Sobre homens indecisos (parte 1)

por Gustavo Gitti 28 August 2007 14 comentários

Homens indecisosDentre todas as reclamações que já ouvi das mulheres, a mais freqüente aponta para nossa indecisão – em todos os estágios da relação, da conquista à separação. Antes do primeiro beijo, ele demora a captar os sinais femininos e não age em sincronia com os desejos dela: “Ele não toma a iniciativa!”. Depois de alguns meses, quando surge a possibilidade do namoro, ela diz: “Ele não fode nem sai de cima, eu quero um cara que me queira também!”. Já quase no fim, quando as brigas levam a um estado insuportável: “Ele não sabe o quer, eu desisto!”.

Parece que isso é coisa do passado, não? Hoje os homens já vão direto ao sexo no primeiro encontro, sabem o que querem, são explícitos em relação a seus desejos e interesses, possuem um direcionamento claro na vida e um pulso firme para tomar decisões. Coragem é nosso nome do meio, destemor, nosso apelido. Eu realmente queria que isso fosse verdade! Enquanto a relação é superficial (um casinho ali, sexo eventual, nada demais), tudo corre bem. Mas quando o relacionamento se aprofunda, as fraquezas se revelam e nos tornamos tolos, patéticos, inseguros.

Para homens indecisos, como eu e você, em qualquer fase da relação, descrevo aqui três cenários e saídas óbvias que por algum motivo não percebemos.

Cenário 1:

Vocês estão quase se separando, brigas incessantes, relação quase morta. Ela quer discutir e apontar seus erros, um a um. Você só quer chegar em casa cansado do trabalho, assistir algo engraçado na TV e dormir. Quer um tempo para colocar a cabeça no lugar, sair com os amigos, beber, se divertir – tudo, menos se debruçar sobre os estilhaços da relação. Quando se encontram, começam a conversar e tentam chegar num acordo. Procuram por alguma conclusão discursiva que permita a continuação da relação.

Não é a primeira vez que isso acontece. Já passaram antes pela mesma situação e fizeram concessões e promessas. Pouco tempo depois, ora um cobrava e o outro sentia-se testado, ora um desistia e o outro explodia em raiva, decepção e desânimo.

Saída:

Por que será que conversar não resolve? Simples: a complicação não está no nível cognitivo-analítico-conceitual-discursivo. Se procurar aí não vai achar nada. É como tentar acabar com a eletricidade tentando apagar todas as lâmpadas do mundo. Aliás, você se lembra de ter tido alguma longa conversa com ela planejando o início do namoro? Acordos, concessões, promessas? Pois bem, essa crise é um renascimento que nada difere do começo de tudo.

Se ela está com ciúmes, não adianta provar com todas as argumentações e exemplos possíveis que você nunca a traiu. Se ela sente-se sozinha, não adianta invocar seu histórico de viagens, noites românticas, jantares, passeios e todas as vezes que você foi presente nos momentos importantes e também nos mínimos detalhes da vida dela. Se ela reclama que você está trabalhando demais, não adianta imprimir seu extrato bancário ou mostrar as premiações que recebeu.

Esqueça todas essas abordagens. Mulheres não são homens! Com seus amigos, um problema é resolvido em poucos minutos com o mínimo de recursos de lógica. Coloca-se o dilema na mesa e logo os dois se levantam com tudo acertado. Já as mulheres não querem resolver problemas, elas querem expressar sentimentos. Elas não querem concluir, elas querem continuar conversando… Diz a piada que se um homem chegasse para um grupo de mulheres em discussão sobre um problema e apresentasse claramente uma simples e rápida solução, elas continuariam a reunião por mais algumas horas! A graça toda está no diálogo, no toque, na rede de sensações e emoções compartilhadas. É claro que as mulheres tomam decisões e se utilizam muito bem da energia masculina, mas aqui estou me referindo à essência do feminino.

Com isso em mente, tire o foco da fala e concentre-se no meio do peito dela. Abrace-a, diga com os dedos que a ama, deixe que ela se sinta totalmente amada, relaxada, aberta, e só depois inicie a conversa. Na grande maioria dos casos, não haverá mais o que discutir. E então você pode fazer o que realmente interessa – get down to business, if you know what I mean.

Agora, se você não mais quer ficar com ela, tome logo uma decisão (pelo bem de ambos) e termine com tudo.

Continua… Em breve, mais dois cenários e saídas.

