainda não colocou rede aqui? O pessoal todo aí fora, enlouquecido, só corre assim porque não sente esse vento. A noite respira. Lembra ontem quando nos perdemos na Augusta? Eu quero mais disso contigo. Não ter compromisso, não ter hora, me perder na cidade, não saber para onde ir, desplanejar. Quero transgredir, infringir alguma lei desconhecida. Quero segurança também. Ser careta. Quero clareza, saber onde ir, planejar, sonhar.

Nem segurança, nem incerteza, mas o prazer de ambas, uma de cada vez, cada qual com o sabor que lhe é próprio. Passar por todas as experiências, não pelo mérito delas em si mesmas, mas pela liberdade. Gozar de vagar.

Não quero mil posições, superorgasmos ou apetrechos de sex shop. Não quero provar nada, não quero ser nada demais. O que quero já tenho quando desisto de querer. Simplicidade da qual não precisamos falar. A rede que ainda não há, duas taças de Miolo Seleção, a respiração da noite, suas costas e eu. Viver, assim, de janelas abertas, sabe?

* Dedicado a você, garota-do-vôlei-que-nunca-me-leu.

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

69 comentários »

  • Sarah K

    bem … eu leio quase sempre, rs

    e esse texto tá bom que nem esse vinho do post … gosto sutil, amei.

    me transportou prá umas noites inesquecíveis de tão simples e perfeitas que foram.

    demais!

    ;-)

  • Nati

    Putz…

    Lindo…

    Puta texto!

  • Rachel

    Mmmm, Gitti, acho que estamos lendo o mesmo livro. E eu fiquei com uma puta inveja da moça do vôlei; ou melhor dela ter um homem apaixonado que escreva o que você escreveu pra ela. Rs.

    Bisous,

  • Gustavo Gitti (autor)

    Rachel, estamos, sim. Acabo hoje. Estou lendo também aquele vermelho que reúne todos os ensaios do Calligaris na Folha de S.Paulo.

    Poxa, eu me orgulho do “nível” de quem passa por aqui:

    “Maria Rachel Oliveira é jornalista, formada pela Uerj; fez a primeira pós-graduação em Literatura Brasileira, na UNESA, e está em fase de conclusão da segunda, em Psicanálise, pelo instituto Formação Freudiana.”

  • Fábio

    Hahahah, Gustavo, Gustavo…

    Abraço velho!

  • P.

    Nossa…
    Eu também não quero nada mais.
    A gente perde tempo com coisas que não nos levam a lugar nenhum.
    Não quero produções cinematográficas, e nem me entregar à loucura do mundo…
    Gustavo, mais uma vez te dou meus parabéns! Ótimo texto!
    Bjs

  • caio

    Porra Gustavo.

    Você é um grandississimo filho da puta.
    eu estudo, leio pra caralho, falo mais que a boca.
    e sempre você escreve alguma coisa que me deixa sem palavras.
    aonde no meio de tudo eu paro, olho pro meu pensamento e solto aquele sorriso.

    Meus parabéns.

  • Ka

    …já falaram tudo rsrs!
    Admiro e torço pra essa inspiração ser sempre uma crescente, os leitores agradecem.
    bjka

  • Carla Matias

    Estou impressionada!
    Encontrei o seu blog por acaso, e não consigo para de ler os textos…
    PARABÉNS!
    Carla.

  • Alice aos prantos

    Nossa, como chorei baixinho lendo isso. Como desejei esse cenário e essa história de amor iniciado e esse cara lúcido e tudo mais. Porque há empos venho propondo isso dentro de mim. A simplicidade, o não ter de jogar, a não regra, o não não o não talvez. E qto mais proponho o sim, mas ele se afasta de mim. E percebo que de borboleta vou virar lagarta, que queima e arde, se rapidamente não mudar de endereço o meu drama. Ou destrui-lo. Pois compartilhá-lo já é o que faço aqui.

    Obrigada Gustavo. Foi um desses textos de lavar alma.

    besos

  • Gustavo Gitti (autor)

    “Você é um grandississimo filho da puta.”

    Agora pra você virar meu amigo só falta parar de ler esse blog. Meus grandes amigos falam a mesma coisa e não me lêem. ;-)

    Uso mto essa expressão tb, cara: “grandississimo filho da puta”.

    Porra, eu descrevo uma só noite, singela, despretensiosa, e por isso sou FDP?

    Abs!

  • Jazz

    # suspiros #

  • caio

    o suspiro da @Jazz traduz o porque do Grandississimo Filho Da Puta.

    hehehehe, só falta marcarmos um choppe então

  • Jazz

    caio, quem sabe, sabe. e o gustavo sabe – ao menos, na teoria.

