Como trair sua mulher… com ela mesma

por Gustavo Gitti 6 fevereiro 2010 180 comentários

trair
Será que a traição é o segredo para um casamento saudável?

Às vezes acontece sem querer, como na história real que relatei aqui em 2007: “Como ser o amante de sua própria esposa”. Mas meu interesse é experimentar tal inversão de modo consciente e lúdico.

Anteontem eu estava num chat rápido com minha namorada, convencendo-a a vir pra cá, em postura de solteiro xavecador profissional, quando me dei conta das inúmeras vezes que trato minha namorada como se ela não fosse minha namorada.

Logo compartilhei via Twitter:

acredite-twitter

Pra minha surpresa, algumas pessoas responderam sem entender. Rafael (@herrwingnux) perguntou “Como???” e Beatriz (@biatoso) disse: “Será? Explica como!”. Já a Claudia (@clau_arantes) sacou e pediu que eu ensinasse o passo-a-passo para homens. Vamos ver… Abaixo minha tentativa.

Sedução: a diferença entre amantes e maridos

Vamos começar comparando 2 conversas. A primeira entre duas pessoas que mal começaram a se explorar e a segunda entre um casal que namora há tempos. Em ambos, a intenção do cara é sexo irrestrito (novidade!).

Ele: Seguinte, vou passar aí e vamos aproveitar a única noite que presta no Rey Castro.
Ela: Não, hoje não vim preparada pra sair, to cansada, suja, imprestável… Amanhã?
Ele: Amanhã a banda é outra. Suja? Você acha que eu quero perfume? Eu quero você.
Ela: Hum… Continua…
Ele: Continuo, sim, mas dentro do carro assim que você entrar. Aliás, já cheguei, tempos modernos, to teclando do cel. Desce!
Ela: hahaha… Ok, te espero.

Seis linhas bem objetivas e temos mais um casal feliz no mundo. Eles são casados com terceiros, mas isso é o de menos em nossa análise. ;-) Vamos ao segundo casal:

Ele: Hoje é quarta, tem aquela banda de salsa no Rey Castro. Vamos?
Ela: Não, hoje não vim preparada pra sair, to cansada, suja, imprestável… Amanhã?
Ele: Amanhã a banda é outra. Mas tudo bem, a gente vai semana que vem. Amanhã a gente vê um filme, então.

O problema é que ele não queria sair com ela amanhã. Seu corpo estava bombando hoje, seu desejo, sua potência, o brilho no olho. Muito a oferecer. A salsa, não o cinema. Hoje! Não amanhã, porra! Tem dias que surge uma potência que precisa ser oferecida, como se fosse um presente que vem junto com uma bomba relógio. Um vigor que que não pode acabar em masturbação, que vem junto com uma vontade de atravessar nossa mulher, tirá-la do chão, fazê-la sorrir com cada uma das células até relaxar completamente com os cílios roçando em nosso peito. E ainda dizem que homem não vincula sexo a amor… Aham.

Dizem também que homens pensam com a cabeça de baixo. Mentira. Se homens ouvissem mais o próprio pau, eles não aceitariam “Não”, eles não cederiam ao cansaço – que era o verdadeiro interlocutor no lugar da mulher. O pau é preciso, insistente (como um sedutor profissional), imóvel, impetuoso, paciente: quando quer algo, faz de tudo pra conseguir, continua, continua, continua, até chegar em seu objetivo. Seus donos poderiam ser assim, não?

A mulher queria a salsa (ela reclamava silenciosamente por eles sempre terem adiado essa noite), mas o cansaço estava maior. Era preciso um homem para ajudar a quebrá-lo e injetar ânimo em suas veias. Um homem para abri-la às possibilidades da noite que ela mesma sempre quis.

Seu namorado muitas vezes não é esse homem. Ele a respeita, ele sabe como ela fica quando está cansada, ele aceita, tem a certeza de que a relação vai continuar, semana que vem eles vão, tem o cinema amanhã, é só chegar e beijar, ela é sua namorada quase noiva, a data do casamento só depende daquele padre, ele já comprou o anel, sexo garantido, vão assinar papéis, é sua mulher, sempre disponível, só ligar. Não sabe mais o significado de urgência. Ele não é seu amante.

Por isso às vezes penso que toda namorada eventualmente deveria se fazer de difícil, caso contrário o cara vai acabar exercitando suas habilidades de sedutor com outras. Ou pior: vai perdê-las.

O tesão masculino não é exatamente o sexo, mas a sensação de romper, ultrapassar, superar barreiras, limites, obstáculos, desafios. Hímen, manha feminina, mistérios do universo, oscilação das ações, confusões da mente, segredos do empreendedorismo, recordes dos esportes… É isso o que nos move. Quer conquistar um homem? Deixe um problema na mão dele. É assim que empresas conseguem ter homens ao redor por mais de 8 horas diárias, é assim que mulheres conseguem um pai para seus filhos.

Envolvimento: sobre como congelamos nossos parceiros

Na Cabana PdH, às vezes me assusto com o modo de que alguns caras falam de suas parceiras. Se o tema é relações paralelas, traição, ciúme, ele afirma com toda a certeza do mundo: “Ela nunca aceitaria isso, sofreria, acabaria com tudo”. Se o tema é sexo, mais certezas: “Ah, não, isso já tentei mil vezes, ela não gosta. Fazer o quê?”.

Minhas respostas são sempre variações da seguinte pergunta um tanto cruel: “Imagine outro cara com ela. Você tem certeza absoluta de que ela agiria do mesmo modo?”. Sempre desconfio de caras que dizem conhecer suas mulheres.

O envolvimento usual entre duas pessoas parece causar uma crescente solidificação de identidades. Quanto mais eles se conhecem, mais excluem outras possibilidades. Fecham espaço para surpresas e ainda tem a coragem de reclamar disso ao fim: “Não dava mais, acabei. Era tudo muito previsível, ele parou de me surpreender…”. A amiga deveria responder: “Mas é claro! Você mesmo impedia o cara de te surpreender”.

Num certo sentido, somos todos um pouco mães de nossos parceiros:

–Filho, por que você tá comendo esse mousse da sua tia? Você não odeia qualquer coisa com maracujá?
–Odiava, mãe, odiava. Mudei desde que sai daqui.
–Tá bom, mas come esse pavê que eu fiz pra você.
–Não gosto de pavê.
–Mas você adora pavê, filho! Lembro de como raspava a tigela… Toma, já coloquei pra você.

Desenvolvemos um padrão de relacionamento com o outro, começamos a surgir de um jeito, começamos a vê-lo de um jeito e, quando menos percebemos, nunca mais desconfiamos de que talvez o outro seja muito mais do que aparece para nós, de que outros o ativem de outro modo, de que ele encarne outros personagens com outras risadas, outras piadas, outros olhares, outros gestos. Às vezes vamos com a namorada visitar um primo das antigas e então nos surpreendemos com ela falando e olhando diferente diante dele. É como se fosse uma mulher que nunca havíamos encontrado!

O amante naturalmente possui essa sabedoria que muitas vezes falta ao galã principal. Ele sabe que a mulher tem uma outra relação, de que tem uma vida própria na qual provavelmente incorpora várias identidades. Ele mantém um desconhecimento saudável, uma espécie de ceticismo generoso. Ao ser perguntado sobre a amante, diz: “Não sei como ela agiria”.

Pensando bem, até mesmo os amantes sofrem da síndrome de crença mórbida do marido. Eles também congelam… Contudo, pela consistência de minha argumentação, vamos supor que estamos falando do arquétipo do amante, que tal? ;-)

O ponto é: sua namorada não é sua namorada, sua esposa não é sua esposa. Muito antes de ser sua namorada, ela foi namorada de outros, com os quais agia diferente, pensava diferente, sorria diferente, trepava diferente. Muito antes de ser namorada, ela é filha. Antes de ser filha, é mulher. É aluna, professora, jogadora de basquete, mestre em psicologia. Ou dentista, praticante de ioga, vocalista.

Ela é a liberdade de ser várias, cada uma com configurações corporais, expressões, movimentos, pensamentos específicos. Ela se conjuga sempre no plural. É um hardware sempre expansível com um software atualizado minuto a minuto (que as leitoras me perdoem, mas tem muito cara de TI que lê esse blog). É cambiante, é o vir-a-ser que já está em outro lugar no instante posterior ao nosso dedo apontado.

Ainda que aja com certos padrões, sua verdadeira natureza escapa de qualquer previsão. Impossível abraçá-la ou percorrê-la completamente. Ela é chuva, fogo, raio. Igual a você.

Consumação: como comer 20 mulheres de uma vez

Para cada mulher em nossa mulher, para cada identidade que não é a namorada ou a esposa, podemos gerar um amante específico. Podemos envolvê-la sem que ela abandone uma identidade para virar “a nossa namorada as we know it“.

Podemos ir até seu trabalho e seduzir a identidade que brota dentro do escritório. Conquistar a menininha que surge quando a família está ao redor. A mulher poderosa quando desce do palco depois de um show ou de uma palestra. A garota putinha que sai pra dançar quando está irritada com você. A velha desanimada e reclamona quando encontra a casa suja. A serelepe de cabelo preso do grupo de amigas da faculdade. A doutoranda aplicada lendo Foucault no sofá. A mãe, a massagista, a designer, a blogueira, a garota da academia, faxineira, a meditante, a turista… Podemos comer todas elas.

Ao fazer isso, ao despertar o constante Don Juan amante lover boy em nós, seguimos treinando nossa habilidade na arte da sedução. Ou melhor, nossa potência de atravessar, penetrar, abraçar, amar, dissolver, redirecionar, romper e transcender caras fechadas, mundos consolidados, ambientes sérios.

Olhamos para nossa mulher e vemos várias. E vemos também que muitas nos são invisíveis. Então abrimos mais os olhos. Quando chega uma delas, a funcionária cansada, lembramos que ela não é aquilo e logo miramos outra com nossos olhos, falamos com a outra como se ela estivesse atrás ou dentro da  mulher que está à sua frente. Abrimos espaço para que outras surjam. E do nada sai a salseira, a dançarina, a party girl. E ela não está cansada, afinal não saiu de casa o dia todo!

Em vez de respeitar o cansaço, você diz sem dizer: “Foda-se o que você viveu hoje, eu quero te fazer esquecer, eu quero você comigo hoje”. Às vezes o cansaço dela se desfaz no primeiro segundo do beijo. Basta explicitar nosso desejo, ativar outras mulheres, trair nossa mulher cansada com a mulher pronta pra sair, fazer com ela tudo o que fantasiamos diariamente e facilmente faríamos com outras.

Ao usar sua mulher, ao olhá-la como sua amante, algo incrível acontece: você passa a ser o amante também. Ela ganha espaço para fazer aquilo que não vislumbrava ser possível com você, aquilo que nem mesmo ela conseguia imaginar sozinha. Ela vai usá-lo, vai trair sua identidade careta com o bad boy, vai pedir coisas que você mesmo nunca imaginaria ser viável, que nunca teria coragem de propor. Pode acreditar: as mulheres são muito mais loucas do que pensamos.

A mulher olha para o namorado e pensa: “É, eu trairia meu namorado facilmente com esse cara aí. Faria isso, depois pediria isso e acabaríamos assim…”.

O cara pega sua mulher com fúria e, sem culpa alguma, consuma o adultério fazendo tudo o que sempre quis fazer com uma amante.

Pois é, num mundo com casamentos infectados com traições, às vezes a cura para a doença vem do próprio veneno.

P.S.: Apesar de falar sobre a traição com um toque negativo na última frase, minha visão sobre relações paralelas é outra. Estou preparando um texto especificamente sobre isso: “O espectro do amor: para além de fidelidade e traição”.

P.S. realmente importante: Há exatamente 365 dias, 6 de fevereiro de 2009, eu conheci uma morena de cabelos cacheados e comecei o namoro sem que ela soubesse. Hoje meu presente de aniversário para ela é simples. Além de continuar sendo seu namorado, espero ser cada vez mais seu amante também. Talvez mais até. Uma legião de caras insaciáveis, será que ela dá conta?

Blog Widget by LinkWithin

Para transformar nossas relações

Há algum tempo parei de escrever no Não2Não1 e comecei a agir de modo mais coletivo, visando transformações mais efetivas e mais a longo prazo. Para aprofundar nosso desenvolvimento em qualquer âmbito da vida (corpo, mente, relacionamentos, trabalho...), abrimos um espaço que oferece artigos de visão, práticas e treinamentos sugeridos, encontros presenciais e um fórum online com conversas diárias. Você está convidado.



Receba o próximo texto

180 comentários »

  • Giovanna

    Excelente…
    identificação total!
    bjs

  • MarianaMSDias

    PQP! hahaha

    Gustavo Gitti, MATOU A PAU!

    Ainda ontem conversava com uma amiga sobre as possibilidades de se renovar, de renascer, cada vez que conhecemos alguém. Alguém que, não nos conhecendo não espera nada, e ao mesmo tempo espera tudo de nós. Amigos, amantes, namorados… O novo nos tira da rotina e nos dá a oportunidade de reagirmos diferente a algo que sempre reagiríamos igual… e assim sermos novos, mais potentes, mais felizes, quem sempre sonhamos ser!

    Eu poderia dizer qualquer coisa, mas você já disse tudo!

    Parabéns, em dobro, pelo texto e pela data!

  • Manu

    Boa, sem mais. Um ótimo post, com uma categoria enorme em escrita, eu diria que é um tanto mais que simples e pequenas palavras, é uma verdadeira enxurrada de informações…
    Vlw cara, esse foi o meu texto do sábado… “RT” Garantido. @emanuelsouto

  • Beatriz

    Ei Gustavo, não é que não entendi. É que acho muito difícil que os homens pensem assim como você. Inclusive, você deve ser mulher!rs

    O que acontece na realidade é quanto mais o tempo passa, mais os homens se acostumam com as suas mulheres. É difícil ver um homem que consegue identificar 20 identidades em uma mulher só. Infelizmente.

    E, eu ainda acho que todo homem deveria ler seus textos. Parabéns!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Beatriz,

    O que vejo no seu comentário e em vários emails que recebo é uma consequente acomodação feminina ao ponto de achar que tais visões não poderiam vir de um homem. Tenho alguns amigos que se comportam com essa visão ampla em suas relações, de casinhos a casamentos com filho e pacote completo.

    Por carência ou até preguiça, muitas mulheres aceitam a mediocridade que seu parceiro oferece em vez de jogar a bola lá em cima.

    Há homens assim em trocentos lugares. Eu mesmo participo de uma comunidade com quase 200 caras espalhados pelo Brasil. Todos tem, em algum grau, uma visão desse tipo que expus acima.

    Antes de buscar um parceiro assim, seja uma mulher assim, que saiba ver esse homem poderoso atrás de um homem aparentemente acomodado. Ninguém quer isso, todos queremos essas relações mais profundas e sempre em desenvolvimento criativo. Basta oferecer isso para ativar essa motivação no outro.

    Beijo.

