Dia dos namorados: os beijos que ninguém mostra

por Gustavo Gitti 5 June 2009 37 comentários


Le baiser volé (“O beijo roubado”), de Jean-Honoré Fragonard

Em desfechos de comédias românticas ou em comerciais de TV para o dia dos namorados, a cena mais explorada é a de um casal, com roupas claras e esterilizadas, se beijando. O que raramente se mostra, porém, são os outros beijos que tecem uma relação. Se pudéssemos acompanhar casais de verdade, não idealizados, e espreitar por trás do beijo cinematográfico, quais outros encaixes de boca encontraríamos?

Sal na boca

Depois do fim, a distância. Sete meses e dois bairros de distância. Ela cortada por culpa, ele atrofiado pela mágoa. Na última conversa, toda frase precisou de mais uma explicação, e toda explicação precisou de mais uma frase. Antes de seguir, queriam acessar o que um guardava do outro no peito e dizer algo definitivo e pacificador, só não sabiam o quê. Agradecer ou xingar, nada parecia finalizar o quebra-cabeça com 9 anos de história.

Agora, no aniversário dele, ela aparece na portaria do prédio com um presente. Não, não voltar, mas tirar a culpa. Sobe. Entra. Ele se lembra do fracasso das palavras: em vez de “Oi”, cola a boca. Mas o beijo salgado precisa de mais um beijo, e o beijo, este segundo, mais salgado, precisa de mais um beijo para também falhar em resolver a situação antes de ela ir embora do mesmo jeito que entrou, um pouco mais descabelada, e só.

Pequenas bocas abertas

“O que deixa bonita e irresistível cada parte do corpo do outro não são apenas seus próprios traços ou seu entorno, mas o modo como ela se oferece a nós. A boca, bonita nela mesma, fica ainda mais bonita se vista em relação ao queixo, nariz, bochechas, pescoço e os fios de cabelo que invadem os lábios; e totalmente bela quando pede por nosso toque, se abre e chama nossa própria boca.” (trecho do texto “Meu corpo sobre a beleza”)

Pés juntinhos, joelhos de costas, bunda para o alto. Cada curva que se insinua recebe um beijo. Poro que se oferece, beijo. Fio de cabelo saliente, beijo. Ombro que se desalinha, beijo. Uma sucessão de pequenas bocas abertas gemendo silenciosamente só para ele.

Na palma da mão

Colégio Monsenhor Alexandre Arminas. Cinco meninas da oitava série encantadas com dois meninos da sexta. Aconteceu de verdade: eu era um dos sortudos. Lembro bem do “Congresso do Jovem Cientista” daquele ano. Uma semana sem aula vendo o trabalho de todas as classes no auditório. A gente se cumprimentava com selinho, para inveja do pessoal da minha classe. Fizemos o trabalho juntos, visitamos consulados (a primeira vez que andei de metrô e pisei na Avenida Paulista), apresentamos e ganhamos.

Em um dos dias, antes da primeira apresentação, sentados no auditório, uma das garotas pegou minha mão e despretensiosamente começou a beijá-la com língua, com dentes, com tudo. Ela não sabe, mas é bem possível que aquele foi meu primeiro orgasmo a dois.

Mais do que saliva

Ele segura o cabelo dela. Quer ver o que ela está fazendo com a boca. Por alguns instantes, tem certeza que é o cara mais feliz do mundo. Então ela se levanta e vem com mais do que saliva para um beijo. Não é mais o gosto dela, não é mais o gosto dele. É a invenção do sabor do casal.

Amantes impossíveis

Eles se conheceram e se apaixonaram pela Internet. Ela passava o dia checando emails, ele não via a hora de chegar em casa para ligar o Skype. Um dia não aguentaram mais e decidiram ignorar a existência do marido, da esposa e dos filhos. Marcaram numa livraria. A conversa só engatou quando já estavam a caminho do motel.