  • Mulher Solteira

    Donde eu concluo, calligarianamente e gittianamente, que aquilo que a gente não fala e que o outro não lê tem mesmo mais força.

    Aos amores silenciosos!

  • Adriana

    Seu texto merece como comentário esse trecho da música Vilarejo Íntimo da Fernanda Porto: “Frase tuas de insuportável beleza”…
    :)

  • Adriana

    Ops… “Frases tuas de insuportável beleza”

  • Rafa

    uau!
    vc não é esse pdp!
    rsrs
    Esse post foi magnífico!

  • Natasha

    Em analogia a a Vinícius …seu texto é quase um samba da Benção… que pôs um pouco de amor em uma cadência…e vc pôs poesia…nos encontros de cada dia…
    Muito bom de ler!

  • Bianca

    Acho que toda mulher quer ser a ‘moça do vôlei’ de alguém. Garota de sorte essa. E ela precisa, definitivamente, começar a ler você.

  • Jazz

    Comentários tão poéticos…

    Esse post é inspirador.

    LÊ isso, se tiver tempo: http://www.cassano.com.br/brogue/2008/07/o-papel-social-dos-blogs-e-polmica-do.htm

    Beijos.

  • Camila T.

    Não… eu torço para que ela não te leia.
    Tomara que ela te saiba pelos olhos e não pelos textos.

    Sorte boa, amigo.

  • Rafa

    concordo com a Bianca…rs

  • Máh Sales

    E aí já leu isso pra moça do vôlei ?

  • Cris

    Que lindo…
    (ahahaah, vim aqui depois de ler o blog do Cafa, ahaah, que diferença de ponto de vista!)
    Beijos

  • Rafa

    Realmente Cris, muita diferença…………e agora todos são cafas ou ainda temos muitos Gus por aí????

  • Caio

    @cris e @rafa, quem disse que o gustavo não é um cafa. Só que um de fala mansa, que chega com jeitinho e quando você olha de novo ele já sumiu.

  • Rafa

    Caio…rs………e vc caio?

  • Caio

    Eu? Por que eu diria se sou cafa ou não? É muito mais legal você descobrir isso sozinha, pelos meus comentários. Não acha?

  • Rafa

    haha…..tá bom então.
    Fazer o q né…caminho ais longo………….

  • Rafa

    mais*

  • Jazz

    Ser cafa ou não nem é a questão. A questão é o resultado de tudo isso.

    O cafa do Manual é um descarado que fala tudo como eles realmente pensam. O Gu pode pensar igual, mas tem uma maneira mais poética de falar (que agrada as mulheres mais romanticas).

    No fundo, no mundo existe cafas para todo tipo de mulher. ;)

  • Gustavo Gitti (autor)

    Jazz,

    “O cafa do Manual é um descarado que fala tudo como eles realmente pensam”

    Discordo. Jazz, como eu mesmo sempre questiono o Cafa, eu duvido que até ele pense assim. Tenho certeza que não.

    Estou em uma comunidade com mais de 80 homens e nenhum ali, mesmo o mais FDP, realmente vê as mulheres como “lanchinhos”. Às vezes brincam disso, claro, mas ninguém ali realmente pensa ou sente assim. Isso não existe. É um mito.

  • Rafa

    então Gu, continue escrevendo para nós fantasiarmos um pouco +, e esquecer um pouco os cafas de todos os dias……rsrsr

  • Jazz

    Eu acho que existe sim… tem gente que até parece não ter um coração e tem gente que parece ser um coração todo…

  • Khandinho

    Escreveu bem, se ela ler esse texto tenho certeza de que vai gostar.
    Como o Caio escreveu ali em cima, seu FDP, escreve cada coisa que bate aquela inveja boa, que faz a gente sempre voltar ao lugar que nos surpreende.
    Mandou bem bem.
    Continua escrevendo ai! molha a pena no “tinteiro sentimento” e bota mais cor nesse mundo cinza, pq quem não senti não sabe o que é viver de verdade!!! e vc meu caro, gosta muito da vida, desmontra isso através dos textos.
    E eu gosto dos textos, ler de madrugada, pq é a hora mais silenciosa, é a hora em que o mundo fica calmo. É na calmaria que eu encontro o furacão-sentimento, e de dia eu boto todo ele pra fora, num puta orgasmo pela vida.
    Ta certo é isso ai seu Fdp, como diz o Caio ali em cima. huahauhahaahau

  • netinho

    assim como adolecente uma cupida mim pegou
    mim apx pelo seu bjo sem vc eu sou nada sou
    vem mim salvar oO to morrendo de amar
    vem FAZER AMOR BONITO VEM PRA se DELICIA …
    tá ta tá delicia ta gostoso
    e amor e paixao e vc a dona do meu coracao ^^
    ( tricia te amor )

  • P_.