  • Mari Hauer

    Nossa, é sempre bem difícil pra mim comentar os seus textos! Sempre que termino de lê-los vem uma sensação boa de revisitar a minha vida, o que já aconteceu, a forma que eu penso e tentar olhar por outros ângulos, quebrando, muitas vezes, as imagens estáticas que eu tenho sobre mim.
    Concordo inteiramente com você quando você diz que aceitar o comodismo do outro nos faz ser acomodados. E percebo o quanto isso sempre me incomodou.
    Esses dias eu estava conversando com um cara que tive um relacionamento significativo e falávamos sobre as impressões que as pessoas têm sobre mim: tem gente que me acha a baladeira, ou louca, ou velha, ou comprometida demais com trabalho, ou romanticazinha e sonhadora, ou pé no chão, fria e racional. Comentei com ele a muito tempo atrás que isso me incomodava. Hoje, não me incomoda mais e acho graça de ser vista tão diferente para diferentes pessoas. Ele conversou comigo como se isso ainda me incomodasse.
    Percebi que, mesmo ele, que eu sempre achei que me conhecia muito, tinha uma visão engessada sobre mim! Sempre se aproximou como se eu fosse sempre a mesma, mesmo que todas as vezes que nos encontramos, a fala dele é sempre: “nossa, como você parece diferente!”
    Mas também percebi o quanto sou responsável por ele me enxergar igual, mesmo que algumas vezes imagine que eu esteja diferente. Para ele, eu mostro as mesmas coisas, abro as mesmas caixas com o mesmo conteúdo que ele sempre conheceu. Acho que pior do que a visão engessada que ele tem sobre mim é a forma com que eu colaborei para que a relação tenho se engessado em si! Provavelmente ele é diferente e talvez muito mais flexível com outras mulheres que conheceu pelo caminho!
    Muito bom o texto e, por último mas não menos importante, parabéns por conquistar a mesma mulher nos últimos 365 dias!

  • Helga Maria

    Por isso às vezes penso que toda namorada eventualmente deveria se fazer de difícil, caso contrário o cara vai acabar exercitando suas habilidades de sedutor com outras. Ou pior: vai perdê-las.” ? COMO??

    É o que?? Sério?? Este é um senhor comentário à lá revista feminina de antigamente “se a mulher não conquistar seu homem ele vai caçar outra”. Hunf.

    Ok, de resto: adorei a ideia. Realmente você colocou mais óbvio uma ideia que já foi dita: dar outras chances à mesma pessoa que você já conhece.

    Inclusive tenho uma teoria: Por quanto tempo as pessoas ficam juntas? Algumas ficam juntas durante o colégio, faculdade, aí se casam e vivem por mais uns 20 ou 30 anos (ok ok, 50 anos) e morrem felizes. Outras ficam juntas durante uma crise mas depois dela se separam. Algumas ficam juntas até que de repente se separam. Qual o critério pra isso? Pra mim as pessoas ficam juntas até que uma delas mude. Se uma mudar e a outra não, de repente o que havia de harmonia não há mais e não há mais como ficarem juntas. Mas se as duas sempre mudarem juntas (amadurecerem, responderem aos estímulos da vida de modo semelhante) serão sempre aquela pessoa que está LÁ pela outra, em altos e baixo etc.

    Quando um casal cria enfado e isso toma conta do casal ou os dois sentem a necessidade de “reacender o fogo da paixão”, ou um dos dois faz isso e o outro segue e isso age sobre o tempo do relacionamento juntos. Se um dos dois não quiser mudar (porque não tem interesse ou estímulo direto e não se interessa em acompanhar o outro) aí o relacionamento não terá mais condições de ser e acabará. “Eu mudei e você não vê”, “Estou tentando e você não dá a mínima pra nós” e por aí vai.

    Exemplo: aquela novela das 8 que a mulher era dona de casa e apanhava do marido, até ir trabalhar no restaurante com a moça lésbica e finalmente se separar do marido. (não ficaram juntos pq o cara bebeu e bateu na esposa até…); Segredo do coração: filme. Minnie Driver recebe transplante de coração e aí recomeça a viver e a sair, namorar. Nenhum dos caras com quem ela sai está no mesmo momento que ela. Até que ela se encontra com o David Arquivo X lá. Felizes pra sempre (depois do clímax, claro); Ele não está tão afim de você: filme. Menina corre atrás dos caras errados até o carinha do bar nivelar ela pro nível dele: Vá caçar algum self-respect, woman.

    E por aí vai.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Helga,

    “É o que?? Sério?? Este é um senhor comentário à lá revista feminina de antigamente “se a mulher não conquistar seu homem ele vai caçar outra”. Hunf.”

    Ah, é, agora reli! Parece isso mesmo, se tirado do contexto. Meu ponto foi: “se quiser dar uma facilitada na ação do outro, aja assim”.

    É igual quando falamos para o homem ser assim ou assado, caso contrário aumentam as chances da mulher encher o saco e partir pra outra. Sempre acho um absurdo isso, mas quando fazemos esse diagnóstico não estamos dizendo que a situação é a ideal, estamos apontando que ela existe, só isso.

    “Pra mim as pessoas ficam juntas até que uma delas mude.”

    Eu acho que é um pouco isso, mas tem tantos fatores que não consigo resumir apenas nisso.

    Na verdade, mudamos o tempo todo. Ainda que seja pra ficar mais ou menos igual, é necessário mudar pra ir sustentando e adaptando certos traços, caso contrário o tempo fode com tudo. Então mesmo a permanência é sustentada pela impermanência!

    O problema nos casais que fazem voto de ficar juntos até a morte e não conseguem (se isso for problema) é o sofrimento que a separação causa, como se fosse errado descumprir o trato. Para aqueles que querem mesmo ficar junto, eu escrevi uma série aqui mostrando que a motivação é o grande ponto.

    http://nao2nao1.com.br/casar-por-amor-e-uma-pessima-ideia/
    http://nao2nao1.com.br/casar-por-amor-e-uma-pessima-ideia-parte-2/
    http://nao2nao1.com.br/casar-por-amor-e-uma-pessima-ideia-parte-3/

    Continuo achando isso.

    Beijo e obrigado pelo comment! Suas participações são sempre muito ricas, Helga.

  • Rose

    Perfeita a tua colocação, Gustavo. E a melhor frase é esta: “Por isso às vezes penso que toda namorada eventualmente deveria se fazer de difícil, caso contrário o cara vai acabar exercitando suas habilidades de sedutor com outras. Ou pior: vai perdê-las.”
    Caiu como uma luva pra mim e deveria ser posta em prática por todas as mulheres, ou pela maioria… rsrs

    Grande abraço.

  • beijaflor

    gustavo, voce tem sido genial nos seus posts, mas esse foi além, foi sublime… eu pensava um pouco sobre isso – porque vivo isso, sinto muita falta de que meu namorado me enxergue como várias mulheres em uma só e sonho que ele volte a ser encantador e que faça eu me sentir viva….mas nao tinha sido capaz de elaborar dessa forma meus pensamentos e seu post foi impecável.
    mas tenho uma dúvida: voce acha que depois de anos de inércia e temperatura morna, existe alguma chance dele voltar a ser o cara? o que eu posso fazer para faze-lo despertar?
    bjo e parabens pela lucidez, parabens pelo ano de namoro feliz e intenso

  • Gustavo Gitti (autor)

    Sim, claro. O método mais rápido pra fazer isso acontecer é acabar com ele e fazê-lo pirar. Mas não recomendo, é uma bomba, tem de saber usar.

    O método mais gradual é começar a fazer com ele o que você deseja que ele faça com você. Em vez de pedir e esperar, ofereça, faça.

    Olhe para ele de modo elevado, veja o homem foderoso que existe por trás de seus padrões “mornos”. Desperte o melhor nele e ele certamente vai despertar o melhor em você.

    Beijo.

  • Sergio

    E algumas pessoas se limitam a ter uma personalidade estável pra cada etapa (carinhosa para namoro, decidida para trabalho, disposta para academia, divertida para amizade, ousada para relacionamento paralelo). E qdo fazemos parte de uma ou mais dessas etapas acabamos sem ciencia das outras possiveis personalidades. =/

  • Josy

    Eu tava quase te pedindo em casamento qdo vi que vc ja está fazendo um ano de namoro e me senti a pior das criaturas por querer destruir a felicidade do casal… rsrsrs bem num estilo novela mexicana.
    Brincadeira! Parabens pelo namoro. Só queria mesmo que os homens fossem mais sagazes, como vc.

    É engraçado… sabe? assino embaixo de tudo o q vc escreveu. Mas lamento por assustar os homens, cada vez que mostro uma “outra eu”.
    Como se a louca que bebe e fala bobagens não pudesse ser tb uma romantica incorrigivel.
    Ou que a romantica carinhosa e chorona não pudesse ser insaciavel na cama.
    Ou até que a consumista ligada em moda não pudesse ter papos mais cabeça.
    Ou que a nerd não pudesse adoooooorar ver filme bobo, bbb e coisas do tipo.

    Pois é. Pena que muitos homens só consigam ver uma mulher entre tantas da própria.

    Não2Não1 como obrigação pros homens, tipo exercito!
    TEM que ler!

    Beijo

  • Katy

    Ah, Gitti….você é o melhor!
    Adorei o texto…mas acho complicado conseguirmos agir assim….parece que quando temos uma relação, criamos um padrão de comportamento, uma rotina….e por mais que se faça coisas diferentes, que se inove….não consigo ver isso como se fosse outra pessoa, agindo de modo diferente….
    Talvez valha a pena, mas não no meu caso…
    Mas deve ser ótimo ter uma pessoa assim, que surpreende e conquista todos os dias, deve ser delicioso….e com certeza deve dar vontade de ser assim tbm!
    Enfim, mais uma vez, parabéns pelo excelente texto!
    Beijos.

  • Thiago

    Percebi esses dias que estava fazendo assim com uma mulher, via ela como a assistente de dentista, a safadinha que vai à festa, a mulher que faz comida, e a prima que queria comer.

    Resultado fique decepcionado por descobrir o quanto eu limitei ela, e dessa maneira impedi que ela fosse tanto o que acima eu citei como o que ela poderia ser se os meus olhos fossem mais amplos, gigantes.

    Já peguei santinhas e as tratei com olhos de lascívia, resultado foda fenomenal mas também peguei putinhas tratei como santas resultado pé na bunda.

    Vivo me prometendo e cumprindo com atitudes a não limitar os outros!
    Acho que foi isso que Gugusta quis dizer.

  • GILMAR

    ótima sacada, parabéns. Sobre a parte do pensar com a cabeça de baixo, cara tu tem que postar um texto só sobre esse assunto, já procurei muito isso na interne mais aquele paragráfo resumiu exatamente o que eu procurava, sou assumidamente machista nesse sentido pois sempre que sigo a cabeça de cima eu me ferro.

  • Leonora

    “O envolvimento usual entre duas pessoas parece causar uma crescente solidificação de identidades. Quanto mais eles se conhecem, mais excluem outras possibilidades. Fecham espaço para surpresas e ainda tem a coragem de reclamar disso ao fim: “Não dava mais, acabei. Era tudo muito previsível, ele parou de me surpreender…”. A amiga deveria responder: “Mas é claro! Você mesmo impedia o cara de te surpreender””.

    Não querendo discordar do seu ponto neste trecho, a única coisa que me deixou com uma pulga atrás da orelha é o seguinte: eu tenho amigas que já passaram por tal tipo de situação, mas… Elas tentaram, instigaram, estimularam, fizeram o possível e mais um pouco para elevar o parceiro, fazê-lo sair de seu status quo, por assim dizer, e no final de tudo, eles não saíram de seu lugar comum, não ousaram, não surpreenderam. O que eu quero lhe perguntar na verdade, é se isto que você disse no trecho, vale para qualquer homem, no sentido de, qualquer um, mesmo o mais parado (não encontrei uma palavra melhor) é capaz de surpreender, ou será que alguns homens, simplesmente não saem da sua posição de comodismo? Se você não se importar eu gostaria de saber a sua opinião à respeito disto.

    Beijos.

  • Helga Maria

    Brigada Gitti, certamente me motiva a continuar comentando (quando há algo de útil para eu comentar :D),

    Li sua série do amor, é pertinente, verdade. Vamos então:

    “É o que?? Sério?? Este é um senhor comentário à lá revista feminina de antigamente “se a mulher não conquistar seu homem ele vai caçar outra”. Hunf.”

    Ah, é, agora reli! Parece isso mesmo, se tirado do contexto. Meu ponto foi: “se quiser dar uma facilitada na ação do outro, aja assim”.

    :D hahahah quando você apontou que não é nada demais é que fui perceber: ajo protetivamente quanto a esses aspectos de rebaixamento às mulheres hehehe. Explico: homens não tem histórico de rebaixamento assim. Eles tem de praxe um rebaixamento com broxar, por exemplo. E mulheres não. Então piadinhas para homens já vem com essas preocupações: broxar, ser gay enrustido etc. E pra mulheres seria essa diminuição histórica frente aos homens. Quando sinto algo parecido já corto logo.

    “Pra mim as pessoas ficam juntas até que uma delas mude.”

    Eu acho que é um pouco isso, mas tem tantos fatores que não consigo resumir apenas nisso.

    Na verdade, mudamos o tempo todo. Ainda que seja pra ficar mais ou menos igual, é necessário mudar pra ir sustentando e adaptando certos traços, caso contrário o tempo fode com tudo. Então mesmo a permanência é sustentada pela impermanência!

    Como eu disse é minha teoria, como eu vejo esta questão. O amor não é o foco, e sim o andamento de vida de cada um. Relacionamentos em geral, mesmo. Amigos, parentes, amantes: a gente se separa de amigos (pois os interesses mudaram brevemente) e anos depois nos reencontramos: se os interesses continuarem os mesmos, blz reata a amizade. Senão cada um continua com sua vida. Digamos que um casal se separe porque um foi fazer pós no exterior. Lá essa pessoa vive seus momentos e a outra vive outros momentos aqui. Quando voltam podem se estranhar, se não estiverem mais no mesmo momento haverá separação. Ou guerras também. Pessoa sai e vê coisas, vive coisas e muda. A outra aqui na paz não vai entender mesmo. Se um achar que o outro não o entende mais (ou não está no mesmo momento) não tem como continuar junto. Foi o que eu quis dizer. :D

  • Zombie

    Ah gitti, sacada genial, como sempre!

    Mas mesmo assim, acho que não depende só de nós para fazer nascer certas coisas no outro, não?
    Por mais que você seja insistente e tenha o jeito pra coisa, se o outro não quiser MESMO, não vai adiantar você fazer algo, não?

    Acho que só acontece essa liberação das diversas faces de uma mulher, SE ELA SE PERMITIR primeiro. Fora isso, nada feito. Não podemos controlar os atos alheios, né?

  • Gustavo Gitti (autor)

    “Acho que só acontece essa liberação das diversas faces de uma mulher, SE ELA SE PERMITIR primeiro. Fora isso, nada feito. Não podemos controlar os atos alheios, né?”

    “Por mais que você seja insistente e tenha o jeito pra coisa, se o outro não quiser MESMO, não vai adiantar você fazer algo, não?”

    Cara, esse “MESMO” nunca existe, vai por mim. Mesmo quando sua mulher disser “Sim, eu tenho certeza absoluta disso e nunca vou mudar até a morte”, ouça sorrindo pois tal certeza eterna pode durar apenas alguns dias. O mesmo vale para características, emoções, atributos, jeitos, visões, pensamentos, situações, tudo. Se ela já dá solidez pra algo, o pior que você pode fazer é reificar esse processo.