Mais do que sexo, fizeram planos. Enquanto sonhavam juntos, perceberam que havia um problema. Se realizassem seus desejos, morreriam um para o outro como amantes e nasceriam como o marido e a mulher de quem eles tanto reclamavam. Adeus à ansiedade em checar emails e abrir o Skype. Adeus ao conforto em fantasiar encontros cinematográficos e descrever sonhos sem nunca ter de pagar o preço de realizá-los.

Na saída do motel, não trocaram telefones. Melhor assim. Hoje você entra no MSN? Entro, linda. Adorei aquele poema do Leminski, manda mais? Não se despediram. Beijaram-se no rosto e deram partida.

Enquanto ela dorme

“Há muito desisti de perguntar como tudo isso é possível e qual a sequência de eventos que fez você parar quietinha na minha cama. Logo você, sempre mexendo pés e mãos, agora imóvel, meditante profissional, estirada, dona do travesseiro que pensava ser meu.

Você é tão bonita que eu tenho medo de admitir isso até para mim mesmo. Só quando você dorme, incapaz de reagir, é que posso falar aquilo que você pede para ouvir acordada. De olhos abertos, você sorri, retribui, me abraça, me deixa orgulhoso, e acaba distorcendo a generosidade silenciosa que agora consigo expressar.

É isso. Digo antes mesmo de dizer. E você finge que não sabe que eu finjo quando olho e não digo. Mas é que, entenda, antes preciso te trazer pra cama, te cansar e te fazer dormir. Aí eu te beijo e falo. Sempre falo.”

22h22 é a hora do beijo

Para celebrar estes e outros beijos que a gente acaba inventando, O Boticário criou a Hora do Beijo. A idéia é que todo mundo beije além que ama – do jeito que der, nem que for a mão de uma amiga – às 22h22 do Dia dos Namorados.

Para divulgar a hora do beijo, vários casais ficaram se agarrando na Avenida Paulista (veja fotos e vídeos!), liderados pelos bonitões Danielle Winits e Cássio Reis.

Além disso, dia 12 de junho, das 22h às 23h, no site da campanha, haverá uma transmissão ao vivo em vídeo de um bate-papo entre blogueiros sobre beijo. Você pode participar via chat. Um é o Guilherme do Papo de Homem. Devem chamar algumas meninas lindas (nada divulgado por enquanto).

Eu fui convidado, mas estarei em retiro. Prometo que beijo a parede, ok?

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

37 comentários »

  • lorenna

    Mais uma vez, um texto lindo, encantador e que me faz refletir…

    Obrigada! =)

  • Nati

    O Pior é que eu gostei!!!

  • Aline

    As vezes acho que ler certas coisas me ajudam mais que muitas sessões de terapia…:-)
    Me tocou, o Amantes Impossíveis…Gosto qd leio coisas que vc escreve e penso: “Nossa! É muito isso!”
    obrigada!

  • Amei o texto inteiro e o enquanto ela dorme é perfeito!
    “E você finge que não sabe que eu finjo quando olho e não digo. Mas é que, entenda, antes preciso te trazer pra cama, te cansar e te fazer dormir. Aí eu te beijo e falo. Sempre falo.”” Todos fazemos isso e esse fingir torna tudo mais terno e doce, pois se sabe como se não soubesse para agradar o outro e a si …
    Gitti, você beijar a parede? kkkkkkkkk Acredito!!!!
    Paabéns pelo post.

  • loloH

    O que dizer…Perfect!!
    Posso ir pro retiro com vc??
    Ai as 22h e 22 minutos vc me beija

  • Thaissa

    Huahauhauhua!!! ri alto com a imagem d vc beijando a parede… rsrsrs
    Putz, gostei d tudo, e mais do “Enquanto ela dorme”… embora tenha me identificado com o “Sal na boca”. Terminei um relacionamento de 5 anos há seis meses e o aniversário dele é dia 11 agora… até vi a cena rs..
    Bem, tocante como sempre né?
    Valeu!