    Silêncio…

    ;)

  • L

    Para se envolver é preciso se desenvolver.
    Nao Gus. Nao queria estragar tudo. Nunca me diverti tanto com alguem.Nao quero se seja o que nao é, o que nao pode ser. Me envolvi com o Gustavo que demorou mais de 3 meses para me chamar para sair, com o Gustavo complicado e esquisito, magoado, interessante e estranhamento feliz, com o garoto que luta com a maturidade a todo instante, com a inconstancia de sentir-se canalha e amavel, romantico, amoroso.
    Voce tem toda razao quando diz qe mal nos conhecemos.talvez eu veja em voce um pouco do que eu busco em mim.
    tambem concordo que nada é pior que dpender do amor do outro, mas nem sempre conseguimos nos dar conta de que o amor que mais precisamos e o nosso proprio. Nos fundimos, um dentro do outro, devaneamos, flutuamos e a sensacao de vazio desaparece.
    Mas esse vazio tem que ser preenchido?? por que sentimos essa falta, por que simplesmente nao somos gratos e felizes por aquele presente, maravilhoso??
    Imaturidade, carencia, medo. Nao. nao sou o lama, nao voce o é. Somos seres buscando a paz de espirito, numa luta apaixonada pela vida. Ja pensei muito, tambem tenho minhas magoas, meus traumas. Nao sei como agir. talvez realmente eu nao me de conta da minha realeza, do quanto sou linda e completa, talvez ainda precise do seu olhar para me ver.

  • L

    so sei que ainda e dificil me desenvolver, abrir mao de um padrao, fazer diferente. Nao preciso de voce para amar, a capacidade de amar é minha. O presente è pelo simples prazer do presente. Nao, nao quero seus agradecimentos.
    So queria que soubesse que foi um prazer e que nao precisa ficar com medo de me deixar conhece-lo… te parafraseando: se estou aqui e por que ja amo ate seus defeitos.
    Chorei de emocao ao seu lado, vivi a pureza e o extase da arte, a leveza e a sensualidade da dança, o aconchego e a embriaguez das suas doces palavras escritas e sussuradas.
    beijo da menina do voley.

  • Eterna Aprendiz

    L,

    Meu pseudônimo denuncia a forma como me coloco diante da vida: passarei a eternidade aprendendo.
    O vazio, a que você se refere, é meu tema do momento. Por isto estou grata a você por ter se exposto de forma tão linda e corajosa.
    Como tenho certo preconceito contra a Igreja Católica, evito citar Padres, apesar de reconhecer que, dentre eles, existem seres humanos de alta nobreza, como parece ser o caso deste, cujas palavras ofereço a você como um presente:
    “A coisa mais humana que temos que fazer em vida é aprender a dizer nossas convicções e sentimentos honestos e a viver com as conseqüências. Essa é a primeira exigência do AMOR…
    E nos torna vulneráveis às outras pessoas que podem nos ridicularizar. Mas nossa vulnerabilidade é a única coisa que podemos dar aos outros. (Padre William Du Bay)

  • Ninha

    É quando leio textos como esse, que fico esperando que, um dia, eu possa compartilhar desses sentimentos com alguém.

    Alguém que ame meus defeitos!

    Bjs Gustavo!

  • Caio

    Nina, a pessoa tem que amar suas virtudes.
    e com sábedoria te ajudar a transformar seus defeitos, não querendo que você seja outra pessoa mas querendo que você seja melhor que ontem.

  • Ninha

    Caio, eu concordo, esse meu querer vem de uma dorzinha que eu ainda tenho… fui casada por um ano e meio com alguém que só via defeitos… alguns que eu julgava nem existirem…

    Eu penso que é ilusão achar que encontraremos alguém perfeito, mas que um casal tem que saber das virtudes um do outro, ter o que admirar, e aceitar os defeitos e aqueles inaceitáveis, o outro pode, sim, tentar mudar. Difícil ´pequando um só muda.. mas isso é outro papo né..

    Bjs!

  • Alexsa Gomes

    Simplesmente perfeito…

    Um texto que faz viajar.

    Parabéns Gustavo.