    Esqueça o “se ela permitir”. Todos estão abertos, absolutamente todos. Uns dificultam mais do que outros e nós não temos meios hábeis pra todos, então às vezes de fato não funciona. Mas nossa prática é seguir, não importa se algo parece mais concreto ou não.

    Há mudanças unilaterais que afetam a relação com o outro, sim. Afinal o outro não existe lá fora. O outro é apenas a experiência que nós temos dele + a experiência que ele tem de si mesmo + a experiência que cada um dos outros tem dele. Portanto, é possível alterar essas experiências. E é possível fazer isso de modo unilateral, sim.

    Abraço!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Oi Leonora,

    “O que eu quero lhe perguntar na verdade, é se isto que você disse no trecho, vale para qualquer homem, no sentido de, qualquer um, mesmo o mais parado (não encontrei uma palavra melhor) é capaz de surpreender, ou será que alguns homens, simplesmente não saem da sua posição de comodismo? Se você não se importar eu gostaria de saber a sua opinião à respeito disto.”

    Sim, vale pra todos, claro, sem exceção.

    O que varia é o tempo e os meios hábeis usados pelo outro para potencializar essa transformação. Há casos em que é melhor se afastar, trocar a relação de namoro pra uma amizade mais distante. Se a mulher se cansou, se não mais tem paciência, se não está mais alegre em agir a favor do outro, se a relação causa mais estagnação e confusão para ambos do que benefícios, então talvez seja melhor dar fim ao namoro.

    Mas tanto as mulheres como os homens poderiam desenvolver mais meios hábeis para lidar com os obstáculos de seus parceiros. Espero oferecer alguns deles aqui no Não2Não1. O ponto principal é mantermos a seguinte visão sempre: o outro não é aquilo, o outro não é o obstáculo, não é a identidade que manifesta, não é a emoção perturbadora, não é o ciúme, o orgulho, a inveja, a carência, a preguiça, a chatice, a burrice, a estagnação, o tédio… Não é nada disso. Ele é a liberdade de ser outro.

    Ajude a ativar isso em todos, sem exceção, e você será lembrado com carinho por todos que conhecer nesta vida.

    Beijo.

  • Marc

    Gustavo, minha namorada (futura noiva) me apresentou seu blog e li esse artigo. Achei fantástico pq, sem vc querer, descreveu como é nosso estado de relacionamento. A qustão de ver várias mulheres numa só, fazer com ela o que vc acredita que faria com a amante, tudo isso acontece. Mas claro, seu texto me abriu um pouco mais os olhos sobre outras questões, como a questão de supreender. Eu digo para meus amigo que estou começando a entender a minha lindinha, mas claro que não é uma verdade, pois tem um ditado que diz, qdo mais conhecemos alguém, significa que conhecemos menos ainda, e deve ser por isso que eu preocupo sempre que possível conversar com ela sobre vários assuntos, principalmente, sobre nós!!!
    O mais legal, eu sempre digo a ela que eu amo muito e os motivos… que sempre são vários… qual mulher não gosta de ouvir um “eu te amo!” de alguém que ama, não é?

    Grande abraço!!! E belo trabalho de texto!!!

  • Mario de Souza

    Cara, este texto foi MUITO FODA!

    Incrível o jeito que você usa filosofia nos relacionamentos.É brilhante, tudo fica bem claro.

    Gustavo, queria ver um texto seu sobre a sedução e a conquista usando este método filosófico que lhe é característico, já que os textos que abordam esse tema por aí são todos do tipo “dicas infalíveis”.

  • Mario de Souza

    Cara, este post foi MUITO FODA!

    Incrível o jeito que você usa filosofia nos relacionamentos.Tudo fica tão claro e compreensível.

    Gustavo, queria ver um texto seu sobre sedução e conquista com este método filosófico e inteligente que lhe é característico, visto que os textos sobre isto por aí são todos do tipo “Dicas infalíveis”.

  • Carlos

    Ótimo texto!
    Cara, tu falaste que para cada identidade de nossa mulher, deveríamos criar um amante específico para ela. Ok.

    Identificar as identidades até é fácil, mas o que levar em consideração na hora de decidir como agir? Por exemplo, o que levar em conta quando ela assume a identidade de garota putinha que sai pra noite por estar braba com você?

  • Tweets that mention Como trair sua mulher… com ela mesma | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos -- Topsy.com

    [...] This post was mentioned on Twitter by papodehomem, Rhuan Willrich, – Taisi Schwartz ., sophia chassot, Meiriele Godoy and others. Meiriele Godoy said: RT @gustavogitti: Como trair sua mulher… com ela mesma. Texto fresquinho no Não2Não1: http://bit.ly/atUPzt [...]

  • Lila

    Haha! Mais uma vez você me surpreendeu com seus textos!

    Posso dar uma sugestão? Como seria essa prática para mulheres?

    É fácil falar dos homens, já que eles na maioria das vezes estão dispostos a fazer quase tudo, como surpreende-los?

    Não é tão simples quando se pensa? Não é tão difícil assim?

    Essa prática de amantes dentro da relação eh maravilhosa…já tive esse tipo de situação num antigo relacionamento…

    Parabens pelos seus textos mais uma vez!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Lila,

    “Posso dar uma sugestão? Como seria essa prática para mulheres?”

    Não muda nada. Até descrevi rapidamente no fim do texto como uma namorada poderia flertar à distância com seu próprio namorado. Aliás, essa é uma arte que poucos mantém: flertar à distância com seu(sua) próprio parceiro(a). Realmente contemplá-lo(a) como se você não o(a) conhecesse.

    Meus textos, em geral, podem ser invertidos assim, usando “o(a)”, mas acho feio escrever assim, por isso sempre escolho uma perspectiva.

    Escrevo para homens porque sou um, é mais fácil.

    Carlos,

    “Identificar as identidades até é fácil”

    Sim, mas o que está em jogo não é identificar, mas NÃO identificar. ;-) Ou seja, olhar para a mulher e ver nitidamente as outras, a todo momento. Não ser fisgado pelas aparências, saber que ela pode abandonar a cara fechada a qualquer momento.

    Então, o foco não é a identidade, mas a liberdade por trás, o espaço no qual ela surge, o verdadeiro local onde ela está dançando e não sabe. Em vez de focar os obstáculos, focar as qualidades positivas. Aliás, sobre isso, David Deida sempre dá risada quando comenta que se quisermos que uma mulher malhe a bunda, em vez de dizer “Já pensou em fazer academia?” (algo impensável, claro), apenas ELOGIAMOS a bunda dela e ela estará matriculada numa academia na semana seguinte. ;-)

    O problema é que muitos caras acabam não elogiando o que desejam que mude, ou seja, eles não enxergam potencialidades, não visualizam futuros possíveis em todos os níveis pra além da bunda. Ver qualidades positivas nos outros e se relacionar com elas, mesmo quando estão nebulosas, quase inexistentes. É esse o segredo.

    “o que levar em conta quando ela assume a identidade de garota putinha que sai pra noite por estar braba com você?”

    Rolou uma identificação com essa cena? ;-)

    Cara, a primeira coisa é checar se nossa mente está aflita, perturbada. Se estiver, se você estiver sendo movimentado por medo, hesitação, carência, preguiça, impaciência, ansiedade, orgulho, inveja, ciúme, nada do que você fizer vai ser realmente benéfico pois será uma ação autocentrada, cega para a realidade presente, sem foco algum no outro. Se você estiver de olhos bem abertos e mente estável, qualquer coisa que fizer pode ser benéfica. Ou não. Nunca há garantias. ;-)

    Pra evitar focar nessas situações específicas (que nunca são a origem de nossos problemas), escrevi isso: http://nao2nao1.com.br/resposta-padrao-para-qualquer-problema-de-relacionamento-amoroso/

    Mas, enfim, uma coisa bem sacana nestes casos é esperar ela voltar pra casa (isso se ela não tiver encontrado um cara melhor hahahah) como se você fosse outro homem, não o marido com quem ela brigou. E realmente encarnar esse jogo dizendo, do nada, sem coerência mesmo, igual louco: “Porra, se ele fez tudo isso que contou, o cara é um mané… Você precisa de um homem de verdade, vem cá”. Isso funciona porque a encenação tem um fundo de verdade: ela não brigou com você, foram apenas identidades, padrões, configurações colidindo.

    Quando ela abandona a raiva e sorri, isso é bom pra ela mesma, antes de ser bom pra você. Nossa motivação é ajudar nossas mulheres a superarem essas aflições. A raiva dela é energia pura, redirecione isso para o sexo e terá uma noite bem interessante.

    Aliás, homens que não gostam de DR é porque nunca tiveram uma no meio do sexo. É a melhor coisa. Você realmente consegue se expressar, como se cada frase fosse até o útero… ;-)

    Abraço!

  • maria

    EM UMA PALAVRA: PERFEITO!!!!!!!!!!!!!
    Parece que vc le minha alma, bem… das mulheres, ne?!!

  • Zombie

    Gitti, Gotcha!

    E temos uma vantagem natural nisso tudo: Podemos conduzir mais facilmente!

    Creio que o que você disse, entra bastante na questão do “Oferecer”, que você prega tanto aqui. (E que aplico em minha vida também, rs)
    E posso dizer que os resultados são bem diferentes mesmo quando se oferece e não se busca.

    Mas aí, a verdade, é que nenhuma mulher resiste muito tempo com alguém que ofereça condução e segurança na hora de propor algo. Acho que elas pensam +/- assim:

    “Ele propõe e tal. Eu não quero fazer. Mas ele diz que posso me beneficiar tanto disso… E… e… vish, o que eu estou fazendo… Opa! Já fiz! O que me atingiu? E não é que foi bom mesmo?” ahahahahahah

    Resumindo, vou mais é oferecer novas opções a cada palavra que eu ganho mais. :D

  • Gustavo Gitti (autor)

    Zombie,

    “Ele propõe e tal. Eu não quero fazer. Mas ele diz que posso me beneficiar tanto disso… E… e… vish, o que eu estou fazendo… Opa! Já fiz! O que me atingiu? E não é que foi bom mesmo?”

    É, mais ou menos assim… No sexo e na vida em geral.

    A gente é assim também, facinho, só que a condução feminina funciona de um modo menos visível. A gente conduz, propõe, é tudo mais grosseiro. Elas apenas se soltam, se entregam, sorriem e quando menos percebemos estamos pagando a conta do jantar, comprando passagens, reservando a pousada, comprando presentes… ;-)

    Não sei quem é mais sacana nessa história.

    Abraço!

  • não sabe brincar? não desce pro ‘play’! « copiei sim

    [...] mais uma vez do rapaz-conquistador que leio algumas vezes. Adianto que já tinha aplicado algumas das sugestões do texto antes mesmo [...]

  • Anônimo (:

    É incrível como leio seus textos, e como homem, me sinto ridículo, ignorante e minha percepção de mundo se altera.

    Na boa Gitti, a maneira como você expõe seu ponto de vista abre um tipo de reflexão em mim que me faz crescer, melhorar, enxergar a situação de forma diferente.

    parabéns

  • Elisa

    Realmente Gustavo. Seu texto tem tudo a ver.
    Eu sempre gosto de inovar no relacionamento, para não torná-lo algo monótono, e sempre dá certo.
    Faço de conta que não o conheço quando estamos em alguma festa e começo a flertá-lo e isso dá uma sensação diferente na relação. Sensação de Perigo.
    Às vezes, tudo começa com ele fazendo o papel de galanteador e eu a moça sozinha na boate.
    Além disso fazemos jogos sedutores nos momentos a dois. Em casa nossa vida nunca é igual. Inovamos a todo o momento. É deixando recado no bolso da camisa, da calça à noite e no outro dia, recebendo a resposta. Acho que se gostamos de alguém e queremos manter o fogo do desejo aceso, inovar é sempre a melhor saida. Fazer papéis não significa mudar a personalidade. Se eu tiver que perder, perderei para mim mesma.

  • Carol C

    Meu primeiro comentário quando acabei de ler seu post: “Esse cara sabe das coisas” rsrs. Não tenho muito o que dizer, só elogiar mesmo! Você disse aquilo que todo homem devia saber e exatamente o que eu penso. Vou mostrar seu post pro meu namorado (baterista com bateria rsrs). Acho que ele vai se indentificar!
    Parabéns.

  • dantas

    estou casado 30 anos e sinto o mesmo desejo o mesmo tesao do comeco de nossas fodecoes nada muda as mesmas chupadas hoje com mais aprimoramento mais sabor mais experiente com mais gosto nos amamos com mais ternura mais carinho mais com muito tesao nos amamos fazendo tudo sem restricoes sem sentimento de culpa sem remorsos que existia no comeco (eramos jovens)tudo e gostoso nos descobrimos a cada amada sinto o maior tesao por ela e a como com a mesma fome do comeco.

  • Carol Souza

    Para variar, um texto que faz “sonhar”. Parabéns!

    E entenda por sonhar, terminar de ler o texto com um sorrisinho maroto no canto da boca porque vc já se colocou exatamente na situação descrita… :)

    Lia, dá sim… Eu faço \o

    A diferença é que com as mulheres, o homem conquista ‘diretamente’. Com os homens, nós “nos deixamos” conquistar… hehehe

    A semelhança é que em qualquer caso dá ‘trabalho’. Só que quando vc faz de verdade, de coração, vc se diverte fazendo, pensando nos próximos passos, nas próximas conquistas. Quando vc faz “para manter” um relacionamento, é um saco (e eu, particularmente, não faria).

    Tem boas histórias disso…

  • VELHO, VELHO 68

    Gustavinho,meu filho.
    Pela primeira vez li um artigo feito por um cara que intende de mulher. hoje estou em recesso mas Ja fui bom nisso, só não paro porque as mulheres aprenderam a se cuidar e estão lindas e gostosas e inventaram uma tal de pilula azul que depois da pinicilina e o silicone são as 3 maiores invençãoes do mundo. Sou do tempo que só se transava de pijama e com a luz apagada. As “dadas” a 30 anos trazem boas recordação.È incrivel como uma garota de 20 anos fica quando voce fala da cor dos olhos,do beijo de despedida de ontem que não o deixou dormir. Ai voce se torna um velho esperiente que pode fazer diferença.Grande parte das mulheres não sabe distinguir entre cócegas e orgasmo.O segredo é fazer ela goste e não procurar comparações, acreditar que ela proporciona ao homem Tudo e O CRIADOR não inventou nada melhor.

    Vou ler todos os seus artigos, Chau bambino.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Carol,

    “Tem boas histórias disso…”

    Conta uma!

    Se quiser anonimato, meu gmail é gustavodrums

    O Não2Não1 é feito de histórias. Cada exemplo que dou tem uma história por trás. E muitas não são minhas.

    Beijo.

  • Renan

    Salve, salve, Foda!!!!

    Vou praticar :P.

    Mais uma mulher feliz no sabado a noite! :D

  • Mariana

    Amei o seu texto…
    Ele vem evidenciar, deixar óbvio o que, em maioria, não percebemos em nossos relacionementos. Essa forma de expor, “simples, não simplista” me apontou um caminho para tentar salvar uma relação de anos que já não é a mesma, e que por muitas vezes atribui a culpa disso ao outro, não deixando margem para perceber que “meu eu” também não colabora.