  • @cristalk

    nossa, menino, que textos lindos! gostei de dois em particular: “sal na boca” e “enquanto ela dorme”. esse último ainda mais lindo.e já que o assunto é beijo: um beijo :)))

  • Daniel

    Não implorem. Não vou tirar foto dele beijando a parede lá no retiro. E tenho dito.

  • Lilla

    O que eu acho interessante é que para algumas tribos primitivas da África, bem como da América Central, evitar o beijo era uma espécie de proteção, já que este era visto como uma forma de deixar a alma à mostra e indefesa. Tem até uma frase atribuída a uma tribo africana “não beije quem pode te devorar”. E, particularmente, acho que eles tinham lá suas razões…..por isso mesmo, beijar é MUITO bom!!!

  • Luiza

    Beija eu!!!! Kkkkk!!! Bjosss

  • Babi

    Sabe aquela constante dicotomia adoro/odeio!

    É vc e seus textos, adoro pq é lindo e pq parece tão real!

    Odeio pq é tão lindo e parece muito real!

    É dificil conviver com isso! Adoro sem o odeio vc!

    Grande persona, sem dúvida ;)

  • Aurora

    “enquanto ela dorme” é muito do que nós mulheres queremos, embora tb queremos ser observadas com esse desejo tb acordadas…

    fala sério que vc vai ao retiro no dia dos namorados…há tantos dias para fazer retiros no ano!!!

  • Liah

    Q lindoooooooooooooooooo…quero um Gitti pra mim também !

  • Os Amorais » Blog Archive » Os melhores da semana

    […] Não Dois, Não Um – Dia dos namorados: os beijos que ninguém mostra […]

  • namorada do gitti

    AURORA, EU TAMBÉM ACHO!!! TANTOS DIAS…

  • namorada do andre

    nossa adorei me fez refletir muito …

  • Lilla

    Genteee…que coisa mais fofa e linda este casal que aparece no banner ali em cima!!! Uau, que homenagem! Claro, tava escrito “leia, se for a namorada do Gitti…” e óbvio que a curiosidade sempre fala mais alto. Vocês são lindos e combinam perfeitamente. Vida longa e feliz aos dois!!! Harmonia é a palavra.

    P.S. que bom que as loiras perderam! hehehe

  • Lívia

    faço minhas as palavras da Lilla!!

    perfeito!!! =)

  • Luiz M M Gomes

    Por favor, informe corretamente seus leitores: Jean-Honoré Fragonard, pintor francês (1732-1806), é o autor da obra mostrada, cujo título é “Le baiser volé” (em português, “O beijo roubado”). Se não quisesse colocar o título original, por que então não colocá-lo em português?

  • Xana

    peloamordedeus!
    que coisa mais linda!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Luiz, post alterado. Muito obrigado, cara.

  • namorada do gitti

    Você colocou nossas fotos mais estranhas, aquelas que mais contam da gente, que mais mostram como sou menina, tonta e sua. É isso. Sou sua e ponto final. Odeio isso, mas sou, que faço? Quem mandou eu estar com um vestido e um sorriso bobo naquele show? Quem mandou eu estar no caminho do banheiro? Quem mandou você me chamar pra dançar, quem mandou eu recusar, quem mandou eu aceitar por aceitar? Aí, então, meu cabelo soltou sem ninguém puxar, o caixa te emprestou caneta e papel, você me ligou e eu percebi que já era sua antes mesmo de ser…

  • Andrea

    Oi Gustavo,

    Achei o seu blog há um mês atrás, quando terminei um relacionamento e estava à procura de respostas para a confusão de sentimentos que me tomam a cabeça e o coração desde então. Já quis colocar aqui algumas vezes o quanto acho seus textos maravilhosos, mas nesse último em especial resolvi escrever porque o “Sal na boca” foi EXATAMENTE o que aconteceu comigo no último sábado, só não levei presente :) mas a culpa continua dentro de mim.

    Parabéns!

