Contribua

Com sua presença

Será um prazer encontrar você em alguns dos espaços onde trabalho.

Com dinheiro

Se vê algum valor no Não2Não1 (blog e futuro livro sobre relacionamentos lúcidos) ou em outros dos projetos nos quais atuo, colabore para que eu prossiga.

Para contribuir com dinheiro, clique no botão abaixo e transfira o valor que desejar. O processo é bastante simples, rápido e seguro (à vista com integração com vários sistemas de NetBanking, por transferência, cartão de crédito ou boleto bancário). R$ 2 já é alguma coisa, R$ 10  já paga duas caixas de bombons para eu distribuir no metrô, R$ 100 paga metade de um jantar para minha namorada, R$ 500 já te faz meu chefe, R$ 3000 e sou seu servo para o resto da vida. ;-)

Aqui no Brasil isso parece mendigagem, mas é uma prática comum em outros lugares do mundo. Se doamos para instituições (imagine o quanto de trabalho não está por trás da Wikipedia, que felizmente já arrecadou mais de 2 milhões de dólares só com doações online), por que não doar para pessoas e facilitar para que continuem fazendo ações que consideramos virtuosas e benéficas a muitos outros?

Isso está se tornando cada vez mais comum pois uma sociedade se torna autônoma na medida em que há troca de riquezas entre seus membros. Hoje acontece o contrário: recebemos um salário de uma instituição e gastamos com grandes corporações (LG, Unilever, Brastemp, Nestlé). Com o tempo, vamos receber e doar mais uns aos outros, de acordo com projetos e sonhos em comum, até chegarmos a uma estabilidade fundada em relações profundas de troca com todos ao redor, um a um. Nesse ponto, se a Bolsa cair, se bancos se fundirem, se o Estado falir, nada disso realmente nos afetará. Não porque migraremos para um sítio sem eletricidade para plantar alface, mas porque seremos auto-sustentáveis apenas pela inteligência de nossas conexões e relacionamentos.

 

Obrigado.