  • Claudia Arantes

    Demais, demais demais!! Homem nenhum conhece as mil mulheres que existe em uma só!! Fodástico!! Podemos surpreender os homens diariamente tb, é divertido!! rsrs (adorei o passo-a-passo)

  • Claudia Arantes

    Demais, demais, demais!!! Fodástico!!! Gostei do jogo, pois nenhum homem conhece as mil mulheres que existe em uma só e as mulheres podem inverter o jogo tb!!! Muuuito legal!! Abaixo a rotina!!! Gostei do passo-a-passo! rs

    Bejão

  • Ane

    Gustavo, parabéns pelo belo texto!
    Queria te perguntar se você tem algum texto que relate como os homens lidam com as facilidades dos relacionamentos atuais?
    Fui casada e desde que me separei, há um ano, ainda não conheci ninguém (se bem que sou meio tímida), pois às vezes acho que os relacionamentos perderam um pouco do romantismo e estão sendo banalizados, mas gostaria de conseguir entender como os homens pensam a respeito dos relacionamentos. Como eles encaram as mulheres? Na cabeça dos homens, existe diferença, para fins de relacionamentos, entre conhecer alguém numa noitada ou em um encontro casual?
    Obrigada, Beijo grande pra você.

  • ivani almeida

    Aaaaaaadorei! muito sensível da sua parte! às vezes os homens nos surpreendem!!!

  • LAY

    ……..”VC É O CARA E SABE DE MULHER”……. SENSACIONAL,CAÍ AQUI DE PARAQUEDAS E AMEI……… DEVERIA MONTAR CURSOS E ENSINAR COMO É FÁCIL UM HOMEM CONQUISTAR SUA ESPOSA/COMPANHEIRA/NAMORADA/FICANTE…………. PUTZ……. SER ME IA SENSACIONAL SEMEU NAMORADO TIVESSE ESTA ABERTURA DE VISÃO….MAS VALEU A DICA DA MULHER “SER MAIS DIFÍCIL” NO NAMORO….. PARA O CARA SE ESFORÇAR EM DESENVOLVER SUAS HABILIDADES COM A PP NAMORADA……. POREI EM PRÁTICA A PARTIR DE AMANHÃ,PQ POR DIVERSAS VEZES DEIXAMOS DE SER A “AMANTE” PARA SERMOS MÃES,PSICÓLOGAS, CASA DE RECUPERAÇÃO,AMIGA……BLÁ BLÁ BLÁ;………… EU HEIM…….RS

    P A R A B É N SSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  • Juliana

    Oi Gustavo!
    Além de tudo o que a galera aí em cima já falou, e eu concordo, eu queria te parabenizar por escrever tão livremente. O teu texto me inspira muita honestidade, parece mesmo alguém escrevendo o que sente de verdade, e isto sempre me chama muita atenção. Talvez por isso que você tenha este poder de tocar com palavras, e mobilizar mentes fechadas. Parabéns pela ousadia e obrigada por dividi-la! Um grande abraço!

  • Camilla Mennera

    Concordo plenamente, fiquei até surpresa que um homem pelo menos pense deste jeito.

    =*

  • Eduardo Thomé

    Parabéns pelo texto Gustavo! Venho ja há menos de um mes lendo seus textos e me surpreendo, esse nao deixou por menos, me surpreendeu mais uma vez sobre minha concepção de relacionamento a dois. O que vc propõe nas suas idéias é uma mudança que surge de dentro. tenho certeza que a meditação te ajuda a redigir heheheh. sou adepto e recomendo!!

    E como foi citado pelo Zombie, aquela idéia de oferecer é muitississima interessante, sobre oferecer e não buscar.
    Quando buscamos estamos querendo alimentar ao nosso ego, queremos a que a mudança parta do outro porque nossa visão é a correra (mas na verdade cega)
    Já, quando oferecemos, estamos propondo um acordo, algo que vai desde negociação à mudança de nossas perpectivas e atitudes. É meio que como se nós nos deliciassemos com as belezas da personalidade feminina: “elas se entregam”, nao eh mesmo? Nós participamos dessa proposta e tambem nos deliciamos com aquele “te apertei sem te abraçar”.

    grato, Eduardo.

  • Ramon

    Muito foda como você faz sentido!!! já li e comentei um texto teu que me ajudou numa fase phoda com minha namorada a não muito tempo atrás.
    A fase não ainda não passou e eu ainda estou fazendo um grande esforço pra superar isso. Mas é incrível como teu texto cada vez me faz rever outros aspectos que ainda não tinham entrado em foco pra mim…
    A idéia principal do teu texto é muito escrota e altamente relevante! Até porque tenho certeza que isso é um instinto natural de todos os homens e que se alguêm disser que não concorda é porque a lógica já superou a vontade!
    Queria dizer também que a facilidade de realizar isso é inversamente proporcional ao tempo de relacionamento, por isso que é tão mais fácil trair com outra mulher

  • Ramon

    Muito foda como você faz sentido!!! já li e comentei um texto teu que me ajudou numa fase phoda com minha namorada a não muito tempo atrás.
    A fase não ainda não passou e eu ainda estou fazendo um grande esforço pra superar isso. Mas é incrível como teu texto cada vez me faz rever outros aspectos que ainda não tinham entrado em foco pra mim…
    A idéia principal do teu texto é muito escrota e altamente relevante! Até porque tenho certeza que isso é um instinto natural de todos os homens e que se alguêm disser que não concorda é porque deixou a lógica superar a vontade!
    Queria dizer também que a facilidade de realizar isso é inversamente proporcional ao tempo de relacionamento, por isso que é tão mais fácil trair com outra mulher que com certeza vai parecer muito mais interessante. Já que ela é “nova” você pode agir do jeito que quiser com a desculpa de que “não sabia” na ponta da lingua. Só sei que comigo isso não tá adiantando. as vezes acho que pra ela é mais prazeroso exigir respeito do que topar qualquer loucura…

    Mas como sou brasileiro,eu não desisto nunca…

    Valeu Gustavo, excelente post!!!

  • Ramon

    “continuando o texto acima” que com certeza vai parecer muito mais interessante. Já que ela é “nova” você pode agir do jeito que quiser com a desculpa de que “não sabia” na ponta da lingua. Só sei que comigo isso não tá adiantando. as vezes acho que pra ela é mais prazeroso exigir respeito do que topar qualquer loucura…

    Mas como sou brasileiro,eu não desisto nunca…

    Valeu Gustavo, excelente post!!!

  • Chayenne

    Nossaaa achei muito boa……..eu estava começando a me sentir um pouco desinteressante, pois tenho 1 ano e 8 meses de namoro e o sexo não rola com tanta frequência como antes…..agora eu vi que tem muito mais coisas em um relacionamento e no sexo, do que só o amor e respeito, tem outros sentimentos também…..

    Gostei muito…….vou ler sempre….

  • MAna

    Nossa!!!!! Iniciar a manha lendo q li aqui???? Tchê, eh muito show tudo isso que acabei de “devorar” em cada linha.
    O que notei muito nos comentários eh q as mulheres se queixam – “ah!!!que pena que meu namorado naum eh assim”!!! Naum eh , pq elas naum querem. Pq elas tb se acomodam.
    O ser humano eh acomodado por natureza em tudo que esta bom pra ele, pq tem medo que mude e ele tenha que sair daquele “mundinho” q ele mesmo construiu ao seu redor. Homens e mulheres de todas as idades, classes sociais e raciais.
    Eu fui assim e hj nem me reconheço no q m transformei.
    Dei uma virada radical em minha vida.
    Sou várias mulheres em uma soh, podem acreditar.
    Para alguns sou a mãe dedicada, para outros a profissional em turismo, e mais ainda, para outros , sou a puta na cama , com tudo que se tem direito entre 4 paredes entre duas pessoas que se amam , q se curtem.
    Farei 40 anos este ano, e esta com certeza esta sendo a minha melhor idade, minha melhor fase. Sou mais mulher, sou mais eu, mais feminina.
    E este teu texto, guri, soh veio pra me ajudar mais e mais no meu novo modo de ser. Hj posso dizer que sou uma mulher feliz e realizada em todos os sentido e sem um puto centavo no bolso. Até pq tem muita coisa q o dinheiro naum compra ainda ,e essa sensação de liberdade emocional naum tem preço.
    A cada dia sou uma mulher diferente com meu parceiro, ele naum me reconhece a cada encontro. Naum posso citar aqui , o que ele sempre me diz em relação a eu ser assim, pois meu comentário naum seria publicado (risos).
    Tchê guri, parabéns pelo niver de namoro que seja para sempre enquanto durar. Parabéns pelo teu sentimento descrito em forma deste texto.
    E mulheres, sejam, várias mulheres com seu homens, mas nunca perdendo a sua própria identidade, sua persolnalidade. Boa semana à todos!!!
    Bjus

  • Gleice

    Você é ótimo!
    Há muitas verdades no seu texto, todos os homens e mulheres deveriam lê-lo,pois, não fala apenas para os homens mas se dirige ao relacionamento humano em geral.
    Parabéns!

  • Raquel

    Meu Chapa, simplesmente o seu texto é o maximo!!! Voce foi O CARA neste texto, realmente cada pessoa tem milhares de pessoas e lados dentro dela e cabe a nós (mulheres ou homens) enxergar os outros 999 alem do namorado! rsrsrs

    Adorei!
    Vou copiar no meu blog, com seus direitos claro!

  • Noivinha

    Existem textos e mais textos, blogs e mais blogs….muita porcaria junta e muita informação interessante!!
    Seu texto? Interessantíssimo!!!
    É a primeira vez que leio algo de sua autoria. Fiquei deslumbrada!!!
    “Consumação: como comer 20 mulheres de uma vez”

    Acredito que os homens deveriam sim se inspirar em seu texto mas sendo bem realista, as mulheres ainda são as grandes vilãs de um relacionamento monótono e enfadonho. Por quê? Por que elas não se deixam ser “usadas” por seus maridos!
    Estou noiva e graças a Deus não faço parte deste grupo! E acredito que só assim (lembrando que sexo não é o mais importante), um relacionamento pode durar pra vida inteira!!!
    As pessoas devem ser quem elas realmente são, mas elas também precisam mostrar suas várias identidades aos seus parceiros! Só assim o sexo e o amor são duradouros e verdadeiros!!!
    Ah, e meu relacionamento certemanente se encaixa em sua descrição..rss

    Abraço….Parabéns pelos 365 dias de amante!!!

  • Carol Souza

    Noivinha,

    “as mulheres ainda são as grandes vilãs de um relacionamento monótono e enfadonho. ”

    Um relacionamento é composto de partes (normalmente duas) e se ele dá certo, o trabalho é dos dois. Se dá errado, a “culpa” tb é dos dois.

    Ambos se respaldam em relacionamentos mortos por “medo de ficarem sozinhos” ou “porque todo mundo diz que casamento/ namoro/ noivado é assim mesmo”…

    Conheço um montão de homens que nem com muito esforço saem do “comum”, do “você que sabe”, do “escolhe você”. Assim como conheço muita mulher que acha “bom” que o cara não a procure mais… Não entendo, mas enfim… cada um sabe o relacionamento que gostaria de ter. rsss

  • Gaudério

    Cara, voce falou exatamente o comportamento que se deve manter, caso não se queira acabar com a relação ou torna-la enfadonha.
    Intintivamente, ao longo de vários relacionamentos, venho agindo assim.
    Começamos por valorizar a companheira e seus vários papeis que desempenha durante o dia.
    ÓTIMO TEXTO.

  • andrea

    Gostei muito do seu texto principalmente porque tenho sido a mesma sempre e acho que não consigo ser diferente . Tive um namoro duradouro que acabou há um ano justamente porque não me permitia mudanças , não consigo ter outro relacionamento e imaginar outro cara na minha vida , você pode me aconselhar ? espero resposta .

  • thiago abominavel

    cara, eu falo isso pra minha namorada… eu adoro paquerar… sempre adorei… adoro a sensaçao de flertar, o jogo da seduçao.claro q qndo comecei a namorar, fui aos poucos parando com isso… so q eu adoro esse jogo… e um dia, sei la pq, eu comecei a falar com a minha namorada como se eu nao a conhecesse… brincar de seduzir… ser galanteador… e ela ficou meio brava ‘nossa, parece q estou vendo vc flertando com outras mulheres quando voce era solteiro’

    mas foi tao legal descobrir essa possibilidade de fletar com a minha garota… sentir aquela adrenalina, aquele frio na barriga q acho q todos os homens sentem qndo vao partir pra seduçao… eu estava diante da minha namorada, seduzindo ela, e sentindo aquele frio na barriga q eu tanto gostava mas tinha deixado de lado, claro, pelo compromisso q eu assumi com ela…

    so q agora nao sei o q fazer… ela nao gosta qndo eu faço isso e eu realmente sinto falta dessa adrenalina… gostaria tanto q ela aproveitasse isso…

  • JOÃO BATISTA

    CARA MEUS PARABÉNS, EU GOSTEI DE MAIS DO SEU TEXTO E GOSTARIA QUE VOCÊ ME ENVIA-SE POR E-MAIL, POIS ESTOU NO TRABALHO E NÃO POSSO DEMORAR MUITO, SE NÃO PERCO O EMPREGO, ESTOU APROVEITANDO A HORA DO CAFÉ. MÁS POSSO LHE DIZER QUE EU SOU COMO VOCÊ, PENA QUE MINHA MULHER DEPOIS DE 25 ANOS DE CASADOS NÃO QUER NEM PENSAR EM FAZER ALGO DIFERENTE, TANTO QUE AS VEZES DÁ VONTADE DE PROCURAR OUTRAS MULHERES FORA QUE TENHA O MESMO PENSAMENTO QUE OS NOSSOS. VALEU CARA, POIS PENSEI QUE EU É ESTAVA FICANDO UM IDIOTA DE PENSAR ASSIM. OBRIGADO MAIS UMA VEZ.

  • Monica

    O Pior é quando o seu homem acha que você tá se fazendo de difícil porque não tem mais tesão por ele, fica bravo, bicudo uma semana…
    Concordo com tudo o que li, sinto mesmo falta daquela “pegada” do início do namoro.
    É difícil, quando o cara é mesmo acomodado mexer com os brios dele de forma satisfatória. Funciona hoje, amanhã nem tanto.
    Mulher gosta de seduzir, mas tb de ser seduzida!

  • Naiara

    Excelente !!! Nós mulheres também não queremos aqueles que se conformam com o não e dizem: semana que vem a gente vai.Queremos ser conquistadas, todos os dias.

  • Zombie

    O que vejo por aqui e por aí.
    È que os homens são muito fechados em si mesmos e se acomodam.

    Eu não gosto disso e defendo a dedicação constante com unhas e dentes.

    Mas já cansei de ouvir merda desses tipos de acomodados.
    (Alguns amigos são assim).

    Resultado?
    Eu sou o idealista, bobo, sonhador, conselheiro da tititi e por ai vai.