  • Aline

    Puxa… que lindo texto! O tempo corre devagar… tô adorando o blog, descobri ele hoje. :)

  • Marina

    Fui rolando a barra aos poucos… não queria que o texto chegasse ao fim! ADOREI!!! Parabéns!
    Muito gostoso de ler… queria mais! Cá estou eu… sempre querendo mais!
    Fiquei com vontade de ler “O Conto do Amor”… vou procurar…

    Abraço

  • Fabi

    Desde que descobri seu blog há dois dias (bem por acaso… uma busca na internet apaontou pro seu texto) estou me deliciando com tantas palavras bem colocadas, que nos fazem não só refletir, sonhar, imaginar e tirar algumas dicas…

    Parabéns pelo blog e pela arte de saber colocar as palavras nas ordens certas.

    E que a moça do vôlei continue não lendo você.. acredito q ficarás muito mais inspirado a colocar vários textos como este no blog.

    Beijos

  • Jansen

    profundo e incrível, como amores breves são.

  • Arianne.

    Uôu. Seu texto é leve e sutil. Gostei.
    Realmente, gozar de vagar é uma delícia. Sem compromissos, leve, ao vento e com vontade de mais, fazer planos, etc.
    Adorei o texto. :)

  • christiana

    Gostei de conhecer também sua (não?)ficção.
    A música que não se sobreponha ao silêncio, o amor ao dente torto e “o que quero já tenho quando desisto de querer” não são apenas boas imagens literárias, são reflexos de um pensamento que vai além das aparências (o tao da mistura de boas referências filosóficas e espirituais).
    Beijos.

  • Lali

    Eu acredito nesse texto. Se a gente não pode viver tudo, digo, colocar em ação prática tudo, pelo menos vivenciar certas coisas numa esfera pouco conhecida ENTRE a realidade concreta e o sonho fugaz. é um determinado ponto na escala das realizações. eu acredito nisso. Ou sou esquisofrênica?? rsrs

  • Flávia Fernanda

    Lindo! Muito legal a forma como narra a sutileza das coisas mínimas, as que realmente importam e que muitas vezes nos incomodam!
    A verdadeira beleza que está nas imperfeições!

    Parabéns!
    beijos

  • Núbia

    simples, e lindo.

    Beijos

  • Thaissa

    Aiai… mto lindo! Um verdadeiro poeta! Pena que não posso, por agora, ler todos os seus posts… trabalhos de faculdade me esperam… rsrs
    Mas com certeza, a partir de agora, serei leitora assídua e, mais ainda, sua fã. Bendito Yahoo que anunciou…
    Bjus!

  • Camila

    A sutileza nas palavras me faz acreditar que ainda existem homens romanticos nesse mundo, e que a busca ainda pode ser possível…

    Vim parar aqui muito por acaso e simplesmente me apaixonei pelo seu jeito de escrever, como se não tivesse medo de dizer o que sente…

    Obrigado por me fazer acreditar nos sentimentos novamente…

  • Gisele

    Inveja da moça do vôlei!!!!

  • BeHappy

    Perfeito de ler. Viajei em suas palavras.
    Fui até minha varanda, para poder sentir o vento.
    Vida breve que me alucina.

  • Clara

    Olá a todos, tenho vindo a acompanhar o desenrolar desta conversa, desde há 2 meses atrás. Eu estou a fazer um estudo precisamente sobre este tema aqui abordado, aliás é uma tese de doutoramento.

    E tenho uns inquéritos, totalmente anónimos, que preciso que várias mulheres respondam, para poder dar continuação ao estudo, eles vão ser destríbuidos, apenas para as mulheres interessadas. Depois de me responderem ao inquérito enviarei um livro, muito interessante em pdf que explica todas as técnicas possíveis para atingir todos os tipos de orgamos inclusive a ejaculação feminina.

    As meninas interessadas devem me enviar um email para: clara_duartemartins@live.com.pt

    BJS

  • Clara

    Peço desculpa, era para outro tópico o post!

  • Adriana

    Viajeiiiiii….me vi nesta história!!

  • Cardadeiro

    Estupidamente lindo.
    Eu descobri este site há 2 dias. Já li dezenas de textos desde então, mas este é … lindo…

  • Camila

    Lindo msm….da pra viaja por alguns minutos..muito bem elaborado

  • Natalia

    Texto e contexto mais perfeitos que eu já li…

  • Lucinda

    Lindo… como sempre;;;

    acredita que também fui a varanda… e coloquei uma rede… estou encantada…

  • f

    esse texto é uma farsa.

    e essa L escreve bem feio.

  • Nathaly

    Indiscutivel!

  • Isabella Ianelli

    Gustavinho, Gustavinho. Que bom que eu apareci na sua vida.

    Que este texto é bem brega, vam’combiná?

    <3

Deixe seu comentário...

Se for falar de seu relacionamento no comentário, seja breve, não cite nomes e não dê muitos detalhes, caso contrário não será publicado. Lembre-se que não há nenhum terapeuta de plantão.