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

14 comentários »

  • myla

    adorei a analogia com a eletricidade e as lâmpadas do mundo. como d costume, vc vai sempre ao ponto, na medida certa, puxando todos os véus. é uma delícia encontrar coisas aqui tão boas, lúcidas e leves. faz um bem danado!
    abraços, myla

  • beth klein

    Gustavo,
    meu nome é Beth Klein e sou jornalista de Curitiba-Pr. Acabei de assinar contrato com o portal http://www.pop.com.br para fazer a revista feminina que vai se chamar Meia Fina e Batom e deverá estar no ar em outubro de 2007.
    Gostei muito do seu jeito de escrever a abordar assuntos sobre relacionamentos, de uma forma tão inteligente.
    Gostaria de propor uma parceria, postando seu blog em nossa página que começa com mais de 500 mil acessos mês.
    Por favor, entre em contato conosco.
    Grata,
    Beth Klein
    bethklein@terra.com.br
    041.9968.0803

  • J@de

    Sei que esse artigo é mais antigo, mas eu não o tinha lido ainda, gostei!!
    Só discordo de numa coisa, mulheres quando querem encerrar uma relação encerram, aí não tem mais toda essa conversa que vc disse, tudo isso é para o momento em que elas ainda querem investir…
    Beijos!!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Oi J@ade!

    Sem dúvidas! Mulher é foda nisso. Expert. Mas há um período anterior (antes da desistência) no qual elas fazem birra e testam para ver se o cara muda, se declara, enfim. Então na vejo discordância alguma…

    Abração!

  • J@de

    Pois é minino!! Eu concordei com tudo, nesse período anterior então, a gente dá murro em ponta de faca esperando que as coisas sejam como gente quer… mas no momento da decisão, quando a gente desiste, não tem santo que faça a gente voltar atrás…
    Beijos!!

  • Graciele

    8)
    Estou realmente tentada a mostrar isso pro meu namorado. hihihih

  • Poetriz

    Nossa, adorei o texto.
    Estou indo em busca da parte 2… 3… 4…

    Bjs!

  • silmari segovia

    Não tive tempo para explorar tudo. Mas a priori gostei muito. bjs

  • Márcia

    Há seu autor sabidinho… amei sua colocação, numa relação dessas acredito que a indecisão dos homens é insatisfação no amor e não conseguem enfrentar uma separação (por influencia familiar, cultura, educação) ou por não terem descoberto o que querem ainda (o perfil de mulher). Então vai aqui a todas as mulheres…. digam a esses homens tchau, tchau e thau.

  • Homem com pegada: força ou precisão? | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    […] Um soco no peito é o recado do Maguila para os homens frouxos, mimados, frescos, sensíveis, indecisos, confusos ou, como ele mesmo diz, homens […]

  • Sheik Ghalib

    Lendo esse texto vc tira a conclusão que as mulheres são como crianças e vc é como um pai. A criança não consegue fazer QUASE nada sozinha, vc tem que dar carinho, divertir elas, comprar presentes, etc. Elas enjoam rápidos dos presentes e passeios, detestam a rotina, querem que vc seja o super-homem com soluções práticas para tudo, seja forte, inteligente, que a escute, que faça os caprixos delas, as mime, leve no colo, compre chocolate, não esqueça as datas comemorativas, tome as decisões de forma rápida, não fique indeciso nunca, desafiam toda hora sua autoridade, as deêm liberdade, etc. Vcs acham que estou descrevendo uma criança? Erraram essas são as mulheres atuais, super-exigentes, mimadas que querem que os homens façam tudo e elas subam na garupa enquanto vc fica pedalando no parque, compre a pipoca e o picolé. A diferença é que seu filho irá mentir menos e não vai querer trocar de pai na primeira briga que vc tiver com ele. rs

  • Keziah

    Por que vcs homens tendem a ser tão complicados?
    Infleiz, daquele que disse que nós mulheres somos as complicadas.

  • Roberta

    Concordo em partes com as colocações, porque a mulher já não é tão bobinha, ingenua na relação. Ainda mais, quando o homem é reinteradas vezes, o mesmo nas atitudes..vamos ficando calcadas!!.rs
    O pior dos inseguros é aquele que recebe a resposta, a demonstração na CARA, esfregada..do que ou sobre o que ele poderia fazer…e reverte a favor dele, ou seja: 1) DEIXA ASSIM, É SEMPRE ASSIM QUANDO TENTO FAZER ALGO POSITIVO.
    2)VOLTA A ESTACA ZERO, INERTE SEM FAZER MAIS NADA, POIS ACHO QUE O POUCO QUE FAZ PODE REVERTER E SER PIOR.
    É o cúmulo os homens não fazerem nada ou quase nada, não digo nem discutir relação, mas ficar jogando frasezinhas no ar, para ver no que dá..para mulheres COMPROVADAMENTE práticas e achar que cola..é o cúmulo

  • Juli

    Gente, eu to besta. Já tem uma hora que não consigo parar de ler. Seus textos são muito esclarecedores até pra entender o que acontece comigo mesmo….
    Pena que eu descobri na hora errada, podia ter evitado muita coisa;
    mas antes tarde do que nunca, hehehe

    To amando seus texto, espero o livro ansiosa.

    Um beijo