    Olha, eu até tento beneficiar os seres, mas tem nego que não colabora.
    Depois eles vem me pedir conselhos. kkkkkkk

    Por enquanto, vou fazendo as mulheres que aparecem na minha frente felizes que eu ganho mais.

    (E não, não desisti deles, ainda) kkkkkkk

    E eu só tenho PENA das mulheres que encontram esses preguiçosos. Mas como cada um tenho o quê merece… Talvez elas não estejam colaborando para essa acomodação, também? :D
    Nada é por acaso!

  • teacher

    hello Gustavo!

    algumas dicas são boas, mas como comentado anteriormente, não se pode controlar atos alheios. Para se chegar a traição com sua própria namorada, companheira, esposa ou o que valha, ou mesmo para comer 20 mulher diferentes – além de ações da pfizer hahahaha [brincadeira...ou não] – precisa de muita disposição dos dois lados. No início é fácil se deixar levar, tanto o homem quando a mulher, por “novidades”, deixar o cansaço de lado de vez em quando, mas depois de 20 anos a coisa muda, o dia a dia, a rotina consomem facilmente a dançarina de salsa ou o lover boy. Pra que isso não aconteça no meu relacionamento procuramos conversar, inovar [ até mesmo com alguns brinquedos eróticos] e viajar. Mas todo dia vc precisa matar um leão [ que os defensores dos animais não leiam essa frase], mas acredito que o um diálogo franco pode manter uma relação!

    hugs 4U

  • J

    PQP Gitti FODA DEMAIS!

  • Gisele

    Sempre textos excelentes.
    Tua habilidade com as palavras e tua capacidade de provocar e desestabilizar o teu leitor sempre me impressionam. Parabéns!

  • Mauricio

    Muito boa essa visão de traição…

    Vou colocar em prática e convidar minha esposa para algumas aventuras extra-conjugais…rsrsrs…

  • Claudia Bonfim

    Ola Gustavo parabens pelo Blog, minha tese de doutorado foi sobre sexualidade, e tudo sobre o assunto me interessa amei sua forma ludica de tratar sobre os relacionamentos, parabens!

  • Henrique Sirius

    Genial o texto Gustavo,

    você disse pensamentos e idéias que sempre procurei ter e compartilhar.
    Acredito que esse será um dos seus textos que mais ajudará os seus leitores.

    Parabéns pelo trabalho e pelo blog.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Oi Claudia,

    Que bom saber disso. Estou dando uma olhada no seu blog. Ótimas referências!

    Se puder me enviar sua tese, agradeço: meu gmail é gustavodrums

    Beijo.

  • L.

    Muito bom. Leio alguns dos teus textos aqui e no PdH.
    Desse gostei tanto que resolvi indicar lá no meu blog:

    http://reflexoesteatinas.blogspot.com/

    Abs,

    L.

  • L.

    Leio alguns dos teus posts aqui e no PdH.
    Este, achei tão bom que indiquei no meu blog:

    reflexoesteatinas.blogspot.com

    Abs,

    L.

  • carol cunha

    Gustavo…
    Sou uma aprendiz das relacões humanas e uma observadora constante dos sentimentos de mulheres e homens.A mente humana é um universo ainda desconhecido, e o que mais me atrai e a capacidade que temos dos sentimentos agiram sobre nossas mente fazendo-a ver as coisas sob um angulo diferente.
    Um exemplo típico é o que tu citou..o da mente do macho ..conseguir ver na companheira as varias mulheres que existem dentro dela…aprender a decifrar essa linguagem…pois cada uma é realmente uma nova e suprendente mulher.

    A arte de seduzir para mim se resume nisso..nos altos e baixos..na entrega total e depois na retirada estratégica..para deixar sempre presente o elemento surpresa..o do possuir sem ter..o desejo da conquista.

    Mto legal..sou admiradora de seus posts..e concordo com a maioria de suas idéias..nem todas.. confesso..mas cada um ve as coisas com seu jeito proprio de olhar e sentir a vida.
    bjo

  • Marcos

    Tu parece que leu minhas conversas de msn com a minha namorada, ouviu algumas horas de ligação da última semana e fez esse post pra me dar uma puta bronca.
    Vim aqui reler algum ou outro texto que me fizesse abrir os olhos, me desse alguma pancada nas idéias ou ativasse o MegaZord em mim.
    Esse texto simplesmente o fez.

    Obrigado por salvar as nossas vidas ! (Ok, nem tanto. Mas tá valendo. hahahahah)

  • luanabonfim

    Muito bom, arrasou de novo!

  • g oliveira

    poxa! adoreeeiiiii… serei leitora assídua. bjo…

  • *

    Mais uma vez, ótimo post!

    Beijos pro Gitti e pra galera que deixa o blog ainda mais rico com os comentários!

  • Jazz @brabul

    Sou sua fã e quero te seguir no twitter, mas você me bloqueou. não precisa me seguir de volta. Não te mencionarei para não incomodar.

  • Belle

    Ótimo texto, cmo sempre.

  • Rogério

    Ótimo texto! Você disse que gostava de histórias… deixa eu contar uma.

    Dia desses havia dormido na casa da minha namorada e fui surpreendido por um convite pra um almoçar com a família do pai dela. O meu sogro ia passar lá de carro pra nos buscar. A roupa do dia anterior estava inutilizada… naqueles momentos calientes durante a madrugada, minha camisa foi usada como… enfim, não dava mais pra usar aquela camisa.

    Então lá fui eu, meio maltrapilho, com uma camisa que havia deixado lá para pijama.
    “Você vai conhecer a minha prima, Fulana, e o namorado dela. Eles são legais.” disse minha namorada.

    Fiquei embasbacado, que casal bonito! Ela era linda e ele era um galã de cinema. Sentamos próximos e eles eram um casal tão adulto… me senti meio estranho por ter beliscado a bunda da minha namorada na subida da escada, de ouvi-la falando sacanagem no meu ouvido, de ter estimulado isso tudo. O olhar altivo do galã me fazia me sentir imaturo. Não que ele tivesse visto ou ouvido nada, era só uma impressão. Ele era a imagem do homem ideal, um galã.

    Almoço se passou, muito se falou sobre apartamento, emprego, decoração, ultimas compras no shopping… Aliás, muito ELA falou. Porque o galã mal abriu a boca, ficou sustentando seu ar altivo e seu queixo quadrado. Só falou quando o assunto era morar sozinho, disse que não queria perder a comodidade de morar com os pais.

    Fiquei meio encucado com isso. Até ler seu post não tinha chegado a nenhuma conclusão convicta. Prefiro ser o cara beliscador, meio maltrapilho, que levou sua mulher pra dançar na noite anterior, trepou, dormiu de conchinha e estampou um sorrisão no rosto dela. Esse galã aí não tá com nada. Gente de plástico não é pra mim.

    Obrigado, Gitti. Acho que sem seus textos iria estar caminhando pro lado errado, me plastificando.

    Um abraço,

  • Renata

    Adorei o texto, o caminho é esse mesmo.
    Tenho ânsia por novidade. Adoro ser conquistada! A rotina me induz à infidelidade: começo a olhar mais para o colega de trabalho, o professor sedutor da universidade… Nada como um homem atencioso e apaixonado que me faça sentir o frio na barriga do primeiro beijo, primeira transa…
    É lógico que tudo que falei vale para o casal.
    Abraços.

  • Srta N

    Gustavo,

    Foi impressionante usar esse seu texto! Estava achando o namoro meio que morninho… na madrugada enviei o texto pro meu namorado… na tarde desse mesmo dia esse apareceu aqui em casa em ponto de bala. Fizemos o joguinho da traição e eu dei uma de difícil e consegui prolongar o fogo por 4 dias até chegar ao clímax. Foi simplesmente maravilhoso! Obrigada pela ajudinha!!! bjs

  • Graciele

    Puta merda!

  • Dyna

    Olá Gustavo

    Legal demais o seu blog!
    Descobri há poucos dias e estou adorando.
    Vi também uns comentários da Nati e acho que li em algum que ela tem blog. Vc sabe qual é?
    Obrigada!
    Um abraço!

  • Lucrecia

    Bela foto, Sr. Gitti! Desculpe a franqueza incoveniente, mas fico imaginando que se a “morena de cabelos cacheados”, se não for tao magrinha e mignonzinha assim como a da foto, tenha ficado incomodada, mesmo se nao te falou.. vc sabe como sao as mulheres. A nao ser que ela seja realmente uma mulher superior, muito evoluida e compreensiva. E se ELA for a da foto, parabéns, o senhor fez a coisa certa! ;)

    Tem pontos altos esse seu texto, como “aceitar o comodismo do outro nos faz ser acomodados”, mas sinto muito em dizer que voce mesmo ta aceitando o comodismo das coisas…

    Por que? porque seu texto parte de “verdades engessadas” como por ex: “Homem precisa trair, precisa de variedade.” E isso é limitado demais!

    Pela minha experiencia com homens maduros, aconselho o outro caminho, o de entender essa necessidade, e de onde vem ela. Entender que ela é apenas um impulso biológico básico, e quanto mais o homem se rende (como o sr. incentiva) a ele, menos evoluido será. O homem maduro entende duas coisas: que a fantasia, gerada por instintos basicos, é distinta da realidade e que, na pratica, não é viavel dedicar energia amorosa ou sexual a mais de uma mulher, porque o “trabalho” fica incompleto. Entendendo isso, voce pode realmente seguir o caminho mais sadio e se poupar do que parece, perdoe minha franqueza, um patetico discurso de se sugestionar enganosamente. A verdade, Mr. Gitti, sempre vem a tona.

    As mulheres podem desejar mais pra elas, e nao tentar se conformar com o que machos engenhosos como o senhor tentam afirmar como “inevitavel”.Isso não passa de machismo disfarçado, encontrado aos montes nos seus textos.

    Ah, outra coisa, nao use o termo ordinario “comer mulher”, porque na maior parte do tempo são elas que te comem..” ;) E isso não excita as mulheres, dito assim em um blogue, um meio de comuniçao frio; apenas denuncia seu machismo latente, que o sr. poderia trabalhar mais, e acredito que ta no caminho, por isso perco meu tempo aqui colaborando.

    continue, ta otimo, virei leitora.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Lucrecia,

    Eu não sei por que você insiste em achar sua franqueza inconveniente. Meus papos são todos assim e nunca há a necessidade de ficar se desculpando ou achando inconveniente falar a verdade.

    Não afirmei que “Homem precisa trair, precisa de variedade”. Na verdade, apenas usei isso como isca para mostrar algumas possibilidades dentro de um casal – esse, sim – engessado.

    “Ah, outra coisa, nao use o termo ordinario “comer mulher”, porque na maior parte do tempo são elas que te comem..” ;) E isso não excita as mulheres”

    Minha professora de ciência dizia isso: são as mulheres que comem. Mas, num outro sentido, é o homem que penetra, de fato. Atravessa, viola, invade, bate, come viva. Comer funciona no sentido mais destrutivo e também no sentido gastronômico, de se deliciar. A gente se delicia com uma mulher por perto.

    Vou mandou eu não usar, mas vou continuar usando porque eu FALO assim. ;-) E eu não escrevo pra excitar as mulheres, então está bem.

    “apenas denuncia seu machismo latente, que o sr. poderia trabalhar mais, e acredito que ta no caminho, por isso perco meu tempo aqui colaborando.”

    Então, eu já escrevi para pelo menos umas 3 pessoas que estudam e são rigorosas críticas a posturas machistas/sexistas. Pedi conselhos na posição de um machista buscando redenção. Até hoje não recebi uma luz. Se você puder me ajudar, eu agradeço.

    A questão é bem simples: o que deve fazer um homem que reconhece em si mesmo traços de machismo? E também (pois eu trabalho em contato com muitos caras via PapodeHomem): como fazer para reconhecer em si mesmo traços de machismo? Quais experimentos (mesmo de imaginação) são certeiros? Quais testes precisos apontam sem dúvidas uma visão machista em uma pessoa?

    Meu gmail é gustavodrums

    Como foge ao post, peço que me envie por lá. Dependendo da sua disposição, podemos até publicar um texto seu no PapodeHomem sobre isso.

    Abraço e obrigado.

  • Lara

    Maravilha, muito interessante mesmo. Já li várias vezes e pinto aqui pra ver os comentários tbm.

    Um dia meu marido propôs que eu chegasse sozinha à casa noturna onde ele trabalha e flertasse com ele.
    Tudo pronto: me arrumei, me “transvesti” de garota desimpedida e louca pra lançar uns sorrisos (coisa boooa!) e dançar muito.
    Saí do hotel e fui a pé até o local. Quando entrei, a casa estava vazia.
    Tive a sensação que toda a equipe dali (os caras e as garotas do bar, segurança, djs, técnicos etc) me observavam, me seguiam com os olhos.
    A idéia é que deixássemos as coisas rolarem a noite, esquentando o flerte, mas não deu. Encabulei. Eu tracei uma linha reta na pista e fui direto ao encontro dele, estraguei tudo! Quer dizer, quase. A noite foi boa msm assim.
    Na hora de ir embora, fui surpreendida com mais olhares e sorrisinhos estranhos da turma do caixa. Sabe porquê? ele inventou pra galera que eu era amante e não esposa. Poxa, essa parte eu não sabia!
    Depois, me apresentou como esposa.

    Sei que o texto propõe um relacionar-se autêntico, um relacionar-se que transcende a superfície do outro, que é livre de roteiro, mas acho que brincadeiras assim podem ser bem interessantes e divertidas tbm. ;-)

  • Mario de Souza

    Lucrecia, não vi o Gustavo falar em seu texto que o “homem tem que trair”.Ao meu ver, o texto falava de como explorar outras formas da sua própria mulher e de você mesmo.

    A questão de ser um impulso básico é irrelevante.O que deve ser pesado são as consequências futuras e presentes.Um homem capaz de gerar sua felicidade de fato, a curto e a longo prazo é um homem evoluído.Reprimir seu impulso não seria saudável e o texto trata disto: Você não reprimi seus impulsos, mas os realiza com a sua mulher.

    Não vi machismo pejorativo também. Ora, se a atitude de um homem for agradável a sua parceira, porque não agir assim? Mais uma vez enxergo no texto muito sentido, pois você, Lucrecia, não iria se satisfazer com este tipo de comportamento, o que iria fazer o homem ter de explorar ainda outras formas ainda ocultas dele mesmo. Se bem que ai seria algo do gênero “Como ser o Ricardão de sua própria mulher”.

  • Lucrecia

    Senhor Gitti, as desculpas não são pela verdade, claro. São porque sei que minha franqueza é muito direta e sem polidez (n gosto de rodeios, tao valorizados na nossa cultura). Alem do mais comentei sobre sua vida pessoal.

    E eu não “mandei” nada, só sugeri, em minha insignificancia como mera leitora.

    Um homem que reconhece e quer enxergar o machismo nele mesmo já tá num ótimo começo. O proximo passo é chamar atenção pra como nosso sistema é machista, e como isso é hipocritamente subjetivo. A forma mais eficiente de reconhecer é fazer o que o senhor mesmo prega: se colocar no lugar do outro. A dificuldade é um homem se colocar no lugar de uma mulher, um ser tao diferente em sensibilidade, lógica, sexualidade e com uma dualidade que o homem raramente entende e frequentemente chama de “louca” ou no mínimo “complicada”. É só continuar no caminho, no exercicio, na missão.

    obrigado pela atenção.