  • Iza

    Lindo texto, vc sempre escreve coisas que me fazem refletir…

    E ontem ao entar no orkut de uma colega vi teu perfil, rs obvio que não resistir em dar uma curiada,rsrs
    bjins

  • Jay

    Ahhhh q foto gracinha de vcs dois! <3

  • Dri Viaro

    Passando pra conhecer o blog, e desejar um otimo feriado
    bjssss

    aguardo sua visita :D

  • amiga do Daniel

    Vai sim Sr. Daniel tirar foto do Gitti beijando a parede. E tenho dito.

    e concordo com a Jay o blog tá lindo, com a fotita dos dois ele ficou menos lilás e mais romântico… :-)

  • lili

    Quatro coisas:

    1) AMEI a foto do banner!
    2) Adorei o texto!
    3) Vc vai passar o dia dos namorados NUM RETIRO??? Cruzes!!! Vc combinava mto mais com outro lugar… rs…
    4) NEM ACREDITO Q DPS DE MIL TENTATIVAS CONSEGUIPOSTAR AKI!!!

  • Thais

    Lindo o texto que voc~e ecsreveu pra sua namorada!
    Cobfesso que senti uma pontinha de injeva..rsrs MAS INVEJA SAUDAVEL!!Desejo tudo de melhor pra vcs!! rsrs

    Gostaria que voc~e desse uma olhada no blog que estou ajudando a fazer e veja o que acha!
    Um beijo

  • Mãe emputecida do Gitti (antiga Eterna Aprendiz)

    Ôh, menino!…basta eu dar uma sumida pra você arrumar namorada antes que eu, sua progenitora, me ajeite?
    Não me comunicou nada!!!Como não sou adepta do tapa na cara, vou providenciar uns tapas na sua bunda.
    Hahahahaha…vá para o retiro sim e reze pela sua mãe.

  • Vivian Costa

    Adorei o texto. Depois de 6 anos de relacionamento, e o primeiro ano sem meu “príncipe”, pensei que fosse entrar numa boate,dar muitos beijos cinematográficos e esquecer de mim…..E me perguntei o pq disso…Mas estou encontrando o meu encaixe, o que não é dizer algém, mas sim o que reverbera dentro de mim e me fez pensar em beijos cinematográficos.O que seria?Boas reflexões as suas. Ando com Sal na Boca, os sentimentos transbordam…Eu tb fiz retiro, mas não beijei a parede…Dormi, e esperei meu inconsciente…Mas invejo sua promessa….Hj, dia 13, meu cabelo que era comprido, está curto, e me disseram que está fashion e sexy.O sono foi bom, mas meu inconsciente não me permitiu lembrar do sonho….Será que ele foi bom tb?

  • Mãe orgulhosa do Gitti (antiga Eterna Aprendiz)

    Hahahahaha…como acredito que você é uma complexa interação entre o que conseguiu aprender ao se expor para nós (portanto, num nível bem profundo metade nosso filho, metade nosso pai)fiquei satisfeita “filhote” por você não ter me desconsiderado.
    Agora, você pode namorar com a minha benção.

  • NandaHolt

    É a primeira vez que visito seu blog e adorei.
    Muito poético e sensível esses mini contos de beijos.

  • Liekki

    eu fico entusiasmada com suas palavras. o que você consegue fazer comigo é algo que somente a música faz: viajar de uma forma maravilhosa e fantástica. deve ser esse teu jeito de escrever, não sei. sei que escreves muito bem e que não deveria parar nunca.
    às vezes me parece irreal que alguém pense, diga essas coisas que você disse; pois é algo que de fato me toca (pelo visto não só a mim) e mexe comigo.
    Parabéns pelo dom que tens. Adoro seus textos.
    Abraços

  • Tha

    PERFEITO!!! sem mais!

  • Thaís C.

    post lindo… assim como a maioria dos outros.

    e por sinal,”Colégio Monsenhor Alexandre Arminas”??? Creio que você seja de Mauá também!!! …mundo pequeno hahaha

  • Flah

    Amei…