  • Rodrigo Coimbra

    Cara, só pra dizer que você é F-O-D-A!

    Quase invejo a sua forma de enxergar o mundo em geral e sua capacidade de transformar sua visão em palavras!!

    Parabéns!

  • Helô

    Bah
    Concordo com a maioria dos coments, que falam que interessante seus textos, Parabéns moço, Muito “educativo”…ja mandei o link pro meu namorado.;*

    Bjos

  • Cássia

    Simplesmente, adorei!
    Fazia séculos que não dava uma passada por aqui (embora adore os teus textos!) e quando entro me deparo com essa descrição impecável do que 10 entre 10 mulheres adorariam que os seus rolos, namorados, noivos, maridos fizessem…
    Apesar de ser uma pessoa que prefere surpreender, adoraria ver todas essas mulheres que existem em mim botarem as manguinhas de fora…rsrsrs

    P.S.: Já encaminhei o link pro namorado!!!

  • Fabiana

    Gustavo, você não existe!
    E se existir só pode ser MULHER!
    Ou então o Homen Perfeito não é fabula…poxa, ja não bbastava a do Papai Noel!!!!

  • Gustavo Gitti (autor)

    Acho BEM estranho quando dizem “Você não existe, se existe deve ser gay ou mulher”.

    Sempre me pergunto: “Com que tipo de homens ela tem se relacionado?”.

  • namorada do gitti

    Fabiana, querida: ele NÃO é perfeito.

    Garanto.

  • Amara Galassi

    Para mim é o seguinte: Não dá p ficar na mesma coisa a vida inteira. Como não enjuar? É normal que se queira novidade, renovação, sair para lugares exoticos e liberar a imaginação. Vale meter aquela roupa sexy, chagando ate a ser um pouco vulgar e fazer com que ele sinta um ciumes com tesão ao mesmo tempo. E o mais importante, não ceder ao ciumes e assim assim mesmo daquele jeito. Com certeza ele olharia se fosse outra vestida nakela roupa, e sabe que outros vão olhar..por isso o ciumes.. Ai depois é so voltar p casa, ou p onde quiserem e a garota soltar a fera! É MUUUUito bom! ver o cara seduzido totalmente e se sentir como no inicio da relaçao..onde o cara tinha mais medo de perder! Se ele se senti absoluto, ele com certeza ira me fazer sentir , sei la..sem aquela sensaçao gostosa do inicio, que nada mais é do que o medo de perder! Logico que tem momentos e momentos, tem aqueli momento em que voce quer se sentir segura, aconchegante ao lado do seu amor, aqueli momento de ternura, que s temos com pessoas que ja estamos com maior intimidade e tempo ..Então p mim é uma mistura, é sentir o momento de ousar e de ser namoradinha.:).

  • Fabiana

    rsss, vai entender a mulherada né!

  • camila

    nossa….hj estava procurando algum blog pra fazer parte de minha rotina pois o que eu lia se fechou (tbm era escrito por um homem), e de primeira achei o seu hehehe….
    muuuito melhor do que o blog q eu lia….
    adorei a forma como vc consegue ver 20 mulheres em 1 só….pois me sinto assim, sempre soube q tenho varias de mim mesma, uma para cada momento rsrsrs….

    parabens, vc escreve muito bem….e olha não acho q vc seja mulher, vc apenas conseguiu entender o mundo feminino hehehe….
    ja li varios de seus textos hj e adoreiiii…aquele dos 7 erros foi incrivel, concordo com tudo….

    sou casada e tenho 19 anos e ja estou vivendo alguns dos problemas de gente casada…acho q seu blog podera ajudar….

    agora vou estar sempre por aqui hehe…

    um beju

  • camila

    aaaa tbm estou doida pra ler seu livro…

    eu sou meio louca com esse negócio de livros… geralmente só leio sobre romances… eu adoro…

    e seu livro parece ser muito bom….que fique pronto logo hehehe

  • Nick Ellis

    Muito foda o seu texto, Gustavo! Mais um excelente conselho deste blog inestimável.

  • Gustavo Gitti (autor)

    Valeu, Nick!!!

  • Francielly

    Yeahhhh!

    Sempre fiz isso com meu namorado. As vezes tratar ele como desconhecido ou como recém “pega” … sempre falando de coisas que quero fazer como se ainda não tivesse feito e tudo mais … ele costuma fazer o mesmo quando eu crio esse clima de conquista!

    Isso é bom demais!

  • Mari

    Eu acredito que o Gitti existe, e q é um homem heterossexual cheio de defeitos! E que tem muitos caras decentes soltinhos por aí.
    É só parar de procurar.
    ;)

  • Monik Ornellas

    Gustavo, simplesmente um dos melhores blogs que já acessei.
    Tô passando a frente. Sucesso!

  • Chacal

    Muito bom o texto, realmente toca em vários aspectos fascinantes e que muitos homens sabem, apesar de insistirem em ignorar, seja por preguiça ou simplesmente por indiferença da companheira.
    Todavia, ao ler esse texto, lembro de como era no início do meu namoro e de como tenho me comportado ultimamente em algumas situações. No início, e não digo nos primeiros meses, mas nos primeiros anos (já namoro a um bom tempo) eu tinha essa vontade e esse ímpeto de sempre buscar despertar na minha namorada uma nova pessoa e leva-la a experimentar junto comigo o que esse mundo tem para oferecer….blz..maravilha…muita sacanagem e muito namoro.
    No entanto, com o passar do tempo, acho que de forma natural, comecei a ficar de saco cheio. Acho que a rotina, ou o padrão de comportamento dela começou a me desanimar….na verdade não sei bem o que é, confesso!!! sei que ando bem devagar….hehehhe
    Mas quando leio esses textos (excelentes por sinal, apesar de não concordar com todos, afinal, salvem as diferenças), retorno a um ponto que sempre me chama atenção, se as mulheres são tão instáveis, voláteis, ansiosas por novidades e pela condução ao desconhecido, qual a razão para mesmo assim elas se comportarem como eternas insatisfeitas?? As mesmas coisas que me incomodavam continuam a incomodar, as mesmas reclamações que todos os namorados ouvem eu continuo a escutar….ou seja, nunca nada mudou, nem no início, nem na minha época mais empolgante e nem agora…as reclamações, elogios, tempos, sexo, inseguranças, tudo continua como sempre esteve….. e isso com certeza deve enlouquecer ela, afinal…onde estão as novidades??
    Sendo assim, as vezes me pego a pensar, que na verdade as mulheres são eternas insatisfeitas, ávidas por mudanças surpresas, amores, novidades e etc….mas também são seres eternamente inertes, necessitando sempre de alguém para proporcionar isso a elas e sempre reclamando de que o homem “X”, não soube dar a ela o que ela queria….
    Quando na verdade essa responsabilidade é mútua, pode até ser que cabe ao homem “garimpar o terreno” em busca de satisfazer sua amada, mas ela deve manter o interesse do seu macho, afinal agradar a quem não pode ser agradada, não é tarefa humana!!

    ps: não entendam como machista esse comentário, mas eterna insatifação feminina e a inércia, as vezes me deixam confuso!!!

    bjos

  • Gustavo Gitti (autor)

    Chacal,

    “Sendo assim, as vezes me pego a pensar, que na verdade as mulheres são eternas insatisfeitas, ávidas por mudanças surpresas, amores, novidades e etc….mas também são seres eternamente inertes, necessitando sempre de alguém para proporcionar isso a elas e sempre reclamando de que o homem “X”, não soube dar a ela o que ela queria….”

    Mulheres e homens, cara, mulheres e homens. É tudo igual!

    Na verdade, eu escrevo aqui pra homens, então fica parecendo que elas são assim mesmo e nós é que temos de nos virar. Mas o ideal é que elas não sejam dependentes disso. E que nós também não, claro.

    Há textos meus que enfatizam isso, outros miram na dinâmica mais lúdica dos relacionamentos. Às vezes falo em “lucidez e estabilidade” e às vezes falo: “Pega ela desse jeito”. ;-) Uma coisa não exclui a outra.

    Mas é machismo olhar apenas as mulheres como insatisfeitas e inertes. Somos IGUAIS, às vezes até pior. Para isso não faz sentido falar em feminino e masculino, são aflições humanas. Ponto.

    Abração!

  • Chacal

    Agora sim meu caro!!! Concordo com vc!!!
    Realmente somos muito parecidos, aliás, somos iguais. A preguiça de mudar e a comodidade do sempre são destruidores da empolgação, motivação e talvez até da sedução.
    Mas uma coisa eu acho pior que tudo isso…..a eterna cobrança. Temos um defeito que é predominante na nossa raça, como temos a facilidade de cobrar, apontar, reclamar e temos tanta dificuldade em reconhecer, rever, dar, em suma, fazer sua parte ou melhor, fazer o que gostariam que fizessem com vc….
    Isso sim é difícil, e relendo meu post, até peço desculpas, na parte “eterna insatisfação feminina e a inércia, as vezes me deixam confuso”, gostaria de pedir a “Vennia” de trocar feminina por humana, a nossa insatisfação atrelada a inércia é enervante!!!
    Vlw…
    abraços

    ps1: O defeito descrito nesse post me acomete também, no comentário anterior estava exercitando ele, colocando um pouco de culpa nas mulheres….hehehe…desculpem lindas!!!!

    ps2: os bjos do post anterior foram para as gatinhas leitoras!!! não se animem rapazes!!!

  • Diadora

    Eu sempre traio meu namorado com ele mesmo, que assume varias formas, identidades e até quantidades.

    Eu sou várias para ele também, surtamos na hora do sexo, insano, profano e santo, outras vezes nos amamos eu e ele somente com tanto, tanto amor que nos bastamos, outras transo com um a um, e ele é todos!!!

    Tem um deles que nem nome tem, é simplesmente um cara que conheci sem querer em várias situações que acabam rolando sexo selvagem, e as vezes quando acaba num gozo explosivo e voltamos a nós mesmos, meu amor diz assim: Meu caro, se retire agora que quero ficar a sós com minha mulher gostosa!

    E rimos muito, até a próxima aventura com alguem, ou só nós dois!

    É muito excitante também não imaginarmos antes o que faremos, e sim deixarmos nossa imaginação fluir na hora e embarcarmos nela de corpo inteiro!!!

  • MM

    Cara, achei seus textos por acaso e realmente são sensacionais. Completei um ano de divórcio agora em Fevereiro e desde o começo de Janeiro estou tendo um caso com minha ex mulher. rrs… Sim é possivel embora muitos amigos achem que eu deveria ter casos com outras mulheres descobri que essas outras mulheres existem dentro da minha. Esta sendo incrivel e identifiquei vários aspectos vividos por mim atualmente dentro dos seus textos. Principalmente a parte de “bonzinho” ou “bad boy”. kkkk
    Parabéns, posso dizer que virei fã e vou continuar lendo sempre !

  • Paulo

    Só uma pergunta….por que sempre a mesma..??? Isso me parece uma tentativa de requentar o pão…e comê-lo com garfo e faca…risos…pode ser válido se vc não tiver outra opção…mas que tal novos cheios, gostos, risadas, histórias…e porque não dizer..?? Orgasmos com tom e cores diferentes. Esquece, apaga – com todo respeito – tudo que vc escreveu…porque a vida tem que ser dinâmica, e ela é única, e para ser vivida intensamente porque também é curta…
    E cada mulher é como uma flôr, uma essência – até porque cada uma tem mesmo sua própria essência – um aroma, um beijo, um orgasmo…nada é igual…elas são profundamente diferentes, e isso é o que as tornam encantadoras, misteriosas…maravilhosas.
    Como relativizar a alma feminina e colocar todas as essências num mesmo pacota….isso é uma percepção pobre e sem gosto da realidade feminina, que é muito maior que a capacidade de fantasiar meias palavras no chat…risos. Desculpe, mas a diversidade feminina não merece isso. Tenho 54 anos e já tive mais de 100 mulheres, cada uma mais encantadora que a outra….e posso afirma que elas são tão semelhantes umas das outras como são as estrelas do céu…será que dá
    para fantasiarmos que determinada estrela tem hoje um brilho novo..???
    Só para eu me sentir mais feliz..???
    Beijos para cada estrela maravilhosa que alcançõu o meu texto.
    Shadan – O mago do Deserto

  • Anita

    Amei a matéria! Tenho uma amiga que fez uma dissertação de mestrado sobre uma espécie de versão feminina desse texto, sobre a mulher que é capaz de ser várias mulheres, assim como a personagem do livro de Mário Donato “Presença de Anita”…muito legal!!!

  • Luís

    Parabéns Gustavo. Seu texto é muito bom e, inclusive, concordo com a Beatriz no que tange a recomendação da leitura de seus textos aos homens.
    Queria acrescentar que vc pode fazer isso não só com as relações já estáveis, ou em processo pois, acredito que existe vários “eu’s” em nós. Existem sempre perfis que gostaríamops de experimentar para sair da mesmice do dia a dia. Acredito que até para conquistar uma pessoa para algo casual ou quem sabe duradouro vale a pena atacar de personalidade diversa, sobretudo quando a pessoa não é totalmente desconhecida, mas isso deve ser observado caso a caso.
    Por fim, reitero meus elogios ao seu texto concordando que existem homens que, como eu, de uma menor ou maior medida acabam por fazer isso e defendo tb que as mulheres devam aceitar o mesmo conselho.
    Afinal, quem não gostaria que a funcionária cansada, submissa, que pode até fazer o que o parceiro peça, mas que nunca tomou as régias da situação na mão o esperasse em casa toda produzida na sensualidade o agarr-se ese torne uma viúva negra por uma noite?
    eu sim!

  • Lee Carvalho

    Decidi que amei seu texto e ponto!
    Estou tomando providencias para que o namorado receba uma cópia o mais rápido possível!
    Beijo

  • Liliane

    Caro Gustavo, creio que uma nova legião de homens começa a se formar a partir de sua idéia de que devemos nos abrir para mudanças, muitas até radicais. Vivemos numa sociedade machista, em que muitos ainda leem a Bíblia Sagrada e nos lembra (mulheres) que devemos “servir” ao seu homem. Homens que praticam,o que posso até chamar de folosofia de vida conjugal, devem nos lembrar que os tempos podem até ter mudado, mas os sentimentos, desejos e sonhos são os mesmos, basta apenas querer despertá-los. Assisti nesta semana (pela milésima vez) o filme “Ana e o rei” (2ª produção) um romance-história que se passa no Sião. Nele são perceptíveis as mudanças transformadoras entre as duas personagens centrais. Ana, a inglesa, e o rei siamês, protagonizam um romance baseado em discordância, aceitação, conquista e compreensão. Esse é o caminho, e o seu texto, muito esclarecedor, nos leva a pensar na repaginação de nossas vidas em casal.
    Agradeço pela leitura,
    um abraço

  • Pri

    Gustavo!

    É a primeira vez que visito o blog e estu impressionada com tamanho conhecimento,profundidade e criatividade de seus artigos!!
    Comecei lendo um, e confesso, ja estou viciada!
    Inclusive enviei o link de algum deles para o meu namorado tbm!
    Qria sugerir um artigo sobre namoro à distância, especificamente sobre sexo a distância, pois sou do RS e meu namorado de SC e nos vemos normalmente um ou dois finds por mês,namoramos a 6 anos, e antes ele era mais ativo no sexo virtual, por ex. e agora parece estar meio desanimado…

    Suas palavras dão uma injeção de ânimo!
    Com certeza vc tem algo de bom a comentar sobre isto!

    Grande beijo!!
    Pri

  • Eduardo Rimoli

    Gostei do texto, fez todo sentido.

    E terminou o PS com um “I’ll be there for you!”… hehehe

  • Sergio Frata

    Rodízio de chuchu
    Isso deve ser tão emocionante como variar o mesmo prato…risos…rodízio de chuchu..?? Hoje vc come ele com camarão…um muito bom! amanhã com molho branco..depois com quejo…depois com..bem o que vc quiser..que besteira. É claro que as mulheres vão adorar essa tua tese monogâmica e ridícula…digo as mulheres casadas ou comprometidas. Não dá, definitivamente para transformar tua parceira num simulador…como se fosse um joguinho de realidade virtual. cara, tem que sair e tem que conhecer novas mulheres, novos cheiros.O homem tem que ser caçador…olha estou pra te dizer que até a cmpanheira vai ficar de saco cheio de vc querendo ela a toda hora…risos..a mulher tem que ficar UM POUQUINHO insegura, faz parte da relação. Cuidado pvnão estar só com ela e ela provando de outros sabores. Faz um favor, não escreve mais essas abobrinhas não, isso é historinha para deixar feliz mulheres casadas e inseguras. Peguei pesado??? Desculpe, mas é a minha opinião. Beijos à todas.

  • Ramadad

    Achei muito interessante o que o Paulo escreveu acima. Vale à pena
    dar uma lidinha. Concordo com ele em número, gênero e grau.

  • Michelline

    Oi, Paulo. Verdade, não dá para ficar simplificar as coisas, esse cara realmente quer transformar as mulheres em simuladores..hehe.E como vc disse, isso é tudo que elas querem ouvir. Abaixo essas bobagens, assim como outras que existem por aí, que querem subverter os verdadeiros valores das coisas. Num momento em que as mulheres “alcançaram” respeito na sociedade, uma iséia dessas é meio que colocar água na cerveja delas. Imagine, o maridão redescobrindo outras mulheres numa mesmo…se vc olhar pela ótica das outras voi logo perceber que isso é papo furado. Michelline

  • Pri

    De acordo com que as 3 pessoas acima falaram…
    homens!!!!traiam suas mulheres!!!busquem novas aventuras, novas emoções!!!mulher é igual a um prato que se come todo dia!!
    Só faltava dizer que com a esposa/namorada é melhor ficar só no papai e mamãe e deixar o sexo realmente bom para as outras…tststs…

    Acho que o que Gustavo quis dizer, não foi ficar tratando toda hora a sua mulher como se fosse outra, e sim, propos uma maneira de apimentar o relacionamento, de sair da rotina, de surpreender!!! Com isso pode até descobrir REALMENTE coisas novas na sua mulher, coisas desconhecidas e excitantes!!

    Para mim, quem ama de verdade, antes de buscar “outras alternativas”, tenta renovar o relacionamento desgastado ou rotineiro.Essa pode ser uma das formas, mas há outras tbm!!Pq não variar??

    Que os homens não se esqueçam que as mulheres de hoje estão cada vez mais com uma cabeça “masculina”, ou seja, se não está bom, elas tbm vão correr atrás.

    Bjush à todos!
    Grande beijo Gustavo!
    Pri.

  • Magali

    Cara amei seu site…
    Adoro sexo, de todas as maneiras, gostos, e tudo mais…
    Vou usar isso, trair meu namorado com ele mesmo, vou amar…
    Beijos!

  • G

    Após anos de casada, é necessário dizer: por mais que seja complicado para nossa cultura feminina brasileira aceitar o que Gustavo escreveu, é a única forma de manter um casamento. Não digo “continuar casados”, mas querer e gostar de estar junto da mesma pessoa por longo tempo. É mister dizer também que não acredito que um relacionamento dê certo até que um dos dois mude. Mudamos constantemente e o maior prazer que encontro é no buscar por novas formas de atrair, desejar e ser desejada pela mesma pessoa após anos. Se manter juntos prazer, satisfação e continuidade são possíveis, repito: só com a perfeita descrição do autor.

    Parabéns, Gustavo.

  • Callas

    Oi Gustavo!
    Sou nova no teu espaço.
    Fui dar “uma rapidinha” no blog e achei mto bem sacado o texto “como trair sua mulher….”.
    Objetivo, despojado, nem machista, nem feminista.
    Estou com pressa agora, mas quero escrever melhor sobre ele.
    Só p/ deixar o registro, parabéns pelo blog tbém!

  • Julia

    adorei o post! :)

    incrível como me indentifiquei com o texto.
    eu namoro fazem 3 anos, e eu e meu namorado nos damos super bem!
    somos amigos na hora certa, amantes em outra, parceiros, críticos, enfim…
    e uma coisa que fazemos as vezes, é fingir que não somos namorados, ele me liga com outro tom de voz já, eu atendo já no clima dele. a gente sai juntos, tudo num clima de paquera, sem se beijar até o momento que ele me conquiste de verdade. ( até da um pouco de vergonha a vezes.. )
    A noite depois dessa brincadeira é MARAVILHOSA. É uma noite diferente, de experiências…

    sugiro que todos tentem! :D

    Achei super válida as dicas aqui!
    Beijão!

  • mauren

    olá, amei suas dicas, e idéias, é a primeira vez que entro neste espaço, achei por acaso, procuro muito sobre o assunto, achei o máximo, e por acaso, esta é uma prática que eu e meu marido ja praticamos a 12 anos, e dá muito certo, a gente se dá super bem, e pra quem ler, sugiro que tentem fazer sim, é maravilhoso,,,ah, e Gustavo, meus parabéns, apartir de hoje vou ser leitora constante,,bjão

  • Ana

    Gustavo, fuck me! ;)

  • Aluísio Saboya

    Meu camarada que experiência e técnica, ainda bem que você compartilhou assim conosco, agora é esperar que as mulheres não evoluam somente nas Carreiras de Chefia, saindo do tanque, fogão e supermercado, que mude a cabeça.
    Agora é tentar por em prática. Abraço

  • Caroline

    Gustavo, o que é isso? hahaha
    Sorte da mulher que tem você.
    Adorei o texto, fantastico, de verdade!
    Parabéns!

  • martinha

    cadê este texto garoto ???
    P.S.: Apesar de falar sobre a traição com um toque negativo na última frase, minha visão sobre relações paralelas é outra. Estou preparando um texto especificamente sobre isso: “O espectro do amor: para além de fidelidade e traição”.

  • Alencar

    Simplesmente fantástico!!!
    Criatividade é tudo. Seus conceitos, idéias e tecnicas são muito incentivadoras, vamos todos ao experimento então…
    Parabéns.

  • Ly

    O texto é fantástico e muito esclarecedor para muitos homens que andam por aí se achando *muito homem*. Você especialemnte dever ser um excelente *homem* aquele homem que sabe muito de mulher e sobre mulher, não me refiro a sexo propriamente mas a a relação interpessoal, relação que hoje em dia as pessoas não tem e não procuram manter por *falta de tempo* cansaço ou sei lá o que, daí a explosão de *casamentos infectados com traições*, é mais fácil pegar o novo e explorar porque dá mais tesão do que fazer uma reconquista do que já é considrável velho e que não há mais tesão. O homem sempre foi uma pedra bruta para lidar com o a mulher, a paciência dele é pequena e a violência muito grande no quesito relação feminina. Homem tem medo e não gosta de falar sobre sentimento, relação e prazer,aliás o único sentimento e prazer de que eles gostam de discutir é futebol, carreira e quantas mulher acharam que comeram na vida se é que comeram, acho que eles foram é comidos..rsrsr..Tõrço para que seu blog ajude esta panacéia nova que anda por aí..beijocas na alma!

  • Anne

    PQP, ÓTIMO o texto!

    Queria que meu namorado lesse! HAHAHAHAHAHA :P

  • Jonas

    Cara, fantástico!

    Ontem conheci uma menina que é um tesão. Não teve jeito, terminamos a noite na cama, numa trasa como a muito eu não tinha. Ou melhor, não tinhamos, pois a menina é minha esposa. Estamos amantes.

  • “Dicas infalíveis de sedução” e mais 4 respostas aos leitores | Não Dois, Não Um: Um blog sobre relacionamentos lúcidos

    [...] ideia de escrever sobre sedução surgiu com esse comentário ao texto “Como trair sua mulher… com ela mesma”: “Gustavo, queria ver um texto seu sobre sedução e conquista com este método filosófico e [...]

  • thymo

    ei gitt, sou um dos caras de TI mencionado. hehehh. acho que tem muito programador/analista por aqui também se enriquecendo mais de vida e menos de bytes.

  • Thay

    Eu ADORO fazer esse tipo de coisa com o meu namorado. Exemplos:
    “Amor, hoje eu entro em uma porta do shopping e você na outra e nos encontramos como se fosse um primeiro encontro” – Nossa! Até o friozinho na barriga dá!
    Gosto de telefonar para ele e dizer coisas sacanas, como se eu não fosse a namorada dele.
    Gosto de entrar no msn com uma foto diferente – sem aquela fotinho do casal de sempre (mas com o meu nome, claro) e seduzi-lo…
    Adoro me encontrar em um barzinho com ele e começar uma conversa do tipo: Oi… tão bom te ver pela primeira vez… (e esperar a cerveja fazer efeito… e começar a dizer coisinhas sacanas no ouvido dele…)
    Eu tenho miopia. Então, adoro botar meu óculos, me ajeitar toda elegante e me fazer de psicóloga, pedindo-lhe que me conte o quão grande é o seu desejo pela namorada (eu, lógico…)
    AHH… é só usar a CRIATIVIDADE!
    “Trair o namorado com o próprio namorado” é apenas uma expressão para nomear esse joguinho de sedução :)

  • Jhuly

    Matéria de primeira.
    Eu e meu esposo fazemos isso sempre. É a melhor traição, sem contar que fingimos que não podemos por ter alguém em nossas vidas. Tudo começou quando ele começou a conversar comigo pelo bate papo e eu fingia sempre que não o conhecia e marcava um encontro, deixava escrito para ele: “estarei em tal lugar em tal hora com roupa tal…”, e sempre com uma provocação, quando nos encontravamos era ótimo. Hoje já faz algum tempo que estamos casados e continuamos com nossos pegas. Isso faz com que a relação sempre fique quente, pega fogo. As provocações são ótimas e depois que começam sempre vai ficando melhor, tem que começar a fazer para ver o resultado. Vale a pena tentar. O casamento acende chama apagada.
    Levamos em consideração o que é proibido é mais gostoso, então que seja gostoso e eterno, e sempre com o mesmo :) !!!

  • Danyelle

    Olá Gustavo! Sou nova no espaço, descobri o blog meio por acaso e adorei algumas das postagens que já li. Gostei da clareza com que vc expõe as suas opiniões e principalmente como as defende. Está de parabéns!

  • Trinity Ohara

    Rezarei para que vc não seja uma mulher e que haja no mundo, pelo menos mais um homem capaz de enxergar isso!

    É exa-ta-men-te isso. Só faltou esclarecer que também cabe às mulheres manter esse lover boy vivo, não castrando-o dia a dia.

    Adorei o texto, parabéns.

  • Duna

    Li e achei fantástico. Acho que todo o homem E toda a mulher deveriam ler, para ver que é possível, para viver isso.
    Obrigada pelo texto.

  • Lala Fernanda

    Caramba Gustavo, voce deve ter sido mulher em outra encarnação… Acho esse o ponto exato…descobrir as 20 ou 30 ou mil mulheres que ha dentro de uma. Desse jeito nao a monotomia e desgaste que sobreviva. rsrsrs Parabens pelo texto!!
    Conheci seus site a poucos dias e desde entao preciso de pelo menos uma dose diaria de nao2nao1… viciei!!!
    Abraço

  • TININ

    GUSTAVO
    Seu texto é perfeito, para os que estao vivendo um relacionamento, mas para quem esta livre, podendo observar o que esta cada vez mais ocorrendo com homens e mulheres em geral, não ajuda muito…
    O que percebo são homens que não sabem o que querem mas são excelentes sedutores…por um dia…assim que conseguem o intento , partem para uma nova sedução , o que muitas vezes nos fazem sentr que somos um lixo, que tudo aquilo que o fez ser tão sedutor era para uma unica noite, um unico momento de prazer, mesmo que seja ewle um cara muito bom de cama, preocupado antes de mais nada em proporcionar prazer.
    Eu nunca estive em busca de relacionamentos duraveis, eles simplesmente aconteceram, mas atualmente, nao me parece que os homens se sintam incomodados com a troca de parceiras.
    sabe o que eu gostaria de fazer neste momento? virar lésbica…o que infelizmente ainda não poderei , porque não sinto tezao por pessoas do meu próprio sexo…mas estou tentando, porque um homem com objetivo de conquistar a mesma mulher todos os dias esta em extinçao.
    Posso não ter toda a intelectualidade de muitos dos presentes que comentaram aqui, mas minha simplicidade tambem me da respaldo para entender que tudo aqui esta me parecendo uma fantasia, uma ultima tentativa de salvar relacionamentos cada vez mais dificeis de se manterem atualmente.
    não pensem que sou feliz com o que esta acontecendo diante de meus olhos, mas é a realidade, entendendo-se que trair tambem esta presente no mundo virtual , apesar de a maioria achar mais facil dizer que não.
    Desculpem-me por qualquer coisa…
    Beijo especial ao Gustavo, um grande Homem, infelizmente em extinçao…
    Sera que isto responde a duvida?

    “Acho BEM estranho quando dizem “Você não existe, se existe deve ser gay ou mulher”.

    Sempre me pergunto: “Com que tipo de homens ela tem se relacionado?”.”

  • AMANDO

    MAS NINGUÉM FALOU NADA DO TAL SENTIMENTO CHAMADO “AMOR” EU AMO MINHA NAMORADA, É MEU PORTO SEGURO, TINHA UMA FASE QUE QUANDO BRIGAVAMOS, EU ACABAVA SAINDO E INSTINTIVAMENTE ARRUMAVA UMA MULHER PARA CURTIR A NOITE, SEMPRE ACORDAVA PENSANDO NA MINHA NAMO E ACABAVA ME ARREPENDENDENDO DE TER CAÇADO UMA MULHER APENAS PARA VARIAR O CARDAPIO, ATÉ QUE ISSO FICOU SEM SENTIDO, DEPOIS DE UM TEMPO É QUE PERCEBI QUE QUEM COMEU UMA COMEU TODAS… A DIFERENÇA ESTÁ NO SENTIMENTO, NA SEGURANÇA QUE UMA RELAÇÃO PROPORCIONA, DO AMOR INCONDICIONAL, HOJE ESTÁ CLARO PRA MIM, O QUE VC ESCREVEU ACIMA JÁ PRATICO COM ELA, JÁ TIVE MAIS DE MIL MULHERES E APRENDI QUE SOMENTE ELA TRAZ A PAZ QUE EU ORECISO PARA VIVER, SINTO ESSE AMOR TRANSCENDER NOSSAS VIDAS, É MÁGICO, ESTOU MUITO, MAS MUITO FELIZ, FORAM DEZ ANOS DE RELACIONAMENTO PARA PERCEBER ISSO, ABRAÇO!

  • Edson Palma

    Sempre atuo da mesma forma todos os dias, nos pequenos momentos, com a mãe da minha filha, como se ela tivésse 60 e poucos anos, e como se tivésse à conhecido ontem, quando lhe vi em meu trabalho, mesmo quando olho em seus olhos furiosos porque sujei tal coisa, concentro na gatíssima que “de-cara” quis acertar no meio, e deixar prá tráz tudo o que aconteceu comigo antes…Hoje leio seu excelente texto e creio que ainda haja cafagestes de alto nível, como eu…

    Mega Post

    Até…

  • O boquete que ninguém vê | Papo de Homem – Lifestyle Magazine

    [...] continua, até chegar em seu objetivo. Seus donos poderiam ser assim, não?” [Trecho de "Como trair sua mulher... com ela mesma"]Dizem que o homem pensa muito com a cabeça de baixo. Discordo. Afirmações assim surgem de uma [...]

  • HEIDY

    NOSSA GUSTAVO VC E UM CARA SEM EXPLICAÇÕES ADORO SUAS MATERIAS AINDA MAIS QUANDO FALA SOBRE TRAIÇÃO, SOU UMA MULHER MEIO DOENTE DE CIUMES SOU DE UM JEITO QUE AS VEZES INVENTO QUE MEU MARIDO ESTA ME TRAINDO NAO SEI EXPLICAR É UMA COISA DE DENTRO DE MIM NAO SEI MESMO SE É UM GOSTAR OU UMA DOENÇA,GOSTEI MUITO DESSE SEU TEXTO QUE FALA REFERENTE A HOMEM FAZER SUAS MULHERES DE AMANTES ASSIM EXISTIRIAM MENOS TRAIÇÕES MAS ACHO MEIO DIFICIL OS HOMENS HJ EM DIA ESTÃO MUITOS TARADOS NÃO PODE VER UMA MLR QUE JA QUER JA FICA DESEJANDO, EU TIRO POR MIM QUE SOU UMA MULHER MAS SOU ASSIM MEIO QUENTE ADORO TRANSAR, MAS ESTOU AK MESMO PARA SEI LA TE PEDIR ATE UM CONSELHO NÃO MAS O QUE FAÇO COM MINHA RELAÇÃO A GENTE TEM 6 ANOS DE CASADO MAS TIDA SEMANA A GENTE PASSA UMA SEMANA JUNTO E OUTRA SEPARADA TUDO POR CAUSA DE BRIGAS TUDO REFERENTE A TRAIÇÃO,ESSA SEMANA MESMO ESTOU SO ELE NA CASA DA MÃE DELE AI QUANDO ESTAMOS ASSIM EU FICO IMAGINANDO O QUE ELE ESTA APRONTANDO POR AI E MINHA RAIVA AUMENTA MAIS MINHA VONTADE E DE MACHUCA-LO,E EU COMO SEMPRE APROVEITO COM AS AMIGAS TAMBEM E SE ROLAR ROLOU ME DA UMA DICA ??? XEIRO

  • Geusa Maria

    Cara!!!!!!!!
    Tô apaixonada por voce, digo, pelo blog.
    Falando sério casa comigo, Vc conhece a essencia da alma da mulher, parabéns pela sua franqueza.

  • Alice Lima

    Menino que susto, achei que era eu na foto no texto, tenho uma calcinha igual a essa e um corpo igual a esse!!!só o que me salvou foi o seio, pelo pouco que vi o meu é menor, kkkk. Mas…Por que sempre choro ao ler seus textos?acho que é por que meu casamento está no fim e sei que meu marido não vai acordar para tudo isso que vc escreve e que eu queria que ele acordasse…

  • Helga Maria

    Alice Lima,

    Antes de você jogar a toalha e desistir imprime um texto ou dois e usa como último recurso. Se o marido não fizer a mínima ideia do que esses textos tão falando aí realmente vocês não estão na mesma página.

    Não custa tentar. :D

  • 7 conselhos para homens casados « Epic Shit

    [...] Para o desejo físico os exemplos anteriores podem servir bem, e há uma boa dica do amigo Gitti: traia sua namorada com ela mesma. Alem disso, complemento com o próximo [...]

  • Well

    na verdade, o segundo casal é os “terceiros” do primeiro…

  • ADLA

    Ah Ah Ah! Me vi neste texto… Com 7 anos e 1/2 vivendo só no sabor da pujança da minha gata, com dois anos casados eu só tenho que ficar feliz… achei este blog porque estava estudando uma forma de complementar a surpresa com minha gatissima! Tem base?!! Mandei uns torpedos para ela muito sacana, planejei o seguinte. Sem nenhuma comemoração visual (digo isto porque para mim o fato de estar com ela é motivo de comemorações constantes). Mandei a última msg para ela orientando para onde ela deverá ir – um restaurante bem íntimo que só aparece casalzinho. No pedido fui claro, eu quero sem nada por baixo em um vestido que eu dei a ela e que ficou, digamos… Perdi o folego!…Uma MÁQUINA!!! Ela deverá ir ao restaurante e lhe será servido um vinho chileno acompanhando um carpaccio. Ela receberá dois envelopes com horário estipulado para abri-los, onde consta algumas manifestações romantica outras nem tanto, alias bem picantes… O outro envelope consta um novo endereço para Grand Finale: um belissimo motel com direito a tudo do bom e do melhor para curtirmos a noite toda sem a necessidade de gozar, antes falê-la chegar perto de tudo e longe do nada. Armado para curtir a minha “outra” mulher…

  • Eu não gostei da última frase que fala que trair a mulher com ela mesma é uma coisa negativa.
    Você, Sr. Gustavo, que escreve este site, é a favor de relações paralelas junto a um namoro com compromisso?

  • Sr. Gustavo: foi esse pedaço do texto que não gostei:

    “Pois é, num mundo com casamentos infectados com traições, às vezes a cura para a doença vem do próprio veneno.
    P.S.: Apesar de falar sobre a traição com um toque negativo na última frase, minha visão sobre relações paralelas é outra. Estou preparando um texto especificamente sobre isso: “O espectro do amor: para além de fidelidade e traição”.”

    O que seriam “relações paralelas”????? O que estaria além da fidelidade e traição???? Como a traição pode ser uma coisa positiva, na sua opinião, já que sua visão sobre isso é outra?
    Se a traição é uma doença, como você mesmo diz, como uma infecção nos casamentos, e tem cura, na sua opinião, como você pode dizer que podemos ir além da fidelidade e traição? Haveria um outro caminho, um meio-termo???
    Eu acredito que não!!!!!!
    Eu imagino que o que o sr. quiz dizer foi sobre relações sem compromisso, aí sim, podemos, se quisermos, ter várias ao mesmo tempo, se bem que eu não acho isso nem um pouco saudável, afinal, gente não é objeto que podemos usar até ver onde vai dar e depois jogar fora.
    Casamento é bem diferente do que namoro. Aí sim, temos obrigação de sermos fiéis. No namoro, é apenas um acordo entre as partes e se ele acabar, não será um divórcio, apenas um término. Se houver traição no namoro, será deslealdade, não será adultério. Hoje as coisas estão muito misturadas. Acho que o namoro é uma escola para o casamento e a fidelidade é sim, muito importante!!!! Inclusive de pensamento. Não, não estou “viajando”, isso é possível, sim. Importam também as intenções do coração, não só os atos. Sim, o ser humano é falho, é complicado, mas com a ajuda de Deus nós conseguimos ser fiéis. Espero ter contribuído na discussão. Sei que você pode não acreditar em Deus por ser budista, mas na minha opinião Ele é o único caminho para relacionamentos saudáveis.
    Um abraço.
    Rosana

  • Arquimedes Barbosa

    Gitti você é o cara. A mulher não pode ficar esperando acontecer, ela também tem que multiplicar, as mulheres tem que se virar em oito e os homens em dez

  • euboku

    Grandes puas serão sempre excelentes puas.
    Salve

  • lua

    parabens excelente texto !bjss lua

  • Raphael

    A melhor descrção do que realmente me motiva:

    “O tesão masculino não é exatamente o sexo, mas a sensação de romper, ultrapassar, superar barreiras, limites, obstáculos, desafios. Hímen, manha feminina, mistérios do universo, oscilação das ações, confusões da mente, segredos do empreendedorismo, recordes dos esportes… É isso o que nos move. Quer conquistar um homem? Deixe um problema na mão dele. É assim que empresas conseguem ter homens ao redor por mais de 8 horas diárias, é assim que mulheres conseguem um pai para seus filhos.”

  • Ricardo

    Que trabalheira hein… prefiro dormir. ;)

  • Kátia

    Eu simplesmente AMEI o seu texto, Gustavo.
    Decididamente já favoritei seu site e vou ler sempre.
    É simplesmente maravilhoso como você escreve.

    Grande beijo, Ká.

  • deathcubex

    Nossa Gustavo, gostei muito do texto todo, mas vc matou a pau no começo do texto quando comparou tipos de sedução, realmente isso vai muito do ânimo da pessoa, por exemplo: eu posso ser os 2 tipos de sedutores ao mesmo tempo, um que vai até o final e não desiste enquanto não sair com a garota, ou eu posso ser o sussegado, que fala “ahh então tá bom vamos deixar pra semana q vem”, depende muito do animo, depende do dia e depende da nota que eu dou pra garota hehe.
    flw

  • Joy Luiz

    Gustavo,
    Gostei muito deste texto.
    Um dia gostaria que tu escrevesses sobre um tema semelhante. Trata-se de uma fantasia divertidíssima que acredito que outros homens além de mim tenham: Criar uma situação na qual sua mulher represente uma prostituta. Encontrá-la num determinado local, vestida como tal, negociar o preço, e é claro que isso inclui transar como quem transaria com uma prostituta. É como tirar as obrigações que o relacionamento impõe e curtir com alguém a quem não devemos “respeito”.
    Difícil é fazer topar!
    Um abraço e parabéns pelo trabalho.

  • Pathy

    Como dizem por aí: tô bege!! rsrs
    Vi uma resposta sua num dos comentários, falando que há uma porção de homens assim, que dividem o mesmo ponto de vista e a mesma opinião que a sua, e talz.
    Sabe aquele ditado: gente boa atrai gente boa? Então.. se isso também se aplicasse a relacionamentos, seria perfeito!! Nem todo mundo tem um ímã tão afinado assim… rsrsrs

    Adorei!! Vou voltar mais vezes!!
    Bjs

  • Thiago

    O texto é mto bom mesmo. Só q cria a falsa imagem de q apenas os homens devem, o tempo todo, estar preocupado com o relacionamento, fazendo algo por ele. Mas, ainda sim, mto bom.

  • CARLOS

    EU ACHO SIM QUE A MULHER, NAMORADA, FICANTE DEVERIA SE FAZER DE DIFICIL EM CERTOS MOMENTOS, MAIS NEM SEMPRE.
    PORQUE SE ELA SE FAZER DE DIFICIL TODA HORA EU IRIA PENSAR QUE ELA NÃO GOSTA DE MIM ESSA É MINHA OPINIÃO NADA CONTRA OS OUTROS COMENTARIOS

    APROPOSITO SOU NOVO NESTE SITE ENCONTREI POR ACAZO E GOSTEI MUITO
    PARAMBENS.

  • Tudo o que você queria ouvir sobre traição | Papo de Homem – Lifestyle Magazine

    [...] é apenas falta de habilidade do casal. Nesses casos, a opção mais sem contra-indicações é trair sua mulher com ela mesma (muito melhor do que ser fiel). "Mamãe deu pra outro cara, mas papai vai continuar no [...]

  • Serena

    Amei muito essa visão, parabéns, como sempre mto interessante e inteligente!!! PARABÉNS!

    fica a dica

  • Wagner

    Cara, texto muito bom! Utilidade publica..rsrs
    Uma viagem, mas interessante!

    comer 20 mulheres numa so eh uma parada sensacional! Exercemos diversos papeis na sociedade (oq nao quer dizer que sejamos falsos), cada papel tem um apelo, um charme, uma demanda…

    Muito bom o texto!
    abracao!!

  • Matheus Cruz

    com certeza, mais mulheres deveriam de ter mais acesso a esse tipo de informação, a qual é absolutamente construtivel e de alto ajuda.
    PS: texto brilhante

  • Geh

    Cara amei seu texto…
    ótimo….
    Se todos agissem assim nao teria essas desgraças que acontecem no mundo, muita infidelidade.

  • isa

    lembrando que o contrário tambem é válido e necessário.

    ex:

    ele concordou em não ir a salsa?

    corre pro banheiro, veste uma camisola do tipo: hoje temmmm

    coloca e salsa no radio, e quando ele chegar pergunta: e aí tem certeza que aquela salsa n era importante ?

    ( com cara de safada se não estraga tudo)

  • anon

    Melhor texto seu que já lí até hoje. Pra falar a verdade, foi o único que gostei. Quem dera houvessem mais assim…

  • Raphael Lucas

    Tomei conhecimento do blog hoje. Após ler este texto como primeiro. Já fisgou, não tem como não acompanha-lo. Sensacional este texto, parabéns. Haa.. Mais um da T.I que vai lê o blog(contabilize) rs.

  • Gabriel

    Interessante o texto. mas ele tem um certo pé de falsidade ou arrependimento de ter traido e sofrido.

    Pq, nada melhor que ver sua mulher se transformar em 20,30, 40 mulheres, é comer de verdade 20, 30 40 mulheres diferentes e reais, de corpos, sabores, cores, cheiros, personalidades diferentes…

    esse texto dele se refere unicamente em vc estar BEM no seu relacionamento…

    se estiver ruim, não adianta… vc pode querer, mudar fazer… mas um dia, em algum momento essas 100 mulheres vão acabar… e vc vai querer outras… não tem jeito…

    isso tudo que ele escreve é valido enquanto ta tudo bom. após cair na rotina vc ate vai tentar melhorar e talz… mas ainda assim, uma trepada diferente com uma pessoa diferente vai ser necessário… ta no nosso DNA… isso vem desde os primórdios… não tem como fingir…

    por isso que la em cima alguem disse que ele parece mulher… de fato… homens assim, ou são gays enrustidos, ou então (o que é mais provável), estão se passando por amantes perfeitos para ganhar “ibope” com as demais mulheres, e come-las! pq toda mulher aceita ser “a outra” sempre, mas isso só até ganhar “reconhecimento” e sentimento no caso! após isso, elas partem para o plano cruel, maquiavélico, pilantra e safado de querer ser a nº 1, ligando para sua atual, contando a historia, infernizando a sua vida até conseguir ser somente a única.

    Então, esse texto é bonito, o discurso é bonito. mas a prática… ta muito longe disso!

    Mas parabéns pelas ideias… são boas pra pegar mulheres se fazendo de “o cara”, “o homem ideal”!!!

  • Ádria

    Só queria que meu namorado lesse esse blog.